quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Canalhices


Amanhã os sócios do Sporting serão chamados a pronunciarem-se sobre as contas do exercício 2018/2019 do clube. Uma AG que decorrerá no Pavilhão João Rocha e que terá ponto único: deliberar sobre o relatório e contas do clube. Face a tudo o que tem ocorrido na preparação desta reunião magna quero tecer algumas considerações. 

Calhanice nº 1 - O "Ponto Único"


Na convocatória para esta Assembleia Geral ordinária, o senhor Presidente Rogério Alves optou por colocar na ordem de trabalhos um ponto único: 

Convocatória pode ser lida na íntegra (aqui)

Portanto, nada mais para além do que for versado sobre o relatório e contas terá espaço para ser debatido nesta Assembleia Geral, uma vez que não foi colocado o "tradicional" ponto de ordem para "discutir outros assuntos do interesse dos sócios". E aqui eu tenho a dizer que é absolutamente vergonhoso que assim seja. Esta é a 5ª Assembleia Geral destes órgãos sociais eleitos há mais de 13 meses e até ao momento não foi colocada uma única vez um ponto de ordem para os sócios debaterem o estado do clube. 

E até aceitaria isto como algo normal, se não existisse nada de particularmente relevante a ser debatido. O problema é que há muito a ser debatido e a ser esclarecido pelos órgãos sociais do Sporting. Temas como o trágico início de época, a instabilidade vivida no clube, a reestruturação financeira, o ponto de situação no caso das rescisões ou até mesmo o mítico protocolo com o Wolves que custou 2 milhões de euros ao Sporting e que até hoje não foi explicado. E já nem vou incluir aqui a Auditoria porque continuo a aguardar que estes senhores se dignem a marcar a Assembleia Geral para apresentação dos resultados da Auditoria aos sócios do clube. Mas vou esperar sentado. 

Canalhice nº 2 - O dia e hora da AG


O senhor Rogério Alves decidiu marcar a AG para as 20H00 de uma quinta-feira. Isto é uma completa falta de respeito pelos sócios de um clube que nasceu para ser um clube de âmbito nacional, mas que com estes órgãos sociais está a regressar aos velhos tempos em que era uma espécie de coutada particular lisboeta. Alguém que explique aos sócios do Sporting que residam fora de Lisboa como é que podem fazer para estarem às 20H00 de uma quinta-feira em Lisboa, assistirem e participarem na AG e depois regressarem a casa para no dia seguinte estarem a trabalhar de cabeça fresca.

Gostaria de perguntar ao senhor Rogério Alves se não acha que como máximo representante dos sócios, não tem o dever, a obrigação estatutária e moral de criar condições para que o maior número de sócios do Sporting possam estar presentes na vida activa do clube?

Para fechar este ponto gostaria de dizer aos sócios do Sporting que no site do clube na internet estão as convocatórias de todas as AG do clube desde 2012, num total de 26 AG´s. Consultei todas essas convocatórias e concluí que a Assembleia-Geral de amanhã será a segunda realizada a meio da semana. Contudo, na outra AG realizada a meio de uma semana (terça-feira) ocorreu a 24 de Abril de 2012, véspera de feriado. Todas as outras AG foram realizadas nas noites de sexta-feira ou então durante as tardes de sábado e domingo. Parece-me que isto diz absolutamente tudo sobre a canalhice que foi esta decisão.

Canalhice nº 3 - Abertura imediata da votação


Como se tudo isto não fosse suficientemente vergonhoso, eis que o senhor Rogério Alves decidiu fazer mais uma jogada no seu tabuleiro de xadrez. Na noite de ontem e a menos de 48 horas da AG de amanhã, os sócios do Sporting receberam um email com informações relativas à AG.

Excerto do email enviado aos sócios

O facto de se abrir a votação de imediato, sem que os sócios tenham de esperar pelo final da discussão e apresentação das contas é mais uma calhanice destes órgãos sociais. É já justifico a minha afirmação. Primeiro é tempo de recuperar o passado.  

Desde logo, recordar que a primeira AG destes órgãos sociais realizou-se a 19 de Novembro de 2018 e foi precisamente uma AG de apresentação de contas, tal como a de amanhã. Nessa AG tudo funcionou normalmente, com os sócios a votarem depois de o ponto ser discutido pelos presentes. Mais um pergunta para o senhor Rogério Alves: porque é que alterou o funcionamento da AG do ano passado para este? 

Já tenho lido alguns Sportinguistas a usarem o passado para defenderem este tipo de votação com um "ah e tal, os anteriores órgãos sociais também fizeram isso". E é a mais pura das verdades. Fizeram de facto, por duas ocasiões: a célebre AG de Fevereiro para aprovação de Estatutos e a AG de destituição de Bruno de Carvalho. Só que quem usa este argumento já não se lembra que na AG de aprovação de Estatutos de Fevereiro foram os sócios que acederam à abertura da votação antes da discussão do ponto. Na altura, Jaime Marta Soares pediu aos sócios presentes a autorização para abertura das votações. Algo que os sócios acederam. Portanto, situação completamente diferente da que se irá viver amanhã, uma vez que quem decidiu que a votação iria abrir de imediato foi a própria mesa de forma unilateral, sem consultar os sócios e anunciando essa decisão previamente. Alguém com dois dedos de testa acha que isto é igual? Mas há mais!

Parece-me também evidente que na AG de Fevereiro de 2018 deixou de estar em causa a votação dos estatutos a partir do momento em que Bruno de Carvalho transformou essa AG numa espécie de referendo à sua continuidade como Presidente do Sporting. Quem lá foi, votou apenas e só na continuidade ou não dos então órgãos sociais. O mesmo ocorreu na AG de destituição. Portanto, duas reuniões magnas onde sócios já partiram para essas AG´s com o sentido de voto definido e nada do que fosse debatido iria mudar o sentido de voto. No fundo foram dois referendos à continuidade de Bruno de Carvalho. 

Agora, o que está em causa para amanhã não se trata de um referendo à direcção, mas sim a apresentação de contas aos sócios com as devidas explicações, com espaço para os Sportinguistas tirarem dúvidas sobre o estado do clube e depois sim, votarem em consciência. Era isto que se esperava de um clube gerido por gente séria e respeitadora dos seus sócios e adeptos. É isto que ocorre nas AG de todos os clubes do país, com excepção deste "novo" Sporting cheio de chicos-espertos. 

Canalhice nº 4 - Uma hora e meia de discussão


Como podem verificar na comunicação enviada pelo Sporting aos sócios, a votação fechará previsivelmente por volta das 22 horas, porque não estou a ver filas de espera para acreditação por volta dessa hora. Desde logo, isto significa que se pretende que a discussão seja curta, uma vez que as urnas irão estar abertas das 20H30 até cerca das 22H00. Ou seja, hora e meia de discussão e está feito, até porque não terá sentido absolutamente nenhum discutir o que quer que seja a partir do momento em que as urnas são fechadas. Eu pergunto ao senhor Rogério Alves se acha que hora e meia é tempo suficiente para debater um relatório e contas? Uma hora e meia que terá uma grande fatia do tempo dedicada à explicação das contas por parte do conselho directivo. 

Obviamente que não é tempo suficiente. Basta olharmos para a recente AG do rival Benfica - também dedicada às contas - que só terminou para lá das 2 horas da madrugada. 

Unir o quê?


Eu recordo que os actuais órgãos sociais concorreram ao Sporting sob o lema "Unir o Sporting". Eu pergunto a esses senhores se "unir o Sporting" é limitar o espaço de discussão de uma apresentação de contas a uma hora e meia? Eu pergunto a esses senhores se abrir de imediato a votação é um acto de união ou de divisão? Eu pergunto a estes senhores se não colocar na ordem de trabalhos um ponto para que os sócios debatam o que se está a passar no clube é "unir o Sporting"? Por fim, pergunto a esses senhores se marcar uma AG para as 20H30 de um dia de trabalho quando no dia seguinte as pessoas têm de ir trabalhar, se é um acto de quem quer "unir o Sporting"? 

É muito bonito ver estes senhores a apelarem à coesão interna do Sporting, a apelarem aos Sportinguistas para os assuntos serem resolvidos dentro de casa e por ai fora. Todos esses chavões muito bonitos que no final do dia se consubstanciam numa série de canalhices por forma a condicionar uma Assembleia Geral que se quer digna, livre e democrática.


Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

17 comentários:

  1. estes órgãos sociais envergonham todos os sportinguistas.

    ResponderEliminar
  2. Os meus parabéns pelo texto acima. Mais claro não se pode ser. Tendo em conta que resido na cidade do Porto não poderei estar presente. Como me sinto triste neste Clube. SL

    ResponderEliminar
  3. amanhã será a minha última assembleia como sócio do Sporting, e irei lá para chumbar tudo! Será o meio jeito de despedida deste clube que eu tanto amei!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como eu o compreendo. Eu deixei de ser sócio logo que vi o chulo do Rogério Alves de novo à frente do clube junto com esta cambada de fantoches.
      Fui sócio desde 1976 e estou a avisar que isto ia acontecer antes sequer da AG de destituição, cujo resultado de 71% penso que terá sido mais uma aldrabice igual à da eleição do Godinho Lopes. Mas claro muitas mentes iluminadas diziam que era uma cabala e que o gago mental e as suas teresas iam livrar o Sporting da tirania de BdC. Os resultados estão à vista.

      Eliminar
    2. Homem não faça isso (sair do Clube), isso é o que eles querem, vencer-nos pelo cansaço! Há que continuar a lutar por um Sporting limpo destes trafulhas.

      Eliminar
    3. Nós não lutamos com as mesmas armas. Estamos num país sem Lei. Há mais assuntos a serem resolvidos na tribuna de Carnide do que na Assembleia da República. Veja-se, por exemplo, o caso de Joana Marques Vidal, anterior PGR, depois do cona de sabão do Pinto Monteiro, esta senhora estava a fazer um excelente trabalho. Resultado foi substituída; muito provavelmente a pedido do Khadafi dos Pneus, num intervalo de um qualquer jogo de futebol.
      Acredito que o pulha do Rogério Alves consiga os seus intentos pois interessa ao benfica que o Sporting desapareça do mapa. Até o bola de sebo do Guerra e o porco do Bráz já são amigos deste novo sporting.
      Espero muito sinceramente que ainda se possa fazer alguma coisa pelo Sporting, mas tem que ser já, não há mais tempo a perder.
      Saudações leoninas

      Eliminar
  4. Estes sim, estão a fazer terrorismo (como disse o presidente da república) aos sócios e adeptos do Sporting Clube de Portugal.

    ResponderEliminar
  5. vocês estavam á espera de quê com estes golpistas e este porco sujo mafioso do rogério alves não era de esperar outra coisa infelizmente era foder as trombas de porco a esse fdp que enganou muitos sportinguistas que confiavam nele grande trafulha… sou socio á 30 anos e acho que também vou desistir :-(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desistir nunca, isso é o que eles querem! Há que continuar a lutar por um Sporting limpo destes trafulhas.

      Eliminar
  6. Infelizmente somos cada vez mais a abandonar o nosso SCP. Mas há responsáveis e têm nomes tais como Bombeiro bêbado o Mister Magoo e uns tantos outros que todos nós conhecemos.

    ResponderEliminar
  7. Estamos a assistir a um dos períodos mais negros da existência do Sporting. Quando vão os sócios acordar ?

    ResponderEliminar
  8. 1 - Vai haver Congresso Leonino daqui a um mes onde todos os sócios terão oportunidade de debater ao detalhe a situação do clube

    2- o Dia de facto não é o melhor. Mais, hoje não razão nenhuma para não se usar os núcleos nestas assembleias video conferência e com com voto nos locais. Seria a melhor forma de aproximar todos os sócios do clube

    3 - A abertura mediated da votação dá aos sócios a OPÇÃO de votarem antes durante ou depois do debate. Não percebo como se pode sequer apontar o dedo. Querias obrigar as pessoas que se consideram esclarecidas a terem que esperar para votar? Ao contrário do que dizes vejo mérito nesse ponto a quando da apreciação do recurso do Bruno de Cravalho pois aí tratava-se de garantir um direito à defesa e vejo razões para se forçar a que a pessoa seja ouvida antes de se deliberar. Nsste caso não faz qualquer sentido a crítica

    4 - Nada impede que se faça um requerimento à mesa para manter o debate em aberto caso esta esteja a existir

    ResponderEliminar
  9. Mister, muito bem, sempre a pôr o dedo na ferida. Estes trafulhas, em especial o ardiloso da MAG, fazem-me lembrar aqueles árbitros que habilidosamente fazem inclinar o campo para um dos lados. Para os mais desatentos parece uma arbitragem normal mas basta analisarmos com alguma atenção e isenção e começam a saltar à vista as "habilidades" intencionais.

    ResponderEliminar
  10. Seria importante saber-se como, além das VMOC's (de 135M€ para 40,5M€), fica então o resto da divida - empréstimos e financiamentos (154M€) e dívida do clube (73M€).

    ResponderEliminar
  11. vender os melhores jogadores a preços de saldo?
    emprestar promessas valiosas com opção compra?
    contratar lesionados ou com peso a mais é o superscouting prometido?

    num clube com uma boa estrutura de formação (com técnicos que sabem avaliar todas as etapas de evolução dos jovens) nunca deveria dar ao treinador de séniores o poder de escolher que jovens deve apostar. exemplo do pedro mendes foi o keizer que não o quis?
    é isto a promessa de uma superestrutura de formação?
    a cosmética de fazer obras na academia resolve esta questão?

    teresa teresa teresa teresa teresa teresa

    ResponderEliminar

  12. https://www.facebook.com/oficialhermanjose/videos/comunicado-do-dr-rog%C3%A9rio-alves-vivaosporting/1780016935384827/

    ResponderEliminar