terça-feira, 1 de março de 2016

Bruno de Carvalho e os 18 Milhões negativos



Vamos lá analisar o ReC semestral do Sporting de forma muito clara para que ninguém fique com dúvidas. Aos leitores mais familiarizados com a vertente financeira, peço desculpa, mas é importante que todos os Sportinguistas percebam as contas do clube. Se tiverem dúvidas não hesitem em colocar na barra de comentários.

O relatório ontem comunicado à CMVM, diz respeito ao primeiro semestre da época 2015/2016. As SAD´s comunicam as suas contas trimestralmente à CMVM, sendo que ao contrário das outras empresas cotadas, estes ReC tem por base o ano desportivo, com inicio a 1 de Julho e fim a 31 de Junho.

Por isso:
1 Julho a 30 Setembro - ReC 1º trimestre
1 Julho a 31 de Dezembro - ReC 2º trimestre ou ReC Semestral
1 Julho a 31 de Março - ReC 3º trimestre
1 Julho a 30 Junho - ReC Anual

Os resultados que verdadeiramente interessam e que ficam para a história são sempre os Anuais. Estes ReC "intercalares" servem essencialmente para os accionistas perceberem o rumo que leva o exercício.

Proveitos Operacionais


Simplificando, proveitos operacionais são as receitas que o clube conseguir obter durante o período em análise, sem contabilizar transferências de jogadores. As vendas de jogadores são classificadas de proveitos extraordinários.
Decalcando para a vida familiar, os proveitos operacionais seriam os vencimentos dos elementos da família e outros rendimentos como por exemplo uma renda de um imóvel, juros de um Depósito a prazo, etc. Um exemplo de proveito extraordinário poderia ser um prémio do Euromilhões, uma herança, etc.

Vejamos o que aconteceu a esta rubrica desde que Bruno de Carvalho assumiu a liderança:


Na primeira época (13/14), sem competições Europeias e depois do terrível 7º lugar, o Sporting conseguiu obter proveitos de apenas 16,7M. Na época seguinte, com a qualificação para a Champions conseguida por Leonardo Jardim o Sporting dobrou as suas receitas para cerca os 33 M. Nesta época mesmo não tendo conseguido o apuramento para a Champions, os proveitos voltaram a subir situando-se agora na casa dos 37,5M. 

PONTOS NEGATIVOS:


1) Falta de patrocínio na camisola - O patrocínio da NOS só será contabilizado no ReC do 3º trimestre porque só passou a ser efectivo em Janeiro de 2016 (estreia no clássico com o Porto)

2) Falhanço na qualificação para a Champions - Fazendo as contas por baixo foram cerca de 14M que "perdemos" pela falha na qualificação.

PONTOS POSITIVOS:


1) Renegociação com a PPTV - Esta renegociação gerou um aumento de 4 Milhões neste semestre quando comparado com o período homólogo. Em termos globais com a renegociação o Sporting passa a receber mais 8M por época.

2) Aumento receitas em outras rúbricas - Merchandising, bilheteira e jogos amigáveis renderam um acréscimo de 3M.

Tenho que destacar o enorme trabalho desta Administração que apesar do falhanço na Champions conseguiu encontrar forma de subir os seus proveitos em cerca de 4,5M em relação ao período homologo.

Sem "apitadelas" na eliminatória da Champions teríamos ultrapassado sem problemas os 50M em receitas neste semestre, o que seria um record para o Sporting.

Para perceberem melhor, fica o histórico desta rubrica.

HISTÓRICO PROVEITOS OPERACIONAIS

 


Para que o leitor tenha uma ideia mais abrangente sobre o tema, fiz um gráfico com os proveitos operacionais de todas as épocas desde a entrada do euro. Todos os proveitos apresentados no gráfico são ANUAIS com a excepção do valor desta época que só sabemos do primeiro semestre. 

Em meia época já ultrapassamos os valores ANUAIS de 12/13 e 13/14

Esta época vamos bater o Record em proveitos operacionais!

 

Como podem ver no gráfico o record de proveitos operacionais foi alcançado na época passada com  58,3M. 

Em apenas 6 meses desta época já contabilizamos 37,5M de proveitos. Garantidamente ainda temos que somar 11,5M do contrato da PPTV. Ficamos na casa dos 49M e ainda faltam todos os outros proveitos com especial destaque para o contrato com a NOS que não foi contabilizado neste ReC.

Custos Operacionais


Os custos operacionais são exactamente o inverso do Proveitos operacionais. No fundo são todos os custos relacionados com a actividade geral do clube, sem contabilizar as compras de jogadores.

Utilizando o exemplo da economia familiar, os custos operacionais seriam a conta da luz, agua, renda, alimentação, etc.

Neste primeiro semestre, os custos operacionais foram de 38,1 M. Vejamos o que tem acontecido na gestão de Bruno de Carvalho nos primeiros semestres de cada época:



Como podem verificar, o Sporting tem optado sempre por uma política de saldo operacional positivo, isto é, gastar menos do que o que recebe (sem contar com transferências de jogadores). Para esta época a administração "arriscou" um pouco mais, contratando uma equipa técnica e jogadores cuja massa salarial é mais elevada do que o que tem sido habitual. Apesar disso, o saldo operacional está controlado e é de apenas meio milhão de euros negativo. Bastava que o clube tivesse conseguido colocar um dos excedentários que ficaram em Alvalade nesta primeira metade da época (Rossell, Viola, Labyad, Salomão) para o problema ficar resolvido.

Nos custos operacionais a maior fatia vai para as custos com pessoal, que neste período atingiram os 23,5M contra os 12,1M em período homologo. Aqui está a principal diferença em relação à época passada. De salientar que com as saídas de Montero, Labyad e Viola entre outros excedentários o Sporting ficou com mais folga na vertente salarial.

Provisão no caso Doyen

 


Como é do conhecimento geral, o Sporting perdeu o processo com a Doyen no TAS. Foi interposto recurso de anulação da referida decisão para o Supremo Tribunal Suíço em 22 de Fevereiro de 2016, tendo sido requerida simultaneamente a atribuição de efeito suspensivo ao mesmo. O tempo dirá quem tem razão neste caso, mas de qualquer forma após ter conhecimento da decisão do TAS, o Sporting decidiu efectuar uma provisão no valor de 14,243M.

Uma provisão é uma espécie de "reconhecimento de dívida". Fica contabilizado nas contas como um custo, mas até pode acabar por não o ser. Neste caso, basta o tribunal dar razão ao Sporting e este custo desaparece. Na vida familiar, uma provisão "mental" poderia ser efectuada em caso de um filho concorrer para uma universidade pública mas não ter a certeza que consegue entrar. Neste caso, os pais vão-se preparando para a eventualidade de terem que meter o filho numa privada. Talvez não seja o melhor exemplo, mas dá para perceberem, certo!?


Resultados Financeiros

 

Nesta rubrica temos os valores correspondentes aos juros, comissões bancárias e similares. Neste primeiro semestre o resultado foi de (-2,3M).

Resultados Operacionais (transferências) 


Basicamente o (valor recebido em transferências - o valor pago pelas transferências). O resultado foi de cerca de 1M negativo. De referir que Bruno César (1,3M), Marvin (690mil euros) e Ezequiel Schelotto (203mil euros) já estão incluídos neste relatório. Falta apenas contabilizar o empréstimo do Coates (75 mil) e a transferência do Barcos (80 mil euros). Isto do lado das entradas, porque do lado das saídas o clube fez 5,569 Milhões.


Como chegamos aos 18M negativos?


Agora que já analisamos todas as rubricas essenciais as contas são simples de fazer:

= (Prov.Op) - (Custos Op) - (R.Financeiros) - (R.Oper transferências) - (Provisões) =

=37,5 - 38 - 2,3 - 1 - 14,2 = -18 Milhões

Como podem verificar, a provisão para o caso "Doyen" foi decisiva para um resultado tão negativo. Contudo, convêm não esquecer que muitas receitas não foram contabilizadas neste primeiro semestre entre as quais o contrato com a NOS. A minha expectativa é que o Sporting volte a ter um resultado positivo este ano e farei um post amanha com as minhas previsões.

 Fica também parte do comunicado do Sporting que a pasquinada não quer ver.


Com marcador amarelo pode ser que a pasquinada consiga ler.


"regresso aos resultados financeiros positivos nas próximas prestações de contas"

 

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. Dúvidas sobre o assunto é só colocarem na barra de comentários.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

11 comentários:

  1. A mim não me fez comichão esse saldo negativo, porque sei que o maior culpado "não interessa". Mesmo que se chegue a pagar as cenas da Doyen, essas tretas com eles acabaram.

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigado por este excelente trabalho.
    Ler os teus posts no fórum scp e este blog tem sido uma fonte de informação fantástica

    ResponderEliminar
  3. Emende apenas um detalhe, sff.
    Junho tem 30 dias...
    Obrigado pela lucidez e clareza.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela rectificação. Já foi corrigido!

      Eliminar
  4. obrigado, pelo excelente trabalho

    SL

    ResponderEliminar
  5. O meu sentido obrigado, nomeadamente pela clareza, pois nem todos nós dominamos a matéria, o "economês" é uma língua bem mais difícil que o português e nenhum economista ainda se lembrou de fazer... um dicionário!...

    Agora já sei o que são "augúrios", acho-os perfeitamente ao nosso alcance e fico a torcer por que se concretizem!...

    Abraço e SL

    ResponderEliminar
  6. Excelente trabalho. Isto é serviço público sportinguista! Esclarece aqueles menos familiarizados com a economia e arrasa aqueles croquetes - que juntando-se a lampiões defendem os interesses do slb - que já festejavam estes resultados económicos, depois de ontem terem comemorado o empate do Sporting em Guimarães e a aproximação do slb. Obrigado. Um croquete = um lampião

    ResponderEliminar
  7. Mister... Tá excelente !
    Parabéns e obrigado pela dedicação à nossa causa !

    ResponderEliminar
  8. Para um leigo em contabilidade este post está excelente... percebe-se tudo às mil maravilhas... só a pasquinada é faz muito barulho sem nada perceber!!

    SL Gomez

    ResponderEliminar