domingo, 29 de setembro de 2019

Os recordes do Dr. Varandas


Há que dar mérito a quem o tem. O Dr. Frederico Varandas prometeu aos Sportinguistas que iria quebrar todos os recordes e está a cumprir. O problema é que são recordes negativos: 

Vamos a factos:
- Pior pré-época em 50 anos, e se calhar o registo é ainda pior, porque não consegui encontrar dados fidedignos sobre as pré-épocas do Sporting até aos anos 60. Mais informação (aqui);
- Pior pré-época de todas as equipas que fazem parte da 1ª Liga, tendo sido a única a não conseguir conquistar qualquer vitória. Mais informação (aqui)
- Pior final dos 113 anos de história do clube (5-0 sofridos na Supertaça frente ao Benfica). Mais informação (aqui);
- Pior série de jogos consecutivos sem vencer dos 113 anos de história do Sporting (11 jogos). Mais informações (aqui)
- Treinador que iniciou a época mais rapidamente despedido dos 113 anos de história do Sporting. Mais informação (aqui);
- Pela 2º vez em 113 anos de história, perdemos contra uma equipa da terceira divisão, o FC Rapperswil-Jona da Suiça, igualando a derrota de 1948/1949 quando perdemos contra o Tirsense, que na época estava na 3ª divisão. Mais informação (aqui);

Infelizmente, o Dr.Varandas e os seus pares não se ficaram por aqui. Vejamos os novos recordes com atenção:

2019/2020 vai com 2 vitórias em 15 jogos



Entre pré-época e jogos oficiais o Sporting realizou 15 jogos, tendo vencido apenas 2 jogos e perdido por umas inacreditáveis 8 ocasiões. 

Comparação com os rivais


Aqui fica a comparação com os nossos rivais olhando para todos os jogos realizados esta época (amigáveis e jogos oficiais), 


Porto com 80% de vitórias, Benfica com 78% de vitórias e o Sporting está com um número miserável de 13% de vitórias. Se contabilizarmos apenas os jogos oficiais, o Porto e Benfica continuam com as mesmas percentagens, sendo que o Sporting sobe um pouco para os 22%.

(EDIT: Depois da vitória de ontem, o Benfica passa a ter 15 vitórias em 19 jogos, subindo para 79% de vitórias.)

2 vitórias desde o dia 5 de Maio



Desde o dia 5 de Maio, data em que goleamos o Belenenses (8-1), na altura comandado pelo nosso treinador, vencemos apenas 2 partidas em 18 realizadas. São duas vitórias em quase 5 meses. Portanto, nos últimos 19 jogos temos 2 vitórias, 7 empates e 9 derrotas. 

Das 36 equipas profissionais do país, só 7 equipas têm menos vitórias do que o Sporting


Olhando para os jogos oficiais desta época e fazendo a comparação com todas as equipas dos campeonatos profissionais do país é isto que constatamos:


O Sporting tem 2 vitórias em 9 jogos realizados. Pior registo em termos de vitórias só ocorre com o Aves, Paços de Ferreira, Belenenses, Vilafranquense, Varzim e Porto B, que têm apenas uma vitória em 7 jogos realizados (menos 2 jogos do que o Sporting). A Académica tem apenas uma vitória mas em 8 jogos (menos um jogo do que o Sporting). 

Das 36 equipas profissionais do país, só uma equipa têm mais derrotas do que o Sporting



Ou seja, tirando o Desportivo das Aves, próximo adversário do Sporting, ninguém perde tanto em Portugal como o Sporting. 

Para além do Sporting, só outras três equipas das 36 equipas profissionais do país sofreram golos em todas as partidas oficiais. 


Com a agravante de o Sporting ter realizado 9 partidas enquanto que as outras três equipas só realizaram 7. Em termos defensivos é este o nosso nível. 

Pela primeira vez em 113 anos de história sofremos 3 derrotas consecutivas em casa



Duas derrotas com o Rio Ave (campeonato e Taça da Liga) e derrota frente ao Famalicão. Se olharmos apenas para jogos do campeonato, as duas derrotas (Rio Ave e Famalicão) consecutivas em casa igualam os piores registos da história do clube no campeonato (71/72,90/91,95/96,08/09,12/13 e 19/20). O próximo jogo em casa é frente ao Vitória de Guimarães.

Primeira derrota na história frente ao Famalicão


Ao 22º jogo oficial contra o Famalicão, o Sporting foi derrotado pela primeira vez pelo clube nortenho. 

Primeira vez em 113 anos de história que perdemos dois jogos em casa frente a uma equipa "pequena"


Duas derrotas em casa na mesma época frente à mesma equipa já tinham ocorrido por 5 ocasiões (3x frente ao Benfica e 2x frente ao Porto), sendo que a última vez ocorreu há 25 anos (1994 frente ao Porto). Pela primeira vez perdemos dois jogos na mesma época em casa frente a uma equipa "pequena", no caso, o Rio Ave. 

Pior registo dos 113 anos de história do clube nas quatro primeiras partidas da época em casa


Nas quatro primeiras partidas da época em casa o Sporting venceu uma e perdeu três. Os 25% de percentagem de vitória é o pior registo de sempre da história do clube. E relembrar que o outro jogo que fizemos em casa esta ano foi para o Troféu 5 Violinos em mais uma derrota. Portanto, quem comprou gamebox esta época já teve a oportunidade de assistir a 4 derrotas em apenas 5 jogos.

Estamos a fazer o 4º pior campeonato de sempre


Se olharmos exclusivamente para o campeonato, verificamos que o Sporting chega à 6ª jornada com 8 pontos conquistados. Pior registo só ocorreu por 3 ocasiões: em 2012/2013, famosa época do 7º lugar de Godinho Lopes tínhamos apenas 6 pontos. Um registo que iguala a época de 1966/1967. Por fim, na época 1956/1957 tínhamos 7 pontos.

O pior registo em 90 anos


Se olharmos para todos os jogos oficiais realizados esta época, verificamos que essas 5 derrotas em 9 partidas são o pior registo em 90 anos.


Este início de época é apenas e só o pior registo em 90 anos. Vou repetir por extenso e em maiúsculas para ver se os Sportinguistas percebem melhor: O PIOR INÍCIO DE ÉPOCA DESDE 1929. E agora pensem que conhecem alguém que tenha visto o início de época do Sporting em 1929.

Para fechar


Ainda no início deste mês o nosso grande Presidente Varandas dizia que "quem contesta o trabalho desta direcção ou não percebe nada de futebol ou é intelectualmente desonesto". 

Link da notícia (aqui)
Perante todos estes dados, parece-me evidente quem é que não percebe nada de futebol e sobretudo, quem são os desonestos. O que vale é que o nosso Presidente garantiu aos sócios que "o futebol é fácil para mim". Agora imaginem se fosse complicado...


Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Indignos


Começam-me a faltar adjectivos não insultuosos para qualificar os actuais órgãos sociais do Sporting e as suas atitudes. O que esta gente está a fazer a Jorge Fonseca, recentemente consagrado como campeão mundial de Judo é absolutamente indigno. 

Indignidade nº1 - Comunicação do Sporting ignora o atleta


Já aqui abordei a questão aquando do momento em que o atleta venceu a competição mundial e nem sequer teve um destaque na capa do jornal Sporting (aqui). O problema é que a indignidade não se ficou por aqui. De lá para cá, o Sporting tem ignorado por completo o seu atleta. Em termos de comunicação, para além de terem metido a notícia da conquista de um título mundial lá bem enterrada na página 22 do jornal do clube, não fizeram mais nada. Nem sequer uma entrevista para a televisão ou jornal, um especial de informação com o combate, ou qualquer outra coisa para festejar e salientar este feito incrível.

Só para perceberem melhor o feito de Jorge Fonseca, dizer que Telma Monteiro, grande referência do judo nacional, nunca conseguiu ganhar um mundial. Mais, ficamos a saber esta semana que Jorge Fonseca subiu à posição nº2 do ranking mundial, tornando-se o melhor português de sempre. Coisa pouca.

Jornal Abola 25/09/2019
Curiosamente, também não houve espaço na edição do Jornal Sporting que saiu hoje para as bancas a dizer que Jorge Fonseca é só o melhor português de sempre no ranking mundial de Judo.

Indignidade nº2 - Órgãos sociais não homenageiam o atleta


Pior do que não existir qualquer iniciativa da comunicação do clube para dar visibilidade ao atleta e ao clube destacando o feito do atleta, só mesmo nem sequer haver reconhecimento oficial pelo que conseguiu para Portugal e para o Sporting. Meus caros, o Sporting nem sequer chamou o atleta para a tradicional volta de honra no intervalo na primeira partida em casa após a conquista. ZERO!

Jornal Ojogo 24-09-2019

Uma partida que ficou marcada pela homenagem da Juventude Leonina ao nosso campeão, como podem ver de seguida. 


Portanto, temos uma claque a fazer o trabalho que deveria estar a ser feito de forma oficial pela direcção do Sporting. Uma direcção que não representa condignamente o reconhecimento que os Sportinguistas têm pelo atleta e pela sua conquista.

Indignidade nº3 - Descartado de homenagem no Minho


No dia 20 de Setembro, em resposta aos rumores vindos das redes sociais que apontavam para o facto de a direcção do Sporting ter vetado a presença de Jorge Fonseca no "Rugido Minhoto", o Record tentou esclarecer o assunto falando com o presidente do núcleo do Sporting de Braga. Eis as justificações do senhor.

Record 20-09-2019
Portanto, havia a vontade de homenagear Daria Bilodid e Jorge Fonseca, mas como a atleta ucraniana não estava em Portugal, não homenagearam ninguém. Foi esta a brilhante lógica encontrada para resolver o assunto. Uma narrativa tão básica que parece ter saído da cabeça de algum retardado. A atleta ucranian esta ao serviço do Sporting, mas nem sequer treina em Portugal, logo é óbvio que não estaria disponível para a homenagem. Já o que acontece com Jorge Fonseca é completamente diferente, uma vez que é um filho da casa, com mais de uma década ao serviço do Sporting, que treina todos os dias em Alvalade e que é português.

Curiosamente, o senhor que passou esta narrativa é um fervoroso apoiante do Presidente Varandas e que até tem direito a assistir a jogos nas tribunas leoninas, como já se viu em inúmeras fotos colocadas a circular nos últimos tempos. Mas isto é apenas uma curiosidade, porque como toda a gente sabe, todos os presidentes, vices e restantes membros de todos os núcleos do Sporting são convidados para as tribunas de Alvalade, certo?

Indignidade nº4 - O assédio do Benfica e o desalento do atleta


Hoje, o jornal Abola tem uma reportagem de acompanhamento do atleta numa homenagem feita pela Escola Básica Vasco da Gama em Lisboa. Através da reportagem é possível percebermos melhor o que se está a passar.


Como seria de esperar, o nosso rival tudo está a fazer para contratar o nosso campeão do mundo: "Sim já tive uma proposta para deixar o clube. O Benfica já me convidou". Felizmente, parece que Jorge Fonseca não está para ai virado: "tenho o meu treinador, que me deu tudo, e os adeptos estão do meu lado. Não penso em mudar de clube. Estou lá há 12 anos e vou passar a minha vida toda ali. Não tenho ambição de mudar para o Benfica".

Por fim, o atleta mostra-se ainda desiludido com o Sporting quando diz que tem sido ignorado pelo membros directivos do Sporting: "não falaram comigo", e mostra o seu desalento dizendo que "esperava outro tipo de reconhecimento. Estou no Sporting há 12 anos e sou campeão do mundo(...)Qualquer decisão do Sporting não magoa porque tenho os adeptos do meu lado, a apoiar-me. Homenagearam-me e deram-me um presente. O mais importante é ter os adeptos do Sporting do meu lado".

Mais claro do que isto é difícil.

Para fechar


Portanto, temos um atleta que é filho da casa, que veste as nossas cores há mais de 12 anos, que treina diariamente em Alvalade na busca de um sonho que agora atingiu: ser campeão do mundo. Um caminho de luta, de resiliência e de força que levou este homem inclusivamente a ter de lutar pela sua própria vida vencendo um combate contra o cancro.

O Sporting em vez de aproveitar esta incrível história de superação e a conquista em si para se promover e promover o próprio atleta e a modalidade, ignora por completo o feito. Chega até ao cúmulo de ocultar a conquista da capa do jornal do clube e nem sequer dá uma homenagem oficial ao judoca. Isto quando o atleta anda num périplo de homenagens por todo o país (hoje será homenageado pelo IPDJ no CAR e no domingo no núcleo do Sporting do Cacém). E isto para não opinar muito relativamente à história muito mal contada do Rugido Minhoto. Tudo isto ainda é mais relevante quando temos Jogos Olímpicos no próximo ano e Jorge Fonseca será figura de proa da comitiva nacional e um dos grandes candidatos às medalhas.

Era importante que os órgãos sociais do Sporting explicassem aos Sportinguistas o que se passa. É que olhando para todas estas indignidades cheira a puro revanchismo, apenas e só pelo facto de o atleta numa das primeiras entrevistas após o título mundial, ter feito rasgados elogios ao antigo Presidente Bruno de Carvalho. É por isso que o atleta está a ser desconsiderado pelos órgãos sociais? E já agora, porque raio é que o senhor director-geral da modalidades não tem uma palavra a dizer sobre isto? Também se revê nesta indignidade ou está-se a borrifar para o seu atleta?

Perante tudo isto só há uma forma de terminar. Desculpa Jorge, estes senhores são indignos e não representam o sentimento dos Sportinguistas. 

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

O rei vai nú - Parte II


Depois do post de ontem, onde demonstrei a enorme contestação dos Sportinguistas no último jogo e a forma "lampiânica" como os responsáveis do Sporting tentaram abafar a contestação, colocando a música nas alturas, eis que os tecelões do manto de propaganda apareceram com uma nova narrativa de desculpabilização. Uma vestimenta à medida, propagandeada nas televisões e nos jornais amigos e que tal como acontece no conto de Hans Christian Andersen, só os "inteligentes" conseguem ver. 

"Ah e tal quem contesta a direcção são as claques devido às alterações no protocolo"


Tem sido esta a narrativa que os tecelões da propaganda e o próprio "Rei" têm passado na tentativa de fazerem crer ao país e aos Sportinguistas que tirando as claques, todos estão ao lado desta direcção. No fundo, só os "inteligentes", a "gente de bem" e as "pessoas que sabem estar" é que conseguem perceber o alcance do trabalho desta direcção, sendo todos os outros - a tal minoria das claques - uma cambada de estúpidos. Deixo-vos um exemplo de hoje:


Ou melhor, citando o próprio Presidente Varandas em entrevista concedida no início deste mês, "ou não percebem nada de futebol ou são intelectualmente desonestos".


O Rei vai nú!


Link da notícia (aqui)

Ora, como os factos são sempre melhores do que a propaganda barata que nos impingem diariamente nos jornais e nas televisões, aqui fica a reacção da bancada central de Alvalade no final do jogo.


Reforço que a contestação visível no vídeo é da bancada central, a tal onde está a grande base de apoio que elegeu Frederico Varandas. A tal gente que "gente de bem" e que "sabe estar" parece que já não está a achar grande piada, mas enquanto existirem os Rui Pedros Braz e semelhantes a narrativa apontará sempre as claques como sendo os únicos contestatários desta brilhante gestão. Enfim, por muito que digam às pessoas que o rei usa uma vestimenta de competência que só é visível aos inteligentes, haverá um dia em que alguém gritará "O rei vai nú", para gargalhada de todos. E com jeitinho esse alguém até poderá fazer parte da própria corte. Esperemos é que nessa altura ainda reste alguma coisa do reino para salvar.

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

terça-feira, 24 de setembro de 2019

O rei vai nú


Aqui fica o vídeo dos momentos finais do jogo de ontem, só com som de fundo do Estádio de Alvalade. Como diria Eduardo Nascimento...

"Oiçam, oiçam, o tempo mudou..."



Notas finais


Através do vídeo anterior é possível verificarmos que para além da enorme contestação, ocorrem dois momentos muito relevantes. O primeiro momento está relacionado com o facto de mal o jogo ter terminado ter sido colocada a "Marcha do Sporting" nas alturas. Algo que até foi salientado e classificado pelos comentadores da Antena 1 como um acto "medroso". Durante uns segundos ainda pensei que o Jesé Rodriguez tivesse assumido o papel de Jey M, mas não terá sido porque vi que ainda se andava a arrastar no relvado. Provavelmente, o responsável por esta brincadeira terá sido o mesmo senhor que ligou a rega e apagou as luzes no final de um célebre jogo no Estádio da Luz. Só pode ter sido, porque toda a gente sabe que no Sporting só há "gente de bem" e "gente que sabe estar", sendo os actuais dirigentes o maiores exemplos disso mesmo. 

Depois há outro momento muito relevante. Repararam na saída rápida do senhor presidente da MAG, Rogério Alves? Provavelmente teve de sair a correr porque se lembrou que tinha deixado um tacho ao lume...

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

O FC "Entreposto" de Idan Ofer e Jorge Mendes - Parte I


Já vai sendo tempo de os adeptos de futebol olharem com atenção para o rumo que o futebol português está a tomar, nomeadamente no que diz respeito às maiorias do capital das SAD. Para hoje trago-vos a primeira parte de um artigo sobre o FC Famalicão, ou como carinhosamente gosto de chamar, o FC "Entreposto". 


O perfil do dono da bola


Idan Ofer com Jorge Mendes

O homem da "massa" do Famalicão é Idan Ofer, um dos homens mais ricos de Israel, com negócios na prospecção petrolífera e na extracção mineira, sendo ainda armador de petroleiros e empreendedor no segmento dos carros eléctricos, com uma fortuna pessoal avaliada pela revista “Forbes” 4,1 mil milhões de euros, em parte devido a tudo aquilo que herdou do pai. 

É este o perfil que é traçado oficialmente. Se olharmos par ao perfil "oficioso", percebemos que este senhor está ligado em termos particulares ao escândalo dos "Panamá Papers", assim como aos "Paradise Papers", estando ainda a ser investigado pelo fisco de Israel pelo seu relacionamento com a Waylawn Limited, empresa da qual foi accionista entre 2004 e 2006 e que também aparece nos "Panama Papers", como entidade registada nas Ilhas Virgens Britânicas.

O pontapé de saída


Este senhor Israelita ficou a ser conhecido do grande público a 9 de Outubro de 2017, quando decidiu adquirir uma réplica da Bola de Ouro ganha por Cristiano Ronaldo em 2013, pela módica quantia de 600 mil euros. Coisa pouca.


Portanto, 600 mil euros por uma bola de ouro que nem sequer é a original. Como se vê na foto, quem "intermediou" o negócio foi o amigo Jorge Mendes. Curiosamente, até esta data não era conhecida qualquer ligação deste sujeito com o mundo do desporto. 

Investimento nos "colchoneros"


Link da notícia (aqui)

Por coincidência, no mês seguinte à compra da tal replica da Bola de Ouro, este sujeito, através do Quantum Pacific Group, apareceu com 50 milhões de euros num aumento do Atlético de Madrid. Por esta altura a estrutura accionista do Atlético de Madrid ficou da seguinte forma: Angel Marin e Enrique Cerezo com cerca de 65%, o grupo Wanda, detentor do naming do Estádio, ficou com 17%, o Quantum Pacific Group com 15% e pequenos accionistas totalizavam cerca de 3%. Para além desses 50 milhões de euros iniciais, falou-se logo na possibilidade de investir mais 50 milhões de euros no Atlético através de patrocínios. Só que...

Link da notícia (aqui)

O amor andava no ar e foi em pleno "dia dos namorados" que foi anunciado um "investimento" de mais 50 milhões de euros no Atlético de Madrid, através da compra da participação do Wanda Group. Os tais 17%, falados em cima, que antes do aumento de capital correspondiam a 20% do capital. Uma participação pela qual o grupo Wanda pagou 45 milhões de euros em Janeiro de 2015. O Atlético de Madrid passou então a ter a seguinte estrutura accionista: O CEO Angel Marin e o Presidente Enrique Cerezo continuaram com os cerca de 65% do capital enquanto que o Quantum Pacific Group passou a deter 32%. 

Conhecido o perfil e a "aposta" feita nos "colchoneros", é hora de virar o foco para os "negócios" em território nacional. 

A transformação de FC Famalicão em FC Entreposto


No início de Julho de 2018 a imprensa já falava na possível passagem do Famalicão de SDUQ a SAD, sendo de imediato alienada a maioria do capital da SAD à Gestifute.

Link da notícia (aqui)
Curiosamente, esta notícia até já dava corpo à teoria da escolha de Miguel Ribeiro para CEO da nova sociedade. Miguel Ribeiro que por essa altura era director-geral do Rio Ave, ou clube do carrossel de Jorge Mendes. 


A realidade é que no final do mês os sócios do Famalicão aprovaram a transformação em SAD com mais de 94% dos votos dos 251 associados presentes. Quatro dias depois, o Rio Ave oficializou a saída de Miguel Ribeiro (aqui) e foi anunciada a entrada da Quantum Pacific Group na SAD do Famalicão (aqui)

No passado dia 11 de Setembro o Famalicão anunciou que o Quantum Pacific Group passou dos 51% para 85% de capital da SAD (aqui). Uma opção que já estava contemplada no acordo inicial e que tinha a validade de 3 anos.

How much?


Até hoje não há qualquer referência sobre o montante que o Quantum Pacific Group terá pago para ficar com os 85% da SAD do Famalicão. A única indicação que existe foi dada numa entrevista de Miguel Ribeiro em Janeiro deste ano à Rádio Renascença (aqui), onde referiu que "entre os clubes apetecíveis e passíveis de serem adquiridos, o Famalicão estava no topo da lista. Era uma SAD recente, limpa e o investidor tinha que investir do chão para cima e não tinha de tapar o buraco até chegar ao chão". Uma resposta que dá a entender que o Famalicão cedeu 85% da sua SAD em troca de apenas e só uma promessa de investimento por parte do Quantum Pacific Group. 

O "homem de mão" de Jorge Mendes


Entrevista ao JN a 15-12-2018

Miguel Ribeiro, antigo director-geral do Rio Ave, outro clube do famoso carrossel de Jorge Mendes, foi "transferido" para Famalicão com o cargo de CEO. Em entrevista ao JN a 15-12-2018, assumiu que o negócio da entrada da Quantum Pacific Group no Famalicão foi feito por Jorge Mendes e que ele foi escolhido para liderar o projecto pelo próprio Jorge Mendes, sendo que a ideia passa por transformar o Famalicão no Wolves cá do burgo. 

Relativamente a este senhor e ao Rio Ave, aproveito a oportunidade para questionar algo que nunca compreendi e que passa por saber o que é que o Rio Ave fez com os 20 Milhões de euros que terá recebido pela venda dos seus 50% do passe de Ederson ao Manchester City. O Rio Ave não deveria estar neste momento a nadar em dinheiro?

Novo Estádio às custas do erário público


Curiosamente, cerca de 4 meses depois de o novo investidor ter entrado na SAD, eis que o município anuncia um investimento de 8 milhões de euros na requalificação do Estádio. Por falar em município, vejamos o que disse o próprio Idan Ofer em entrevista ao Record no dia 13 de Novembro de 2018, cerca de um mês depois do anúncio de requalificação do Estádio por parte da CM de Famalicão.


"Prestáveis e acolhedores". Foi desta forma que o milionário israelita qualificou o presidente da Câmara Municipal de Famalicão e a sua equipa. Absolutamente genial. E mais genial se torna quando se percebe que...

De Famalicão ao paraíso fiscal de Guarnsey


Link (aqui)

No excerto anterior é possível verificarmos que o Quantum Pacific Group está sediado no paraíso fiscal de Guernsey. Ou seja, temos um município em Portugal que irá oferecer a requalificação de um Estádio para o uso de uma SAD privada que é detida em 85% por uma empresa sediada num paraíso fiscal. Uma SAD onde o mentor de tudo é Jorge Mendes, um homem que anda a ser investigado pela justiça em 5 países diferentes e cujos seus principais clientes tiveram todos problemas de fuga ao fisco, entre outros crimes. Enfim, tudo normal, não estivéssemos nós em Portugal.

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Singularidades de um clube à deriva


O Sporting inicia hoje a sua caminhada europeia na Holanda, frente ao PSV. Os leões jogam contra o adversário direto à conquista do primeiro lugar do grupo e seria importante um bom resultado.


Pelas 21H30 de terça-feira o Sporting publicou a convocatória para o jogo contra o PSV para a Liga Europa. Pelas 22H34, ou seja, pouco mais de uma hora depois, surge nova comunicação do clube a dizer que Jesé foi desconvocado por ter uma "gastroenterite". Importa realçar que o atleta treinou sem qualquer limitação durante a tarde. 

Sobre esta doença e exclusão da lista de convocados, nem sequer vou tecer um único comentário. Cada um acreditará no que quiser. O que me parece aqui absolutamente fantástico é que para substituir o "Jey M" se tenha escolhido nada mais, nada menos, do que Jovane Cabral, um atleta que na passada terça-feira fez precisamente o 1º treino reintegrado no grupo após a lesão que o afastou dos relvados por mais de um mês e meio. 

Notícia de 17/09/2019 - Link da notícia (aqui)
Portanto, no dia em que fez o primeiro treino integrado no grupo após um mês e meio de paragem é convocado para o jogo do Sporting na Holanda frente ao PSV. Absolutamente brilhante. Bem sei que neste Sporting pouca ou nenhuma lógica existe, mas apesar disso o mais certo é que Jovane Cabral assista ao jogo na bancada.

Eu pergunto: qual era a dificuldade de levar outro atleta da formação quando o Jovane tem apenas um treino conjunto com a equipa? 

Habemus Ponta de lança


Jornal Record 10/09/2019
Como é do conhecimento geral, com excepção da administração da SAD presidida por alguém que acha que Jesé é um "avançado centro", o Sporting não contratou um ponta de lança para substituir Bas Dost. E se já precisava de um novo jogador para essa posição quando tinha Dost e Luiz Phellype, pior ficou depois de termos vendido o goleador holandês por "apenas 7M", como diz o director-executivo do Eintracht Frankfurt.

No meio deste processo absolutamente patético havia dentro de casa uma solução imediata. Trata-se de Pedro Mendes. Só que para estupefacção geral o jogador nem sequer foi inscrito na Liga de clubes, o que o impede de jogar jogos da Liga e da Taça da Liga, podendo apenas disputar a Taça de Portugal - uma vez que está inscrito na FPF para disputar a Liga Revelação - e também a Liga Europa, uma vez que foi inscrito nos últimos dias para disputar a prova. Como vimos em cima, o atleta foi convocado para a partida de mais logo onde previsivelmente fará a sua estreia com a camisola principal do Sporting.

O que vale Pedro Mendes?


O Sporting colocou-se numa posição em que no seu plantel principal tem único ponta de lança digno desse nome. A inscrição de Pedro Mendes na Liga era algo de tão lógico que nem sequer está em causa a capacidade ou o potencial do atleta. Até podia ser o maior cepo do mundo, mas tirando Luiz Phellype é o único verdadeiro homem de área, logo teria sempre de ser inscrito. Mais incompreensível esta decisão se torna quando o atleta tem estado a evoluir bem nos Sub23 onde até é o melhor marcador da Liga Revelação.

Quanto ao percurso do jogador no Sporting é preciso dizer que na sua primeira época nos juniores não esteve bem, mas na época passada já nos Sub23 mostrou algumas qualidades tendo marcado 18 golos. Qualidades que tem melhorado nesta época tendo conseguido elevar a fasquia levando já 7 golos em 6 partidas oficiais. Pedro Mendes não é um portento de técnica nem um velocista, mas é um jogador com características que não são comuns nos pontas de lança nacionais. Um perfil em tudo semelhante ao de Slimani, inclusivamente fisicamente, uma vez que têm o mesmo peso e em termos de altura diferem apenas 1 cm. Pedro Mendes, tal como Slimani,  não desiste de um lance, vai a bolas com a cabeça onde jogadores não metem o pé e é uma autêntica dor de cabeça para os adversários nas lutas na área. São características diferenciadas que podem ajudar a equipa em qualquer momento do jogo. Na minha opinião está por provar se tem potêncial para ser jogador para o plantel do Sporting, mas não tenho dúvidas que terá uma carreira no futebol. Agora, que merece a oportunidade é indesmentível.

Que passou se? 


Entretanto, passaram duas semanas após o fecho do mercado e ainda nenhum responsável do clube veio a terreiro assumir esta decisão patética de não inscrever na Liga o maior goleador da Liga Revelação. A única reacção que existe surgiu ontem pela boca do treinador interino. Vejamos:


Com muito cuidado, Leonel Pontes lá foi dizendo que a não inclusão de Pedro Mendes no lote de jogadores que podem jogar na Liga não é da sua responsabilidade, uma vez que quando assumiu o cargo o prazo para inscrever jogadores na Liga já tinha terminado. Algo que não tinha acontecido nas inscrições para a Liga Europa que já foram tomadas durante a "liderança" de Leonel Pontes. Isto é factual.

O que falta explicar é porque raio a estrutura directiva não inscreveu o Pedro Mendes na Liga sabendo que o plantel tinha apenas um ponta de lança de raiz? E esta resposta só pode ser dada pela administração da SAD ou no limite pelo director desportivo, Hugo Viana.

Só para terem uma melhor noção, o Sporting inscreveu os seguintes jogadores da equipa de Sub23 anos na Liga:
- GR: Diogo Sousa, Hugo Cunha, Anthony Walker;
- DEF: Nuno Mendes, João Silva, Gonçalo Costa, João Goulart, Edu Quaresma;
- MED: Bernardo Sousa, Diogo Brás, Tomás Silva, Rodrigo Fernandes;
- AVA: Bruno Tavares, Tiago Rodrigues.

Portanto, inscrevemos 14 jogadores dos Sub23 e deixamos de fora o Pedro Mendes. mesmo ao cúmulo de vermos ser inscrito o suplente de Pedro Mendes nos Sub23. Isto é absolutamente surreal, mas é apenas e só mais um episódio de surrealismo de um clube que onde ninguém sequer percebe se estamos à procura ou não de treinador, mas que andamos a pagar a três (Peseiro, Keizer e Pontes) e temos um processo em tribunal interposto por um quarto treinador (Sinisa Mihajlovic) que o mais certo é custar uma boa indemnização ao clube.


Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Sporting entra no carrossel da "chapa 15M" de Jorge Mendes


Que o Sporting liderado por Frederico Varandas é um clube afiliado das negociatas de Jorge Mendes, já todos tínhamos percebido. O que ainda não se sabia era que o clube também tinha entrado numa das mais famosas variantes dos carrosseis de Jorge Mendes. Falo do famoso carrossel da "chapa 15M", celebrizado por Luís Filipe Vieira e pelo Benfica. No último dia de mercado os Sportinguistas tiveram a confirmação oficial deste facto que analiso de seguida.

15 "Kilos" num negócio Mendes


No comunicado oficial do Sporting onde a venda é anunciada é referido que o jogador sai numa "transferência a título definitivo pelo valor fixo de 12.000.000 € (doze milhões de euros)". A forma como se salienta o "valor fixo", antevê que há um montante variável no negócio. A realidade é que até ao momento o Sporting ainda não comunicou os contornos dos negócios do mercado de verão. 

Link do anúncio (aqui)
Curiosamente, ou talvez não, o Sporting também não fez qualquer comunicado à CMVM a anunciar este negócio. De qualquer forma, segundo a imprensa portuguesa e espanhola existem 3M de variáveis associadas a esta transferência que podem elevar os valores para a tal "chapa 15M". Vamos lá ver o que se diz em relação a isto. 

“No diga negocio, diga Mendes”


Goal (aqui), Mundo Deportivo (aqui) e As (aqui)

Basta olharmos para os títulos das notícias espanholas para percebermos a intervenção de Jorge Mendes no negócio, com particular destaque para o título escolhido pelo reputado portal "Goal" que dizia: “No diga negocio, diga Mendes”. Mais evidente do que isto é complicado. 

Mas se os títulos são bons, os conteúdos das notícias não são piores. 

Link notícia Goal (aqui)
Diz o Goal que a transferência foi feita por um montante global de 15M, sendo que desse montante, 3M correspondem a "variables de fácil cumplimiento". Nem é preciso traduzir. 

Mas há ainda outra passagem destas notícias que vale a pena trazer para análise. 


Portanto, os 12M da parte fixa do negócio serão pagos em 4 momentos diferentes. As datas dos pagamentos não são referidas, mas dá a sensação que os pagamentos não serão todos feitos no curto prazo. 

"Show me the money"


Sabem o que também é interessante nesta transferência? É o facto de Jorge Mendes nem sequer ser agente do atleta. 

Link da página de Thierry Correia no site da empresa que agencia o jogador (aqui)
Portanto, Jorge Mendes passa à frente da Eurofoot no processo de venda do atleta. Absolutamente fantástico. 

A entrada no carrossel de "chapa 15" de Jorge Mendes


Perante tudo isto, parece-me evidente que o Sporting é oficialmente um novo player no famoso jogo do carrossel de "chapa 15M" do empresário Jorge Mendes. Vamos recordar as voltinhas já dadas só neste carrossel em especifico. 


Como podem verificar, está é a terceira voltinha que o Valência dá neste carrossel, sendo que pela primeira vez o "brinquedo" da negociata não é um atleta do Benfica.

Negócios inexplicáveis


Se há algo que todos estes negócios têm em comum é o facto de praticamente todos serem inexplicáveis para a maior parte dos especialistas e adeptos do futebol. Vamos a dados:


Dos 7 jogadores a entrarem no carrossel da "chapa 15M" apenas num caso existe alguma base para uma venda desses valores. Falo de André Gomes, que participou em duas épocas do Benfica onde não sendo um titular indiscutível ainda teve a oportunidade de fazer uma série de jogos importantes. Ao todo foram 41 jogos pelo Benfica. Praticamente tantos quantos os jogos de todos os outros 6 elementos do carossel somados... antes da "voltinha".

Dos outros 6 atletas não há um que tenha conseguido ser titular em mais de 5 partidas pelo clube de origem. Até hoje ninguém consegue explicar com alguma lógica ou racionalidade estes negócios astronómicos por jogadores que na altura da venda estão muito longe de valerem esses montantes. Mas, há quem saiba explicar essa "estratégia".

"Lampionização" do Sporting



Em março de 2017 em entrevista na CMTV, Luís Filipe Vieira abriu um pouco o jogo em relação à estratégia do carrossel da "chapa 15M" com a célebre expressão: "Há uma estratégia para isso. Daqui a dois anos saberão. Tem de ser segredo, as pessoas copiam-nos tudo, temos de ter cuidado..". A realidade é que o segredo tão bem guardado já chegou às mãos de Frederico Varandas que o tenta replicar no Sporting. É aquilo a que eu chamo de "lampionização do Sporting".

Os "donos" dos cavalos


No carrossel da "chapa 15M" de Jorge Mendes há um factor que se repete em todos os clubes que "pagam o bilhete", que está no facto de todos estes clubes serem detidos por um milionário estrangeiro.


No Valência temos Peter Lim (Singapura) com uma fortuna estimada de 2,5 mil milhões de dólares. No Notthingham Forest temos Evangelos Marinakis (Grécia) com uma fortuna estimada de 650 milhões de dólares. No Wolves temos Guo Guangchang (China), presidente da Fosun, com uma fortuna estimada de 6,2 mil milhões de dólares e por fim no Mónaco temos Dmitry Rybolovlev (Rússia) com uma fortuna estimada de 6,8 mil milhões de dólares.

Outro factor que se repete nestes 4 homens é o facto de estarem ligados a uma série de escândalos que vão desde "match-fixing", corrupção, fraude fiscal, tráfico de influências, branqueamento de capitais e até "doping financeiro". Enfim, tudo coisas giras.

Por falar em milionários gregos, será que os Sportinguistas têm noção que este Evangelos Marinakis, para além de ser o dono do Notthingham Forest, também é dono do Olympiacos? Olha, precisamente o clube que nos roubou Daniel Podence. Curiosamente, um atleta que por coincidência das coincidências até é agenciado por... Jorge Mendes. Também por coincidência, claro, no mesmo dia em que é anunciada a venda de Thierry Correia por um valor que chegará aos 15M, o Sporting anuncia que chegou a acordo com o clube grego pelo Daniel Podence por uns míseros 7M. Fantástico, absolutamente fantástico. Há coisas absolutamente incríveis não há?

Jorge "interessante" Mendes


Link da notícia (aqui)
É enternecedor ver um vice-presidente do Sporting a vir a terreiro defender Jorge Mendes. "Comidos" e ainda agradecemos o contributo nos negócios "interessantes" com Jorge Mendes. Peço desculpa pela expressão, mas não me ocorre nada que se adeqúe tão bem ao meu sentimento. Portanto, Jorge Mendes o agente que deu o pontapé nas rescisões de contrato com o Sporting através de Rui Patrício e Daniel Podence ainda é chamado e pago pelo Sporting para "resolver" o problema. Curiosamente, das 3 rescisões de contrato em causa, todos os jogadores foram para clubes do carrossel de Jorge Mendes: Atlético de Madrid, Wolves e o Olympiacos do senhor que já falei em cima. Absolutamente inacreditável.

Para outras núpcias fica a análise ao famoso protocolo com os chineses que custou ao Sporting a módica quantia de 2M de euros, assim como a vinda de um chinês para os sub-23 proveniente do Jumilla, da terceira divisão espanhola. Clube que mais não é do que um entreposto do Wolves/Jorge Mendes e que por mera coincidência até foi treinado na época passada por Leonel Pontes, actual treinador do Sporting. Azar dos azares, o Jumilla foi despromovido à 4ª divisão espanhola e acabou por fechar portas pouco tempo depois, tendo Leonel Pontes sido escolhido para os sub-23 do Sporting. Tudo certo e bonito.

Devemos 5M a Jorge Mendes


Só para que os Sportinguistas tenham noção do estado de coisas, no relatório e contas apresentado ontem - referente ao exercício de 2018/2019 - consta uma dívida de cerca de 5M de euros do Sporting para com a Gestifute de Jorge Mendes.

Pag 129 e 131 do ReC anual 18/19 Sporting SAD
Portanto, o Sporting deve à Gestifute 4,459M de euros (Fornecedores - não corrente) e 461 mil euros (Fornecedores - corrente). Tudo somado, falamos de cerca de 5 milhões de euros. Coisa pouca. E importa dizer que neste exercício não estão incluídos os negócios de Podence e de Thierry Correia, uma vez que foram realizados após o fecho de contas de 18/19. Importa ainda dizer que este é o valor devido a 30/06/2019 e que é impossível dizer quanto é que o Sporting já pagou à Gestifute para além desta dívida.

Para fechar


Cartoon de hoje do jornal Ojogo

Durante anos os Sportinguistas gozaram com os Benfiquistas por estes terem no seu clube um entreposto de negociatas obscuras com Jorge Mendes. Infelizmente, já não estamos em posição de gozar com os rivais, uma vez que Jorge Mendes transformou o nosso clube num entreposto igual ou pior ao do rival.

Mas, importa recordar que estamos nesta posição por opção própria. Foram os Sportinguistas que deram a Frederico Varandas um mandato para fazer regressar a Alvalade o senhor Jorge Mendes. A realidade é esta e é com ela que temos de lidar. Depois de ter em Godinho Lopes um peão excepcional, Jorge Mendes tem agora em Frederico Varandas um amigo para espalhar a sua "magia". Uma "magia", que como é do conhecimento geral, beneficia apenas os interesses deste.

Enfim, pode ser que um dia os Sportinguistas percebam que Jorge Mendes foi um dos principais beneficiados do ataque na Academia. Esperemos é que não seja demasiado tarde.

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

domingo, 8 de setembro de 2019

O despedimento mais rápido da história do Sporting


Ao cabo de 5 partidas oficiais na época 2019/2020, Marcel Keizer foi demitido de treinador do Sporting. Um despedimento que origina mais um recorde para a direcção de Frederico Varandas, uma vez que nunca um treinador tinha saído do clube numa fase tão precoce da época. 

O despedimento mais rápido da história do Sporting



Desde que existe campeonato nacional o Sporting já demitiu ou viu demitir-se 41 treinadores que tinham começado a época no cargo. Se olharmos para o número do jogos feitos desde o início da época até ao momento do despedimento, Marcel Keizer tem o pior registo, com apenas 5 jogos realizados. Um registo que iguala as 5 partidas de Otto Glória em 1961/1962. Aqui a diferença entre Keizer e Glória é que o holandês foi despedido no início de Setembro, enquanto que o mítico treinador brasileiro só saiu do comando da equipa no final do mês de Setembro e por vontade própria, batendo com a porta. No momento da saída, Otto Glória proferiu uma das frases míticas do futebol português: "Sem ovos não se fazem omoletes". 

Para concluir estes dados tenho de trazer também a referência de Alfredo Di Stefano, glória do Real Madrid que nos anos 70 chegou a orientar o Sporting numa única partida, mas que não considero na análise uma vez que o treinador nem sequer chegou a ter contrato assinado com o Sporting, logo nem se pode sequer falar em despedimento.

Para fechar


Estes dados são relevantes para nos colocar em perspectiva a história do clube e os efeitos da propaganda. Num outro post irei analisar o processo de despedimento e contratação do novo treinador, mas para fechar este post pergunto: não acham curioso que o treinador a ter sofrido a "chicotada psicológica" mais rápida da história do clube seja o mesmo que na semana anterior ao despedimento estava em primeiro lugar na Liga e que foi o obreiro - daquela que nas palavras do próprio Presidente Varandas foi - a "melhor época desportiva dos últimos 17 anos"?


Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Escarro


Num momento tão conturbado da vida do Sporting e com tanto assunto para escrever é triste ter de trazer para a análise uma matéria que está fora da agenda mediática do clube, mas face à gravidade do que foi feito, tenho de o fazer. 

O grande campeão


Como sabem, o judoca leonino Jorge Fonseca sagrou-se campeão mundial de Judo na passada sexta-feira. Um feito incrível e único para o Judo português. Para que se perceba melhor a importância deste resultado, importa dizer que a campeoníssima Telma Monteiro nunca conseguiu chegar ao lugar mais alto do pódio num mundial. Este é um feito incrível do atleta do Sporting que fez até com que dois jornais desportivos lhe dessem a manchete, algo que é muito raro. 


Mas o destaque não foi só nos desportivos. Todos os jornais do dia seguinte à conquista deram destaque de capa a este feito. Eu repito, todos. E já para não falar no impacto que esta conquista e a história de vida de Jorge Fonseca tiveram nas televisões com uma série de reportagens sobre o leão. 

Obviamente, Jorge Fonseca era já um nome conhecido na modalidade e no seio do Sporting e dos Sportinguistas, mas esta vitória permitiu-lhe sair do "anonimato" e passar a ser um nome conhecido do grande público. E perante esta onda mediática tão positiva para com um seu atleta, o que é que o jornal do Sporting fez?

Um escarro!



Esta foi a primeira capa do Jornal Sporting após a conquista de Jorge Fonseca. Como podem verificar, não só não foi dada a manchete a Jorge Fonseca, como nem sequer fizeram uma chamada de capa. Isto só tem uma designação possível. É um escarro! 

Os 4 estarolas


Infelizmente, o escarro não se ficou apenas pela capa. No interior do jornal verificamos que a notícia desta conquista foi enfiada lá para uma página no fundo do Jornal, quando deveria ser um dos primeiros temas a abordar. Mas ainda há pior. Nem Rahim Ahamad, nem Tito Arantes Fonte, nem Pedro Almeida Cabral nem Juvenal Carvalho, dedicaram uma única linha a parabenizar Jorge Fonseca pelo seu enorme feito. 


Destes quatro senhores, dois deles têm até responsabilidades acrescidas, uma vez que fazem parte dos órgãos sociais do Sporting, sendo que Rahim Ahamad é até director do jornal e membro do conselho directivo. É absolutamente vergonhoso que não tenha sido dada uma palavra a Jorge Fonseca no editorial desta semana. 

Então e a Daria Bilodid?


Dias antes da vitória de Jorge Fonseca, uma outra atleta do Sporting tinha-se sagrado campeã do mundo da modalidade. Falo de Daria Bilodid que venceu na categoria de (-48 quilos). Vejamos agora a capa seguinte a essa conquista.


Como podem verificar, foi dado destaque de capa, apesar de não ser manchete. E eu aqui até dou de barato que tenha ficado apenas pelo destaque e que não tenha sido manchete, até porque nessa semana o Sporting passou para a liderança da Liga.

Fonseca Vs Bilodid 


Trago esta comparação entre o destaque dado a estes dois atletas que conseguiram ser campeões do mundo, para demonstrar que o caso de Jorge Fonseca é ainda mais relevante. Desde logo, porque a atleta ucraniana tem pouco tempo de casa e nem sequer treina em Alvalade. No fundo é uma atleta "contratada". E que fique bem claro que não tenho nada contra essa política de termos os melhores atletas sob contrato, mesmo que não treinem diariamente no Sporting e que sejam estrangeiros. Agora, por ser uma atleta "contratada" não pode ter destaque superior ao dado a Jorge Fonseca.

Ao contrário de Bilodid, Jorge Fonseca é português e é um filho da casa. Um homem que se formou no Sporting como homem e atleta, sob o comando de Pedro Soares. Um homem que sabe o que é o clube, que o vive todos os dias quando treina em Alvalade e que sempre respeitou o leão rampante. Para quem não sabe, Jorge Fonseca tem 7 campeonatos nacionais conquistados ao serviço do clube e foi o líder da equipa que venceu a Taça dos clubes Campeões europeus. 

Por falar na conquista da Taça dos Clubes Campeões Europeus, na altura desta conquista os responsáveis pelo Jornal Sporting fizeram praticamente o mesmo, relevando para segundo plano a conquista histórica do Sporting. Na altura preferiram colocar como manchete uma entrevista ao Presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar cuja principal ideia passava por apelar aos Sportinguistas para castigarem Bruno de Carvalho em sede de AG. Podem ler o post sobre o assunto (aqui)


Entrevistas


Já após a conquista de Daria Bilodid ficou visível que o Sporting pouco ou nada relevou o seu feito em termos mediáticos. Nem sequer uma entrevista foi feita à atleta, quanto mais utilizar a excelente imagem da ucraniana para campanhas publicitárias do universo leonino, etc. 

No caso de Jorge Fonseca é ainda mais gritante o completo alheamento do Sporting. Desde que venceu o campeonato do mundo, Jorge Fonseca tem andado num correrio de intervenções públicas nos jornais, nas televisões e até em canais de Youtube. Ainda ontem protagonizou um momento que tem andando a correr as redes sociais quando falou sobre Bruno de Carvalho e o papel que teve nas modalidades do Sporting. 


Da parte do Sporting, nada. Não seria lógico e útil que na edição do Jornal Sporting publicada hoje viesse já uma grande entrevista com o atleta? Não seria lógico que a SportingTV fizesse o mesmo? Não seria lógica uma capa inteira dedicada ao atleta, ao judo e à formação do Sporting? Ou será que são as opiniões pessoais de Jorge Fonseca que ditam estas decisões vergonhosas? É que vejo muita gente com responsabilidade no clube a falar em democracia e em liberdade de expressão e depois os Sportinguistas são brindados com comentadores demitidos por delito de opinião, como aconteceu com Rui Calafate e Samuel Almeida no programa "Pressão Alta" (aqui)

Para fechar


É muito triste verificar a transformação que o Jornal Sporting foi sofrendo ao longo deste último ano. De um jornal que estava "no ponto", passamos para um folhetim de propaganda de terceira categoria que envergonha os Sportinguistas.

Apesar de os jornais terem dado grande destaque a esta conquista de Jorge Fonseca, vários foram os Sportinguistas que se insurgiram contra o facto de a comunicação social pouco ou nada ter relacionado o seu nome com o nome do Sporting. É patético verificar que o Sporting tenha perdido a oportunidade de se associar publicamente ao atleta com uma capa digna do momento criando aqui um marco na história do clube, do jornal e do atleta. Enfim, o Sporting prefere não o fazer, remetendo um feito destes para uma página no fundo do seu jornal.

Todos os limites são ultrapassados quando não se valoriza o feito de um filho da casa que está no Sporting há tanto tempo, que tanto tem dado ao clube e que inclusivamente tem uma história de vida incrível e que deveria servir de exemplo para todos.

Posto isto, só posso terminar de uma forma. Desculpa Jorge, eles não sabem o que fazem!  

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)