quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Genialidade ou loucura?


A contratação de um treinador é das decisões mais importantes que um Presidente pode tomar e não pode ser tomada da animo leve. Neste post pretendo analisar a decisão de Frederico Varandas em contratar Marcel Keizer.

A primeira escolha


Antes da partida do Sporting para a ilha de São Miguel onde iria defrontar o Santa Clara, Frederico Varandas assumiu que Leonardo Jardim seria a sua primeira escolha e confirmou o "interesse real" no regresso do treinador.


A qualidade de Leonardo Jardim é inatacável e a sua contratação seria uma jogada brilhante. Infelizmente, o treinador está numa fase da carreira cujos planos não passam pelo regresso a Portugal.

Este interesse em Leonardo Jardim é também demonstrativo da existência de capacidade financeira para ir buscar um treinador de créditos firmados. Certamente, Frederico Varandas não tentaria contratar Leonardo Jardim oferecendo-lhe meia dúzia de tostões. Recordo que o treinador português auferia um salário mensal de 350 mil euros limpos no Mónaco. Posto isto, os Sportinguistas foram levados a acreditar que havia capacidade financeira para encontrar uma solução de inegável capacidade.

O perfil


Olhando também para o que foi sendo dito por Frederico Varandas durante a campanha eleitoral, julguei que se iria optar por um treinador português. Vamos recordar aquilo que Frederico Varandas disse aquando da contratação de José Peseiro.


"Acho que é muito feliz a escolha de um treinador português e que conhece o futebol português, que sabe o que significa jogar ao Desportivo das Aves, sabe o que significa jogar em Braga, jogar em campos como o do Tondela. É preciso conhecer o futebol português. Não há tempo. O treinador do presente, da comissão de gestão, não podia ser um treinador que lhe explicassem (o que é o futebol português) e que só conhecesse o Sporting, Benfica e Porto."

Devo dizer que concordo com a visão apresentada por Frederico Varandas aos sócios durante a campanha eleitoral. Considero até que o campeonato português é um campeonato à parte dos restantes campeonatos e que preferencialmente devemos optar por um treinador português. É evidente que em determinados momentos pode não ser possível por imperativos de mercado/qualidade disponível a contratação de um treinador português. Não era este o caso. Paulo Sousa, Miguel Cardoso e Rui Faria estavam livres e treinadores como Rui Jorge (final de um ciclo de qualificação nos Sub-21) ou Vítor Pereira (final campeonato Chinês) poderiam ser hipóteses. Isto só para citar aqueles que foram apontados como possíveis treinadores do Sporting.

Frederico Varandas ignorou todos estes nomes e a sua ideia sobre o perfil que um treinador do Sporting deveria ter e de forma inexplicável decidiu contratar Marcel Keizer. E passo a explicar o porquê de considerar esta decisão como "inexplicável". 

Quem?


"Quem?". Esta deve ter sido a pergunta que veio à cabeça da esmagadora maioria dos Sportinguistas no momento em que foi noticiado o interesse do clube em Marcel Keizer. Eu diria que 99% dos Sportinguistas não conheciam o treinador. Chegados aqui é preciso perguntar se faz algum sentido que um clube como o Sporting contrate um completo desconhecido. Faz?

O percurso


Já escrevi um post sobre o seu percurso no mundo do futebol (aqui), mas deixo um pequeno resumo. Keizer foi formado no Ajax onde fez apenas 4 jogos pela equipa principal. A sua carreira como futebolista prosseguiu na 2º Divisão da Holanda onde fez praticamente toda a sua carreira. 

Como treinador esteve 7 anos a treinar equipas amadoras e em 2012/2013 treinou a sua primeira equipa profissional, o Telstar da II Liga Holandesa. Em 2014/2015 deixou a carreira de treinador tornando-se coordenador técnico do Cambuur. Em 2015/2016 voltou ao banco como treinador do Emmen da II Liga. Em Fevereiro de 2016 regressou ao Cambuur da I Liga e onde não conseguiu evitar a despromoção tendo acabado a época no último lugar. 

De seguida foi convidado pelo Ajax para assumir a equipa B. A boa prestação na II Liga fez com que fosse escolhido para treinador principal do clube. Na equipa principal do Ajax esteve apenas 6 meses sendo demitido em Dezembro de 2017. O Ajax de Keizer foi eliminado na 3ª pré-eliminatória da Champions pelo Nice e de seguida foi também eliminado no play-off da Liga Europa frente ao Rosenborg. A eliminação da Taça da Holanda em Dezembro selou o seu destino numa altura em que era 2º na Liga a 5 pontos do PSV.

O "mito" de ser um treinador formador


Tem dado jeito passar a mensagem que o holandês é um treinador formador, mas se formos verificar os factos, nada disso corresponde à realidade. Desde logo, nunca treinou uma equipa de formação ou esteve ligado ao processo formativo. Treinar a equipa B do Ajax e dizer que se aposta na formação é ridículo. Obviamente, que numa equipa cheia de jovens só lhe restaria apostar nos jovens. Basicamente é a mesma coisa que dizerem que os treinadores das diversas equipas sub23 deste país apostam nos jovens.

Existe um dado que é absolutamente avassalador nesta matéria. Na época em que treinou a equipa principal do Ajax (2017/2018) foram lançados 4 jogadores das escolas do Ajax na equipa principal: Azor Matusiwa, Noussair Mazraoui, Dani de Wit e Jurgen Ekkelenkamp. Sabem quantos foram lançados por Marcel Keizer? Nenhum. Estes quatro atletas foram todos lançados pelo treinador Erik ten Hag. 

Para quem não percebeu, Marcel Keizer esteve no clube que mais aposta na sua formação em termos mundiais e não lançou um único jogador formado no Ajax. Isto não quer dizer que não possa ser no Sporting um treinador que aposte nos jovens, mas a realidade mostrada no Ajax não foi essa e é com essa que tenho de analisar a sua escolha.

A decisão 


Analisando agora a decisão de três pontos de vista diferentes:

Financeiro
Com a tentativa de contratação de Leonardo Jardim, Frederico Varandas mostrou que o Sporting estava disposto a investir forte num bom treinador. Posto isto, não se pode dizer que formos buscar um treinador desconhecido por falta de capacidade financeira, até porque a contratação de Keizer acabou até por não sair barata. Como sabem tivemos de pagar a cláusula de rescisão do treinador que andava na casa do meio milhão de euros. Quanto ao salário, também não deve ser baixo, uma vez que estava nos Al Jazira dos Emirados Árabes. 

Conhecimento realidade portuguesa e currículo
Na campanha eleitoral, Frederico Varandas referiu-se à importância de o treinador conhecer bem o campeonato, os atletas, os adeptos, os estádios, etc. Em pouco tempo terá mudado de ideias relativamente a essa questão e agora achará que a "importância de conhecer o que é jogar nas Aves" é nula. Além desta questão eu ainda acrescento a importância de dominar a língua portuguesa para conseguir comunicar de forma adequada com os jogadores, adeptos e sobretudo com a imprensa. 

Relativamente ao currículo do treinador estamos conversados. Keizer não tem absolutamente nada para apresentar nem como jogador, nem como director, nem como treinador. Factualmente, Frederico Varandas optou por um homem que na sua 14ª época como treinador não tem qualquer feito relevante. Um treinador que tem 36 jogos numa 1ª Divisão (11 no Cambuur, 17 de Ajax e 8 no Al Jazira) e apenas 4 jogos europeus sem qualquer vitória (esperemos que consiga hoje). Um treinador que esteve na equipa principal do Ajax e conseguiu a proeza de não lançar um único jovem da formação.

Ainda para mais um treinador de uma escola que não tem neste momento um único treinador em destaque no futebol mundial, quando nós temos treinadores com grande capacidade e reconhecimento a nível internacional. Falamos de uma escola holandesa de ataque e que descura muito a vertente defensiva, que como sabemos é uma das chaves para se ter sucesso no campeonato português.

Opção política
Para além das questões desportivas, é preciso relevar também as questões políticas. Nem por ai, Varandas foi inteligente. Se olharmos para aquelas que foram as escolhas dos últimos presidentes percebemos que têm sido escolhas lógicas e bem aceites pelos Sportinguistas desde o primeiro momento. É indesmentível que Frederico Varandas é um presidente com um estatuto muito frágil e que nem sequer teve o apoio da maioria dos sócios nas últimas eleições, tendo ganho pela ponderação de votos dos mais velhos. Por isso mesmo, a estabilidade do clube beneficiaria que fosse contratado um nome mais consensual entre os Sportinguistas e  não um completo desconhecido. Varandas não quis saber disso e a sua forma de unir o Sporting é contratar um treinador que ninguém conhece de lado nenhum. Um opção que é totalmente legitima.

O Presidente assumiu a decisão e disse que a mesma foi muito pensada e que não a tomou por motivos de popularidade, estando profundamente convicto que o holandês é o melhor para o Sporting. Frederico Varandas viu em Marcel Keizer o que mais ninguém no mundo viu ou vê. Assim sendo, assumirá por inteiro a responsabilidade desta contratação, para o bem e para o mal.

Costuma-se dizer que a linha que separa a genialidade da loucura é muito ténue. No final da época todos poderemos fazer uma análise profunda ao trabalho de Keizer e perceber se esta decisão de Frederico Varandas foi genial ou se foi uma completa loucura. 

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

40 comentários:

  1. Como ele não tem ideias, faz o que mandam... A ideia é arranjar outro László Bölöni.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O percurso do Boloni não tem comparação com o do Keizer. Boloni é ainda hoje o 5º jogador mais internacional pela Roménia e um dos jogadores mais importantes da história do país. Ganhou a Champions League e a Supertaça Europeia para além de inúmeros títulos internos. Como treinador chegou ao Sporting vindo da selecção da Roménia depois de uma série de anos no Nancy de França onde se notabilizou por apostar em jovens da formação e conseguiu levar o clube até ao principal escalão do futebol francês, vencendo a II Liga.

      Eliminar
    2. O Mourinho também tinbha cá um curriculo tanto como jogador como adjun.. tradutor

      Eliminar
    3. Mencionar a carreira como jogador como critério (minimamente, sequer) relevante para a avaliação de um treinador é infeliz.

      Não nos vamos pôr a dizer que o Klopp foi melhor jogador que o Maradona, pois não?

      (interessa na questão do "nome", mas isso apenas tem influência no € que aufere)

      Eliminar
    4. A questão de ter sido um jogador de top é relevante na questão da experiência. Por exemplo, o Keizer faz hoje o 5º jogo internacional da carreira. Um treinador que tenha sido um bom jogador leva dezenas de compromissos internacionais entre jogos de clubes e selecções. Sabe a forma como os jogadores encaram essas partidas, adversários mais fortes, ambientes hostis, etc.

      Obviamente não deve ser critério decisivo, mas é mais um critério que pode ser analisado. É inclusivamente um critério que serve para justificar a contratação de muitos ex-jogadores mal acabam a carreira. Há dois exemplos desses no Reino Unido: Gerrard e Lampard.

      Em relação ao comentário do Mourinho, enquanto adjunto trabalhou com os melhores jogadores do mundo e dois dos mais importantes treinadores da história: Van Gaal e Robson. Quando chegou ao Benfica já sabia tudo sobre como lidar com vedetas. Lembro-me por exemplo do que fez ao Sabry.

      Eliminar
  2. Quando o Sporting se deslocou aos Açores enviei uma mensagem a Varandas alertando-o para os perigos de contratar este Treinador, isto antes da victóro com o S. Clara e encorajando-o a apostar no Tiago Fernandes ele respondeu já depois do jogo dizendo simplesmente isto Obrigado, foi alertado que o treinador não conhecia o Futebol Português dificuldades com a língua era necessário um interprete, mas nada disto o demoveu, mas na minha ideia este treinador se não ganhar hoje e segunda ao Rio Ave tem os dias contados!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na minha opinião os treinadores devem-se manter até ao final da época salvo raras excepções, como aconteceu com Peseiro. Neste caso há que dar até ao final da época todas as condições ao treinador e depois avaliar o seu trabalho.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Nunca irás saber.
      Porque bom bom, é este careca!
      Para o bem e para o mal!

      Eliminar
    2. Ia dizer o mesmo, bom era esse Mihaijlovic.
      O seu espírito nazi caia bem no regime ditatorial que o destituído impôs.

      Eliminar
    3. Já o espírito mafioso e traficante de LFV não choca o Rodolfo.

      SL

      Eliminar
  4. A ideia não é arranjar um treinador mas alguem que aguente a casa até a SAD ser vendida.
    Nunca a ideia seria mandar o p0 embora nesta altura, mas sim aguentar até tudo estar acordado com os novos donos e depois eles decidem se querem um novo treinador e quem será. Ou pensam que quem irá comprar a SAD não quer ver o clube ganhar? Vão investir na equipa para lavar o dinheiro, mas claro, deixa de ser o Sporting Clube de Portugal e passa a ser o novo sporting, ou red bull sporting lisbon

    ResponderEliminar
  5. É extemporâneo criticar o treinador nesta altura, deixe passar uns meses e então analise.
    Jorge Jesus também não tinha grande currículo, e é um grande treinador.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não critiquei o treinador. Falei do seu passado - que não é brilhante - e analisei a escolha do Presidente.

      Eliminar
    2. Mr. do Café , gostou do jogo de ontem ? Eu gostei .

      Eliminar
  6. Não conhecia! Não sei se é bom. Mas dou-lhe o beneficio da dúvida. E pelo menos não tem amigos nos jornais a quem contar os segredos do balneario. Tanta critica nesta altura parece-me um bocado exagerado. Se não sabem se é bom, também não sabem se é mau. Melhor que o Peseiro, É! (Cago um pé todo se não for. Parece-me impossível)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa de contar os segredos do balneário é bem vista. Já é uma vantagem. Em relação ao resto, não critiquei o treinador. Falei do seu passado - que não é brilhante - e analisei a escolha do Presidente.

      Mau era se fosse pior do que o Peseiro.

      Eliminar
  7. Novamente este assunto?

    Ou apostamos em que ele consegue levar o Sporting a bom rumo ou então....estarmos aqui a falar sobre o melhor para o clube é simplesmente absurdo.

    É melhor que o Peseiro.
    A falar mal, fale-se da Comissão que foi buscar o Peseiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O primeiro post foi a mostrar o seu CV e este post é a analisar a decisão de Varandas, que como digo, não consigo compreender. Quanto ao seu trabalho, no final da época avaliaremos o seu desempenho.

      Em relação à CG, continuo a aguardar que o Sousa Cintra assuma conforme prometido a despesa causada pelo Peseiro...

      Eliminar
    2. A história é feita de apostas desconhecidas que depois singram.

      Se a aposta foi feita com base em mérito, só tenho de aplaudir.

      Estou farto de pseudo-óptimos-jogadores/staff que depois se vê ser só nome.

      Ridículo foi mesmo o trabalho da CG e, neste caso, SIM....urge apontar e exigir pelo péssimo trabalho demonstrado!

      Eliminar
  8. Concordo a 200% mister,ainda ontem pensei nisto tudo e que este treinador é um embuste e este projecto digno do braga ou guimarães!

    Além das mentiras sucessivas desta direcção,tem quase mais mentiras do que dias de governação!Nenhuma transparência,informação insuficiente,mentiras descaradas e uma comunicação mansa para os rivais depois de tudo o que aconteceu.Simplesmente inacreditável!Com a antiga direcção andavam sempre com criticas " ah e tal é a comunicação" agora não se queixam!
    Foi isto que os sportinguistas escolheram e é por estas coisas que não pago quotas tão cedo!

    "VARANDAS CABRÂO PEDE A DEMISSÂO"

    SL

    ResponderEliminar
  9. Caro, Mister do Café, concentre-se mais em denunciar as falcatruas do outro lado da 2ª circular.

    Estes posts de oposição frontal a tudo e mais qualquer coisa, que F. Varandas tem feito, ficam-lhe mal de tão enviesados que são.

    Repare, quando por exemplo vaticina: ' No final da época todos poderemos fazer uma análise profunda ao trabalho de Keizer '...

    Explique-me lá, que analise profunda pretende fazer de um técnico que entra a meio da época, num clube completamente destruído, num plantel construido por uma Comissao de Gestão?
    Ainda mais tendo em conta, que foi declaradamente contratado para um projeto de 3 anos?

    Tenha mais ponderação na forma como contesta o Dr. Varandas, do modo como tem escrito, apenas transparence uma enorme vontade para que a atual direção caia, para quem sabe dar lugar a si ou a outros perto de si.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Toda a razão... aliás, no final da epoca não se vai analisar nada.
      Vai tudo para a praia e bater o couro as umas bifas porque ninguem quer saber de futebol.... é a p*ta da loucura.

      Há com cada estupido que por aqui passa que nos leva a pensar que são lampiões.

      Eliminar
  10. o critério de alguns comentadores:
    - foi uma injustiça despedir peseiro
    - é uma obrigação substituir rui vitória

    ResponderEliminar
  11. A avaliar pelo número de golos marcados....acho que nao se podem queixar...ao menos acabou-se o futebol de ronhónhó

    ResponderEliminar
  12. Cada um deve ter a liberdade de se expressar de acordo com as suas próprias ideias, sejam consensuais ou absurdas!
    Eu só digo o seguinte!
    A exibição de hoje com o resultado de 6-1 teve na minha opinião algo das ideias e mão do treinador. Estou expectante para 2feira com o Rio Ave. VEREMOS. SL

    ResponderEliminar
  13. O MISTER, OU MÍSTER, (EM MAIS UMA MANIF DE RANCOR, RESSABIADO POR TER PERDIDO AQUELA AJUDA DE CUSTO QUE O "BURNOUT" LHE PAGAVA E QUE ELE - MENTIROSO - SEMPRE NEGOU RECEBER)REMATA MAIS ESTE EXERCÍCIO DE ANTI-SPORTINGUISMO, COM UMA VERDADE DE LA PALICE, EMBORA CONVENCIDO DE QUE CHEGARA AO EL DORADO DO POPULISMO BACOCO: "No final da época todos poderemos fazer uma análise profunda ao trabalho de Keizer e perceber se esta decisão de Frederico Varandas foi genial ou se foi uma completa loucura."
    ESTA GENIAL CONCLUSÃO SÓ TEM UM SENÃO QUE É O SEGUINTE: Ó MISTER, OU MÍSTER, QUANDO CHEGAR O FINAL DA ÉPOCA NÃO PODERÁ FAZER TAL EXERCÍCIO...

    PS
    Por falar em decisões loucas, sensatas ou geniais...
    Lembram-se quando o Bruno, coitado, já destituído pelos sócios, invadiu a SAD a dizer que tinha um papel do tribunal que lhe restituía legalmente a direcção dessa mesma SAD! Genial!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se isto é uma manifestação de "rancor" e de ressabiado, então o que as televisões portuguesas e muitos dos seus "comentadores" fizeram ao longo dos anos a Bruno de Carvalho, o que foi?
      Quanto a análise feita à escolha do atual treinador, é perfeitamente legitima e não tem nada de problemático para com o Dr. Varandas, apenas pode significar ser uma escolha louca ou genial, negativa ou positiva.
      Quanto a mim, na qualidade de adepto e sócio, apenas quero que a escolha caiba no universo da genialidade, pois será sinal que terei muitas alegrias, não esquecendo, no entanto, o que o Dr. Bruno de Carvalho fez pelo clube, que será lembrado, apesar da má vontade de alguns, sempre que um sportinguista entrar, no pavilhão João Rocha. Isso é o mérito de quem faz obra.

      Eliminar
    2. Jorge parece que tu é que tens um problema com BDC. Porque será?Muita CMTV?Tens aspecto disso..
      As melhoras.
      SL

      Eliminar
    3. BALAKOV,
      Acredita, apesar das nossas divergências simpatizo contigo.
      Tens uma visão da coisa que não beneficia o clube, mas pronto...
      Ao menos pareces um tipo puro e seguramente sem interesses escondidos!

      Eliminar
  14. Se até posso compreender algumas "dúvidas", não posso compreender o parágrafo "o mito de ser um treinador formador". A equipa B é o último degrau antes do alto rendimento e está, naturalmente, integrada no processo formativo da maioria dos jogadores. Além disso, na equipa principal do Ajax apanhou a equipa mais nova (são sempre, mas aquela especialmente) dos últimos anos, com muitos jogadores com menos de 21 anos e preponderantes na equipa. Por último, relativamente aos 4 jogadores que se estrearam nessa época pela mão de outro treinador e não pela mão de Keiser, convém sublinhar que até ao antepenúltimo jogo da época, esses 4 jogadores dividiam 35 minutos entre si...

    Terá alguns pontos de interrogação, obviamente, mas se há algo que poderemos estar descansados é o à vontade em lidar com jogadores jovens. Esperemos para fazer uma análise mais ponderada e informada no final da época, com base no seu trabalho no Sporting.

    SL

    ResponderEliminar
  15. Adorei o texto, e a forma como o escreveu, achei muito bons os pontos que tocou e focou.
    Parabéns, juízo bem avaliado, e lá está no final da época realmente se vai ver se foi uma cartada de génio ou um tiro no pé!!

    ResponderEliminar
  16. Vamos aguardar por mais jogos,pelo menos a atacar já se vê qualidade agora a defender é que se vai ver se temos treinador oi foi um flop, mas concordo com o que o mister disse

    ResponderEliminar
  17. Penso que a maioria dos sportinguistas gostaram de ver (depois de tantos anos) uma equipe ao ataque, com fio de jogo e ideias.
    Claro que o adversário era uma equipe fraca (mas o ano passado essa equipe empatou 2 vezes com o Alético de Madrid) mas, por outro lado, este treinador está a trabalhar há apenas 2 ou 3 semanas.
    Também penso que FV tem tomado a atitude certa : low-profile, bons conselheiros e tomada de decisões fora do circuito dos diz-que-diz.
    O SCP é um clube burguês - não no mau sentido de ser um clube de croquetes, mas no sentido que esperar união é um mito.
    Todo o burguês tem uma opinião própria, mesmo quando tudo corre bem - imagine-se em alturas de crise...
    Eu gostei de ver.
    Agora, outro teste, mais difícil, se segue.
    A ver vamos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana, empatar com Atl. Madrid não quer dizer nada. Se formos por ai o Varsóvia empatou com o Real, logo era uma super equipa. Equipas de merda podem perfeitamente empatar com grandes equipas porque 11 contra 11 é isso mesmo.

      O Qarabag é uma treta de equipa, como muitas equipas que em Portugal jogam para o empate e acabam por vencer, sim estou a falar do carnide.

      Eliminar
  18. Agora, ó papagaio, depois desta goleada vai para a BARDAMERDA e mete a viola na peida!!! Pára de deitar abaixo o SCP, seu acéfalo! Cria a união e não a divisão... és mesmo um asno!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deves ter cá uma peida...Já agora, o que é um acéfalo? Tem alguma coisa a ver com asno ou papagaio. Resumindo, o Mister tem de ter uma peida, pelo menos, do tamanho da tua e é um papagaio acéfalo e asno. Terá penas ou pêlo?!

      Eliminar