sábado, 16 de fevereiro de 2019

O regresso da "toupeira"


Em dia de São Valentim, os portugueses ficaram a saber que José "toupeira" Silva voltou ao activo nos tribunais portugueses. Segundo fonte do tribunal de Guimarães contactada pelo Jornal de Notícias, "José Silva regressou ao trabalho há cerca de um mês" e tem acesso "a tudo como dantes", estando inclusivamente "com muito trabalho em mãos". Maravilhoso!!!

O regresso da "toupeira"


Desde logo, salientar o facto de os jornais só terem chegado a esta informação um mês depois do sujeito ter regressado ao trabalho (a Tânia Laranjo e o Correio da Manhã só podem andar a dormir). Depois, dizer que é absolutamente inacreditável que face aos fortíssimos indícios a juíza não tenha proibido José "toupeira" Silva de regressar ao seu trabalho. Mas não o fazendo, o Ministério da Justiça tinha a obrigação de o impedir, até porque já deveria estar a correr um processo disciplinar em curso com vista ao seu despedimento. 

Sim, bem sei que temos sempre de partir do princípio da presunção de inocência, mas neste matéria as provas são tão flagrantes que não há margem para dúvidas. José Silva utilizou credenciais de altos magistrados para consultar de forma indevida dezenas de processos judicias. Isto é factual. Depois o tribunal decidirá se existe corrupção, tráfico de influência, etc. Para o Ministério da Justiça é absolutamente irrelevante os crimes pelos quais será ou não condenado. Num país sério, José "toupeira" Silva tinha sido imediatamente demitido pelo ministério público mal foram conhecidos os seus comportamentos no local de trabalho. Era isto que todos os portugueses esperavam ver. 

"Sinto-me vexado" 


Mas pior do que isto é o silêncio de todos as entidades deste país. Ninguém diz uma palavra sobre esta vergonha, nem mesmo as partes interessadas. Desde logo, o Ministério Público, que é quem trata da acusação do processo e-toupeira nada diz. O conselho Superior da Magistratura vê os seus magistrados serem colocados a trabalhar ao lado de um sujeito sem qualquer tipo de idoneidade e nada dizem (bem, talvez não tenham muita moral para falar depois do que aconteceu com Fátima Galante e Rui Rangel no âmbito do Processo Lex), mas ainda assim deveria ter-se pronunciado. Os próprios visados no processo e os seus assistentes nada dizem, inclusivamente o Sporting (mas já vai sendo normal). O Ministério da Justiça nada diz e nada faz para impedir esta vergonha nacional. Por fim, dizer que o Presidente da República, Presidente da AR e outros artistas políticos também nada dizem sobre um processo que juntamente com o processo LEX é a mancha mais negra na história da Justiça em Portugal. Parece que se acabaram as doses de "vexamento" para esses lados. Em ano de eleições é sempre complicado...

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

4 comentários:

  1. Desde que nomearam a corrupta da jubilada MJM q s sabia cm isto ia correr..

    ..Processo disciplinar ao José "a-Toupeira" Silva? E depois como é que a jubilada ia dizer justificar não ir atrás da SAD?

    O €€€€ que a porta 18 tráz para portugal não é para acabar...

    ResponderEliminar
  2. Caro Mister, num país a sério esse indivíduo já estava no olho da rua há muito. mas como estamos no país das bananas (ou dos bananas)...

    ResponderEliminar
  3. O senhor mister do cafe quando faz estas noticias as vezes esquece-se que esta em Portugal

    ResponderEliminar