" Mister do Café: As singularidades do jornal Abola

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

As singularidades do jornal Abola


Nos últimos dias tem-se falado muito na passagem de testemunho que estará a ser preparada na direcção do jornal Abola. Vitor Serpa, director do jornal desde 1992 anunciou no recente congresso dos jornalistas a sua saída do jornal assumindo que "Estamos a trabalhar na transição para passar essas funções".

Link da notícia (aqui)

Ao longo destes 25 anos, Abola tornou-se no principal bastião do nacional benfiquismo. Preponderância que deixou de ter com a entrada em cena de novos canais televisivos e das redes sociais. Este é o segundo sinal de que a "coisa" está a mexer para estes lados, depois de há cerca de meio ano ter sido noticiado pelo Jornal de negócios que o jornal estava à venda.

Link da notícia (aqui)

Confesso que tive curiosidade para ver o último programa em que Vítor Serpa participou no canal televisivo do jornal, para perceber se falaria sobre o assunto. Não falou sobre isso, mas falou sobre Cristiano Ronaldo.

A "azia" que Ronaldo causa nesta gente



Gosto particularmente da forma como tentou gerir a sua "azia" com pinças. Considerar o facto de discursar em português como um aspecto positivo é absolutamente patético, uma vez que sempre foi este o comportamento de Ronaldo. Nada de novo, portanto. Mas a intenção deste elogio era clara e passava por esmiuçar tudo o que Ronaldo disse. 

"Com alguma sorte o discurso não foi suficientemente traduzido" diz o director de Abola. Acho curioso que o senhor director não saiba que a língua portuguesa é das mais faladas do mundo. Obviamente, pela importância do prémio e do próprio jogador, o discurso foi traduzido para todo o mundo. A diferença está mesmo na nível de "azia" com que o mesmo é analisado. (link do vídeo com o discurso de Ronaldo).

Sinceramente, não interpretei as palavras de Ronaldo como uma "provocação" a Messi, mas mesmo que fosse, Ronaldo tinha toda a legitimidade em fazê-lo. Até porque a não presença dos jogadores do Barcelona pode ser considerada uma forma de desrespeito pelo prémio e pelo mais que previsível vencedor: Cristiano Ronaldo. Mas sobre isso o director do jornal Abola não tece comentários. Eu pergunto: Se Messi fosse o favorito, não estaria presente na Gala? 

É que para quem não sabe o Barcelona só jogava 48 horas depois da Gala da FIFA. Nada que um jacto privado não resolvesse com toda a tranquilidade. 

O Homem do Ano


Foi com Vítor Serpa que o jornal instituiu o prémio "Homem do Ano". 

 Recordemos os vencedores e os motivos que levaram à eleição destas figuras, segundo a transcrição do próprio jornal.


2004 - José Mourinho - No ano do Europeu português, o FC Porto campeão da Europa sob o signo Mourinho.
2005 - Nuno Gomes - Quebrado, enfim, o enguiço o Benfica campeão. Com Nuno Gomes, seu símbolo.
2006 - Cristiano Ronaldo - O fenómeno já explodira, Cristiano Ronaldo era a referência do Manchester United.
2007 - Ricardo Quaresma - Porto campeão arrastado pelo encanto de Quaresma, o mago da trivela e não só.


2008 - Nélson Évora - Portugal de Ouro em Pequim, com Nélson Évora campeão olímpico do triplo-salto.
2009 - Jorge Mendes - Toque de Midas do agente. Record mundial na transferência de CR7 para Madrid.
2010 - José Mourinho - Mourinho no topo da Europa com o Inter.
2011 - Paulo Bento - Qualificou Portugal à fase final do Euro 2012


2012 - Pedro Proença - O arbitro da final do Euro 2012 e da Final da Champions.
2013 - Cristiano Ronaldo - Memorável ano em Madrid e na Seleção, sobretudo com os golos à Suécia.
2014 - Jorge Jesus - Inédito póquer na história do Benfica (Liga, Taças e Supertaça) deu o prémio a Jorge Jesus.
2015 - Fernando Santos - 7 Vitórias consecutivas na qualificação para a Fase final do Euro
2016 - Fernando Santos - Conquista do Euro 2016

Ronaldo venceu o prémio por duas ocasiões (2006 e 2013).Curiosamente, em 2006 ainda não tinha sido eleito como melhor jogador do Mundo. Entretanto ganhou o prémio de "melhor do Mundo" por 4 vezes e só por uma ocasião foi distinguido como "Homem do ano". Em 2008, ano da sua primeira conquista da Bola de Ouro, foi ultrapassado por Nelson Évora. Em 2014 foi ultrapassado por Jorge Jesus e em 2016 foi ultrapassado por Fernando Santos.

Fica claro que os critérios para a escolha do vencedor deste prémio, têm por base um elevada ponderação do grau de lampionice no sangue dos candidatos. Se os exemplos de Ronaldo são vergonhosos, o que dizer disto:

- André Villas-Boas fez uma época brilhante no FC Porto em 2011 onde venceu Liga, Taça de Portugal, Supertaça e Liga Europa. Só que o vencedor foi... Paulo Bento, que na época tinha conseguido qualificar Portugal para o Euro 2012 e nos play-offs. Lindo não é? 

- Jorge Jesus em 2015 ganhou a Supertaça, Taça da Liga e Campeonato pelo Benfica. No Verão transferiu-se para o Sporting numa das transferências mais incríveis do futebol português sendo que ganhou logo mais uma Supertaça ao serviço do Sporting. O jornal Abola ignorou estes factos e entregou o prémio a Fernando Santos por ter conseguido 7 vitórias seguidas por Portugal, onde apenas 5 foram nesse ano. 

Comparar a época brilhante de Jorge Jesus com a qualificação de Portugal para o Euro 2016 faz algum sentido? Ainda para mais na qualificação mais fácil da história dos Europeus em que se qualificaram 24 equipas.

"O maior jornal nacional"



O "ui" de José de Pina no final deste vídeo é bem elucidativo sobre o nível deste "jornal". Se hoje Abola é o "oficioso" da propaganda, esperem para ver o que acontecerá com o jornal quando um qualquer Farinha, Guerra ou Delgado estiverem no controlo do estaminé.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

16 comentários:

  1. Época brilhante de JJ foi em 2014. Em 2015, "apenas" venceu a Liga e a Taça da Liga. E Villas Boas não recebeu porque o Porto não autorizou.

    Informe-se mais, sff.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No ano civil de 2015 Jorge Jesus ganhou 3 títulos: Liga e Taça da Liga no Benfica e Supertaça no Sporting. Ganhou também a Supertaça pelo Benfica disputada no início da época 2014/2015. Compare como quiser este percurso com o de Fernando Santos e as suas 7 vitórias (ou serão 5) num grupo onde o 2º classificado foi a poderosa Albânia.

      Porto não autorizou Villas-Boas a receber? Essa é nova...

      Eliminar
    2. Até posso concordar que não lhe ficaria mal, a distinção. No entanto já tinha ganho em 2014.

      E isso do Villas Boas, toda a gente sabe. Nem puderam entregar a Bola de Prata ao Jackson.

      Eliminar
    3. Esse exemplo da "bola de prata" é excelente. Mesmo não estando presente para receber o prémio, o mesmo não deixa de ser atribuído ao Jackson.

      O nobel do Dylan também se enquadra.

      Eliminar
    4. Atribuído no jornal. O prémio sem si, não lhe chegou às mãos.

      Eliminar
  2. O Nelson Évora ganha a medalha de ouro nos Jogos Olimpicos, e o prémio da bola deveria ter sido entregue a Cristiano Ronaldo por ganhar a Bola de Ouro segundo a sua visão? É isso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Óbvio! Estamos a comparar o melhor jogador do mundo no desporto mais popular em Portugal e no Mundo, com um dos cerca de 300 campeões olímpicos que foram consagrados nesses jogos.

      Por muito importante que seja a vitória de Nelson Évora, não se pode comparar o triplo salto com o Futebol.

      Eliminar
    2. Vale 300 vezes mais uma medalha de ouro olímpica do que o prémio de melhor jogador do mundo.

      Os Jogos Olímpicos, caso não saibas, é o maior evento desportivo mundial de sempre, não é cá Ligas dos Campeões, ou Mundiais, ou ligas da 2ª Circular.

      É por alarvidades dessas que Portugal é um país de futebol, o resto é desprezado.

      Eliminar
  3. Parece que cada vez tem menos assunto importante para escrever...
    Ou então não lhe dá jeito.
    Depois sai-lhe este tipo de post apenas para ocupar espaço, já que a sua importância é pouco mais do que zero...

    ResponderEliminar
  4. Repara ó Gonçalves...dizes que não há assunto pra escrever e que por isso saiem posts para ocupar espaco e de importância pouco superior a zero, no entanto tu perdes tempo a vir comentar (com um comentário completamente vazio) posts para ocupar espaço e de importância pouco superior a zero...o que é que isso diz de ti??

    ResponderEliminar
  5. Eu acho q comparar im premio nao conquistado mas som atribuido, e bem atribuido, com ouro olimpicp...Aforo futebol mas se me perguntar quem e' ou sao os maiores de sempre no desporto Luso respondo Carlos Lopes e Rosa Mota,Nao sou Sportinguista, mas faz isso de um anti-SCP ou anti Ronaldo? Q eu penso q hsnhou justamente este ano os premios q lhe foram atribuidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso, o prémio de "melhor jogador do Mundo" é atribuído mas tem por base toda a actividade feita pelos futebolistas durante um ano. No fundo é tão conquistado como qualquer outra superação individual momentânea. Por exemplo, quando Saramago foi considerado Nobel da Literatura, não terá sido um prémio conquistado ao longo de toda a sua carreira como escritor? Vamos desvalorizar um prémio desses?

      Não há como fugir, o desporto rei é o Futebol e o feito de Ronaldo é muito mais difícil de atingir do que o que foi conseguido por Nelson Évora, até porque existem cerca de 300 provas onde se pode ser campeão olímpico.

      Eliminar
  6. Para mim, a mais escandalosa foi a troca de Villas-Boas por Paulo Bento, seguida da troca de Jesus por Fernando Santos em 2015. A Bola no seu melhor.

    Quanto a Ronaldo não se deve esquecer que, em Janeiro de 2012, o Real Madrid, também por causa de um jogo da Taça do Rei, fez com que José Mourinho e Ronaldo faltassem à gala da Bola de Ouro. Nesse ano, não houve farpas ou graçolas dos vencedores.

    Acho que Cristiano Ronaldo sabe, no seu íntimo, que não é tão bom jogador como o seu rival de há anos. Desde que é campeão europeu que Cristiano deve julgar que vai ser considerado o melhor da sua era por causa do título de selecção que ganhou ao invés do seu nêmesis.

    Mas, para mim, o futebol não é ténis onde a pontuação obtida é mérito de um só jogador, pelo que não avalio o melhor pelos títulos/golos que ganha ou marca.

    PS – Não referi o nome do outro jogador porque estou farto das comparações. Têm estampas físicas e estilos de jogo tão diferentes que, para mim, são incomparáveis. É uma questão de gosto pessoal pelo tipo de futebol que se aprecia mais.

    ResponderEliminar
  7. O FCP não autorizou o AVB e autorizou o RQ?! Boa piada...

    ResponderEliminar