sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Djuricic e Sílvio Cervan - As "virgens" estão prenhas!



Hoje o jornal Abola, oficioso de Carnide publicou mais duas pérolas do pasquinario nacional. Vejamos:

" Oh, oh, oh Sousa Martins! Sejamos sérios! Toda a gente sabe que Jesus gosta de comprar contentores de jogadores"




"É preciso meter as coisas num contexto. Uma semana depois de ter chegado ao Benfica, Jesus veio ter comigo e disse-me: Não preciso de um número 10 porque jogo sem um número 10. Respondi: OK, então porque estou aqui? Na verdade, a Direção acreditava muito em mim e ele não me quis. Fui uma contratação dos dirigentes. Tornou-se complicado."

"Rui Costa queria-me verdadeiramente. Até me deu o número 10 que ele usou. Foi muita pressão, mas fiquei satisfeito. O clube pagou €8 milhões e deu-me um dos salários mais altos. Pensei que estava tudo reunido para ter sucesso."

Vejamos: Um clube gasta uma pipa de massa por um jogador que joga numa posição que o treinador não usa no seu esquema, nem pretende utilizar de futuro. O treinador não dá o seu aval à transferência e no final de contas a culpa é dele!? 

Com tanto título interessante e melhor representativo, os jornaleiros decidiram colocar a culpa no Jesus. Deixo dois exemplos de bons títulos: "Djuricic põe em causa política de contratações do Benfica" ou o meu favorito "Rui Costa impôs Djuricic a Jesus"

Curiosamente, Djuricic ainda fez 22 jogos com Jesus em 13/14. Em 14/15 esteve emprestado ao "colosso" Mainz e fez 12 jogos em meia época. No mercado de inverno foi recambiado para o Southampton onde fez uns impressionantes 9 jogos. Esta época fez apenas 2 jogos com Rui Vitória e foi novamente recambiado para a Bélgica. E a culpa é do Jesus!?

E não esquecer da discussão com Rui Costa em Dezembro que também só pode ter sido culpa de Jesus...



" Oh, oh, oh Sousa Martins! Sejamos sérios! Toda a gente sabe que o Sporting está sempre a condicionar a arbitragem"




Sílvio Cervan, vice-presidente suplente do Carnide, mais uma vez e como é habitual, coloca pressão sobre o arbitro do jogo do recreativo da roda e do milhafre. O artolas provou que está atento ao pasquinário nacional e utilizou um artigo do Record sobre o equipamento de Soares Dias para fazer a sua pressão habitual. 

Segundo se pode perceber da crónica, o Senador "substituto" não é apreciador do apito Molten Whistle Walkeen. Talvez o problema não seja do apito e da marca em si, porque em outros estádios apitam bem. O problema será provavelmente da acústica do Estádio da Luz. É que desde 13/14 que não se apita uma expulsão para jogadores do Benfica e só por uma vez se apitou para assinalar um penalty contra o Benfica. Provavelmente, os árbitros tem medo que um apito "capaz de produzir 125 decibéis, um nível de ruído no intervalo entre a descolagem de um jato e o som de uma deflagração de uma arma de fogo" possa fazer ruir toda a estrutura de chapas de zinco do galinheiro de Carnide. Será que é isso?

Segundo o artigo do Record sobre o equipamento do arbitro, o apito Molten Whistle Walkeen custa 50 €. Logo, está perfeitamente ao alcance do Benfica juntar à sua caixa dourada um apito novo mais ao "gosto" e quem sabe até personalizado com a cara do Chalana. Boa ideia, não?



Ou então dar-lhe um apito ultrasónico. Sim, daqueles que se usam com os cães e que são imperceptíveis ao ouvido humano. Assim ninguém pode acusar os árbitros de não apitarem os penalys e as expulsões contra o Benfica. Assim podem apitar à vontade que com excepção do Diamantino Miranda ninguém consegue ouvir...

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister no Facebook e no Twitter podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
link do Twitter: (cliquem)

1 comentário:

  1. ... é mais moderno ... eeee é mais limpo ... é mais limpo ... foda-se!

    ResponderEliminar