quarta-feira, 7 de agosto de 2019

11 notas sobre a humilhação do Algarve


Depois da pior pré-temporada dos últimos 50 anos e da pior final de sempre da história do Sporting é altura de tecer algumas considerações sobre o momento da equipa.

1) Vamos a jogo sem ter usado a táctica dos 3 centrais um único minuto na pré-época. 


Para a final da Supertaça frente ao Benfica, Marcel Keizer montou a equipa com três defesas centrais. E aqui é logo importante salientar que 3 defesas centrais é algo distinto de 3 defesas. O Sporting jogou com três centrais e numa linha composta por 5 jogadores. Deixo-vos com um print do primeiro golo do Benfica para perceberem como funcionou esta linha defensiva a cinco.

Lance do 1º golo do Benfica

Nesta imagem é possível vermos a linha defensiva do Sporting com os 5 jogadores e o posicionamento anedótico dos mesmos. Reparem como a defesa do Sporting não teve a capacidade de dar largura a essa linha. É aqui que está o erro defensivo básico. Os 5 atletas do Sporting estão praticamente todos em meia área. Pior do que isso só ver que Thierry Correia e Neto estão a marcar 3 jogadores do Benfica. Portanto, mesmo com uma linha de 5 defesas, o Sporting consegue estar em inferioridade numérica no local para onde Pizzi dirige a bola. Se isto não é anedótico, não sei o que será. Como é possível?

2) Um desastre a montar uma defesa


Nesta pré-época o Sporting foi a única equipa da 1ª Liga a não conseguir ganhar um único jogo. Foi a única equipa a sofrer golos em todos os jogos (só num jogo é que sofreu menos de 2 golos). Pior, foi a equipa da 1ª Liga que mais golos sofreu na pré-época (11 golos em 6 jogos). Tudo isto numa pré-época em que dos 6 adversários escolhidos, só dois eram verdadeiramente desafiantes: Liverpool e Valência. Tudo o resto seria para ganhar, ou pelo menos, para apresentar qualidade. Nem uma coisa, nem outra. Pelo meio até fomos humilhados ao perder jogos contra equipas de divisões secundárias. Primeiro contra uma equipa de amadores da 3ª divisão da Suiça e depois frente a uma equipa 2ª Liga de Portugal. Tudo tranquilo, ninguém ficou preocupado. 

Mas estes números defensivos só podem surpreender quem não está atento ao percurso deste técnico no Sporting. Esta pré-época não tem sido mais do que a continuidade do triste trabalho defensivo que Marcel Keizer fez na época passada, senão vejamos:

Nos 37 jogos realizados pelos Sporting na época passada, Marcel Keizer sofreu 36 golos . É praticamente um golo sofrido a cada jogo. Estes números provam que não há aqui nada de circunstancial nesta análise. É um facto. O Sporting de Keizer não sabe defender. Com os 5 golos sofridos na Supertaça, Marcel Keizer passou a ter 38 jogos pelo Sporting e 41 golos sofridos. 

Mas melhor do que os números, há um exemplo particular particular que é bastante elucidativo das ideias do treinador. Falo, obviamente, da forma como Tiago Ilori foi sistematicamente sendo aposta para jogar a lateral direito tendo Thierry Correia ficado de fora. Só no último jogo de pré-época foi efectivamente aposta e no jogo deste domingo fez uma bela exibição, tendo sido dos melhores elementos do Sporting. 

3) Uma equipa sem identidade


Eu imagino a cara dos jogadores quando o treinador os informou que iriam jogar contra o Benfica num sistema de 5 defesas, quando na pré-época nem um único minuto testaram esse esquema. Devem ter ficado radiantes. 

Obviamente, a mensagem que passou aos atletas foi a de uma completa inferioridade face ao rival. Marcel Keizer não teve capacidade para resolver a questão defensiva com os 4 defesas que testou ao longo de toda a pré-época, mas de um momento para o outro, qual miúdo a jogar um FM ou Fifa, decidiu resolver o problema da forma mais simples possível: "Ai sofremos muitos golos!? Então meto mais um defesa central lá pró meio que deve resolver".

Keizer nunca quis assumir o jogo. Nunca quis impor a sua identidade ao adversário. A única coisa que quis do jogo foi não sofrer golos. No fundo foi uma...

4) Estratégia de equipa pequena


Todos percebemos a estratégia de Keizer para este jogo. Já a vimos noutras ocasiões e até resultaram na conquista de duas Taças. A ideia foi a habitual. Tentar controlar o jogo em termos defensivos e ferir o adversário em contra-ataque. Precisamente como as equipas pequenas fazem. O importante era tentar não sofrer golos tendo depois as probabilidades do nosso lado nas grandes penalidades. Foi isto que Keizer quis do jogo.

E não me interpretem mal. Não me importo de ter no Sporting um treinador absolutamente pragmático na abordagem e nem sequer me importo de não dar espectáculo. Desde que no final do jogo o resultado seja a nosso favor, por mim está tudo bem. O que me choca aqui é o facto de se ter contratado um treinador com a aura (mentirosa) de formador e do futebol espectáculo e depois o que vemos é um Keizer a tentar imitar um José Mota desta vida. Será que eu estou confundido e não era este holandês que dizia à boca cheia que queria jogar futebol ofensivo, espectacular e com muitos golos? Não era este treinador que até gostava era de ganhar jogos por 4-3?

5) Bas Dost na frente?


A jogar claramente para o contra-ataque, que sentido teve colocar Bas Dost como homem mais adiantado da equipa? Mas isto faz algum sentido na cabeça das pessoas? Um ponta de lança fixo, de último toque, lento, sem grande capacidade técnica e táctica a jogar neste esquema táctico? Absolutamente patético. E mais patético se torna quando o Sporting investiu 7,5M por 50% do passe de um jogador apelidado de "sonho" pelo Presidente Varandas e cuja principal característica é ser um jogador para jogar em ataques rápidos e contra-ataques. Basta ver precisamente que as suas melhores épocas foram em equipas com este perfil. Absolutamente fantástico.

Ainda em relação a Bas Dost é preciso dizer com todas as letras que as caracteristicas do jogador não têm sido aproveitadas. Se olharmos para a pré-época dá para contarmos pelos dedos de uma mão o número de cruzamentos feitos para a área. Tirando uma oportunidade falhada (não chegou a tempo da emenda) frente aos marretas da 3ª divisão suiça, Bas Dost não teve uma única oportunidade de golo. Quando teve meia oportunidade mandou um bilhete lá para dentro (jogo com o Valência). Portanto, temos um matador na equipa e não jogamos para ele. Queremos que ele faça coisa que não tem a mínima capacidade de fazer. De facto, temos de estar tranquilos...

6 ) Sem plano B


Esta estratégia de equipa pequena foi até desmontada pelo treinador quando no final do jogo diz: "Depois surgiu o 2-0, demasiado cedo na segunda parte, e mudámos de sistema, para 4-3-3, para tentar marcar.". Portanto, o sistema para "tentar marcar" é o 4-3-3 e não o 5-4-1. Isto é assunção da estratégia de tentar marcar um golo primeiro do que o adversário ou pelo menos não sofrer golos para levar o jogo para as grandes penalidades. Era este o plano de Keizer.

Incrivelmente, o Sporting não estava preparado para a eventualidade de estar a perder na partida. Não existiu qualquer plano B dentro da estratégia montada. O melhor que se conseguiu fazer foi alterar para o 4-3-3 treinado durante toda a pré-época. A tal táctica para "tentar marcar". O resultado dessa alteração foi o conhecido. Desnorte completo e mais 3 golos encaixados sem sequer conseguirmos chegar à baliza adversária. 

7) Joga como treinas


Do outro lado da barricada, o que se viu foi uma equipa a aplicar no terreno de jogo tudo aquilo que tem andado a treinar ao longo da pré-época. Pressão constante ao adversário, linhas subidas, exploração dos ataques rápidos e muito jogo interior. Lage não quis surpreender ninguém e apresentou em campo aquilo que tem trabalhado com os seus jogadores. 

8) Não ganhamos um jogo desde 5 de Maio


O Sporting está numa série incrível de 10 jogos consecutivos sem conseguir vencer. São 4 jogos oficiais e 6 jogos amigáveis.


Mas lá está, há quem ache isto normal. Tudo tranquilo.

9) Reforços? Onde?


Dos 14 atletas que entraram em campo, apenas 4 chegaram ao Sporting nos tempos do Presidente Varandas e de Marcel Keizer: Neto, Doumbia, Borja e Luiz Phellype sendo que os dois últimos entraram na segunda parte. Neto que só jogou devido à invenção dos 3 defesas centrais e no caso da posição de médio mais defensivo teria sempre de ser ocupada por um reforço, uma vez que o titular da época passada abandonou o clube neste defeso. Se olharmos apenas para os reforços contratados neste defeso verificamos que só jogou Luís Neto. 

Recordar que só em reforços já foi investido um montante muito próximo dos 40 milhões de euros em pouco mais de 6 meses. E o mais curioso de tudo isto é que nenhum dos reforços é melhor do que os jogadores que tínhamos. Não há nenhum que consiga sequer ser titular, tirando o Doumbia (por saída do Gudelj). Mas também não é motivo para preocupações. Está tudo bem...

10) A melhor "Unidade de Performance" do mundo e arredores...


Foi desta forma que o Presidente Varandas vendeu aos Sportinguistas todo o investimento feito nesta área de performance. Uma área que seria a última coca-cola no deserto e que nesta pré-época o que está a mostrar não é nada bonito. Temos um atleta que foi contratado lesionado e que ainda não treinou (Rosier). Depois temos uma série de jogadores que têm tido problemas na pré-época. Jovane Cabral, que já vai na segunda lesão nesta pré-época e que hoje foi noticiado que só regressa à competição em Setembro. Ristovski que também se lesionou na pré-época sem que tenha feito um único jogo. Ivanildo Fernandes chegou a participar na primeira partida de pré-época mas depois lesionou-se. Rafael Camacho foi contratado e também se lesionou pouco tempo depois. É também curioso o caso de Rodrigo Battaglia, cuja paragem anunciada foi de 6 meses e já vamos em 9 meses, sendo que nas últimas semanas até esteve na Argentina. 

Mas pior do que isto foi mesmo a condição física demonstrada pelos atletas do Sporting na segunda metade do jogo da Supertaça. Se a tão famosa unidade de performance o melhor que consegue produzir é isto, estamos mal. Mas lá está, tudo está a correr muito bem e devemos estar todos absolutamente tranquilos. 

11) "Vamos ter uma semana difícil"


No final do jogo, Marcel Keizer disse "vamos ter uma semana difícil". E qual é a melhor forma de enfrentar uma humilhação? Obviamente, dar dois dias de folga aos jogadores. Já não bastou os jogadores e o treinador terem estado de "folga" durante a partida de domingo, ainda se achou por bem dar mais dois dias de folga. A tal "semana difícil" perspectivada por Marcel Keizer começa a uma... quinta-feira, data do primeiro treino de preparação para o importantíssimo jogo na Madeira com o Marítimo. Portanto, treino na quinta e na sexta, viagem para a Madeira no sábado e jogo no domingo. Gestão brilhante. De facto, não há motivo algum para preocupação. De facto, está tudo bem. Tudo tranquilo...

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

12 comentários:

  1. O ponto 8 é o que mais impressiona, mas para os batatinhas isto é tudo irrelevante. Vivemos numa nova era. A era do snobismo.

    10 jogos sem saber o que é ganhar?
    Não me lembro disto, será mesmo pior que no tempo do Godinho ? Era interessante pesquisar.

    Isto é normal? Em que planeta é que alguns vivem?

    Atenção que todos sabemos o que aconteceu a época passada onde as condições eram bem piores, com necessidade de suprimir as saídas dos que rescindiram.

    Esta época as coisas (supostamente) estão a ser "planeadas" com antecedência para não haver "surpresas". Portanto esta época não há ... surpresas.

    ResponderEliminar
  2. Futebol! Fássil... Fássil...

    Domingo há mais circo.

    SL

    ResponderEliminar
  3. Verdade. Mas o Sporting tem um problema muito mais grave que o treinador, que se muda com um estalar de dedos, que é o presidente.

    ResponderEliminar
  4. Mister, tudo dito nada a acrecentar, como sempre.
    Aperta com eles.

    ResponderEliminar
  5. O que mais me enfurece é que mediante factos tão concretos e absolutos ainda aqui aparecerão aluns a desancar no míster que é um defensor do BC e que diz mal só por dizer e que quer é dar cabo desta direcção. enfim as patetices de quem não tem argumentos para rebater a verdade dos factos. E eu estou tão mais de acordo com o Míster porque não sou dos que digo que baste um jogador ter a camisola do Sporting vestida que para mim ele é o melhor jogador do mundo. Antes pelo contrário penso que para vestir a camisola do SPORTING CLUBE DE PORTUGAL, é preciso ter muita classe em todas as vertentes do desporto em que o atleta compita.

    ResponderEliminar
  6. Muito boa análise. Só tenho pena de este post não ter repercussão junto da maioria dos sportinguistas. Se esta análise passasse na TVI ou na CMTV..........

    ResponderEliminar
  7. Mais uma vez, excelente publicação do Mister a colocar as debilidades deste Sporting a nú.
    Venderam-nos banha da cobra: "melhores profissionais, melhor estrutura, melhor tudo".
    Tudo mentira. Voltámos aos tempos do Godinho Lopes. Voltámos aos tempos em que LFV diz que "o resultado não reflecte o valor entre as duas equipas" e que de certeza que "o Sporting lutará pelo título de campeão". Mas para quem votou em Varandas, só têm aquilo que merecem.
    Exigência? Zero! BdC foi criticado por exigir aos jogadores que honrassem a camisola que levam no peito. Mas o que a maioria quis, foi ter aquele Sportingzinho lampionizado de volta, com boa imprensa, e 7º lugar tranquilo.
    Obrigado Varandas. Mataste o meu Sporting. Obrigado.

    ResponderEliminar
  8. O Rogério Alves mandou o Varandas dizer que os sócios e adeptos podem ficar chateados mas não preocupados. Eu de facto não estou preocupado com o resultado pois era mais ou menos previsível, curiosamente nem estou envergonhado porque felizmente não pertenço aos 71% que são responsáveis por isto. Estou sim preocupado com a falta de qualidade e com a incompetência desta Direcção, deste treinador, no fundo, de toda a estrutura deste nouvelle sporting.
    Se o objectivo é - como eu desconfio que seja - pôr o Sporting numa situação tão crítica que, em breve, a única hipótese que nos irá restar é a alienação da SAD a um Fundo que, por coincidência, até será cliente da Rogério Alves & Associados, se, como disse, é esse o objectivo, não há motivo para preocupações pois está tudo a correr de feição.
    Na verdade estou muito triste por ver o Varandas na presidência do Clube que eu amo, quando nem reconheço condições a esse golpista para andar dentro do Jubas em dia de jogo.

    ResponderEliminar
  9. Mister não sejas tão duro com o Vagandas porque disse que lutamos para ficar em terceiro, já agora fala com presi para vender o Rato Fernandes porque como diz o Manel ele precisa de uma equipa grande...

    ResponderEliminar
  10. Talvez o melhor será mesmo resolver a questão de uma vez por todas e o mais rápido possível... vender a SAD. O tempo aqui é importante, porque quanto mais merda estes trafulhas fazem, mais desvalorizam a SAD e menos o clube recebe pela sua fatia maioritária. Bem sei que é uma coisa impensável e infinitamente triste o Sporting Clube de Portugal recomeçar da terceira divisão, mas se isso significar ficar livre destes parasitas de uma vez por todas, acho que é um caminho a considerar! Ficam com a SAD, com contrato da NOS e vão jogar à vez, nesta liga de nojo, para o Estádio Nacional com os outros trafulhas. Recebemos a nossa parte, tratamos das nossas contas, seguimos com as modalidades (tenho muita pena de perder o Futsal, mas...) e refazemos uma equipa de futebol com os princípios que há muito se perderam neste clube.
    Tenho a certeza que seriam por esses mesmos princípios que teríamos sempre o estádio cheio.
    Infelizmente isto é apenas um devaneio, mas um devaneio que limpava a alma...

    SL

    ResponderEliminar