" Mister do Café: A Liga Mickey Mouse - Parte II

terça-feira, 23 de maio de 2017

A Liga Mickey Mouse - Parte II


No início do mês, Luís Norton de Matos concedeu uma entrevista ao jornal Record, onde levantou um pouco do véu em relação a situações estranhas na época 15/16 do União da Madeira. 

Para que possam perceber melhor este post recomendo a leitura prévia de um primeiro post para perceberem toda a situação (cliquem aqui).

A reacção de Raúl Gudiño


Doze dias depois da entrevista de Luís Norton de Matos - e depois do pedido de intervenção do Ministério Público por parte do Presidente do União da Madeira - foi a vez de Raul Gudiño reagir às declarações de Norton de Matos.

Link da notícia (aqui)

Aqui fica o print do tweet onde promete tomar medidas:


"Quero expressar a falsidade absoluta dos fatos aparentemente mencionados contra mim e afirmar que pretendo agir contra estas difamações e o dano pessoal que me causaram. Tomarei as medidas oportunas para salvaguardar a minha imagem e prestigio como desportista profissional, de acordo com o meu clube e com os meus assessores."

Pérolas de Gudiño


No post inicial coloquei alguns lances falados por Luís Norton de Matos. Para a informação ficar ainda mais completa, quero adicionar mais dois lances que não sendo falados por Norton de Matos se enquadram perfeitamente no nível de Raúl Gudiño.


Norton de Matos volta à carga


Desta feita em entrevista ao Expresso publicada no passado fim-de-semana, o treinador voltou a falar na época 15/16 do União da Madeira. Aqui fica a transcrição dessa parte da entrevista.


Quem é que o chamou "menino queque"?
"Menino queque de sangue azul". O sangue para uns é azul, para outros é encarnado. Foi um ano "horribilis" que não recordar, porque foi de tal maneira negativo e é de tal maneira deprimente...

Foi o presidente do União da Madeira, Filipe Silva?
Foi na Madeira, é fácil. Não gosto de falar em nomes porque pode haver aí muitos 'ministérios públicos' [risos].

Viu o presidente a dizer que ia falar com o Ministério Público sobre a descida de divisão?
Já vi tanta gente a ameaçar com Ministérios e tribunais e mais não sei o quê e depois muitas vezes são os primeiros a serem apanhados nessa onda. Não me afeta nada, porque quem não deve não teme.

Mas disse que houve situações estranhas no União da Madeira.
Não falei em nomes, ele é que pôs nomes nas coisas. O que eu disse foi que tinha sido um ano para esquecer, um ano de pesadelo, um ano de bullying completo. Tenho tudo na memória mas também tenho tudo escrito. São episódios que se calhar dariam um filme. O que disse, e mantenho, é que foi um ano de pesadelo em todos os aspetos e um deles foi a descida de divisão. Houve uma época muito atribulada, em que o União nunca esteve na zona de descida, e descemos de divisão na 2ª parte do último jogo. Tive 30 jogos que não têm nada que dizer, considero a arbitragem portuguesa tão boa ou melhor do que as outras, mas há quatro jogos, na Madeira, que são jogos que se fossem dissecados à lupa, são jogos estranhos, com decisões estranhas e penalizadoras, que influenciam resultados. Infelizmente, isso aconteceu. Se fossem jogos fora, isso às vezes acontece, com o ambiente e tal, pode pesar. Agora, são decisões que metem expulsões e nós éramos uma das equipas mais corretas do campeonato e de repente temos expulsões que ninguém percebe porquê e golos invalidados, cinco, todos eles, analisando com os vídeos que temos - que não passaram na televisão -, golos limpos. Nada disso foi falado. Quando se fala de uma descida de divisão, com tudo o que isso implica, não só para o clube e para as finanças do clube, mas para o treinador e para os intérpretes do jogo que ficam ligados a uma descida de divisão. No meu caso cola mais do que noutros, "o gajo desceu de divisão". Achei estranho e há todo um contexto de acontecimentos que se passaram ao longo do ano que contribuíram para isso.

O que aconteceu?
Sofremos golos estranhos, que não cabem na cabeça de ninguém... As pessoas não gostam de falar, mas tem de se pôr o dedo na ferida. No outro dia, o presidente do Braga também falou em Ministério Público. Quando toca às pessoas, elas veem que há coisas que são difíceis de compreender. Fala-se - fala-se não, hoje é uma realidade, só que ninguém vai provar nada, não vamos ser hipócritas - e hoje o grande mal do futebol chama-se apostas. As apostas no futebol, infelizmente, existem, há livros e testemunhos sobre isso, e nunca ninguém vai conseguir provar. Porque se eu quiser meter a mão à bola e fazer um penálti contra a minha equipa, faço. É fácil de fazer. Se quiser fazer um autogolo, faço. "Ah, o resultado não foi influenciado", se calhar não, podem estar a ganhar 5-0 e alguém fazer um penálti e ficar 5-1, mas aquilo é suficiente para uma aposta que rende milhões. É um problema no futebol que não sei como vão gerir.

Supostamente isso não existe na Liga principal, só existiu na Liga secundária.
Se calhar aí preocupam-se menos com os telefonemas e outras coisas. O que é certo é que se começa a falar nisto. Tenho uma idade que já me permitiu passar por muitas fases, já vivi muitas vidas, e lembro-me que sou de um tempo em que se começou a falar do doping, por exemplo. Havia equipas que se dopavam quase até à morte. Nunca se falou, mas o que é certo é que teve de vir um controlo antidoping fortíssimo nas exigências, que hoje quase que se toma um medicamentozinho para os ouvidos ou para o nariz ou para a garganta e uma pessoa acusa. Mas no tempo em que joguei assisti a casos de jogadores que só não foram para o outro mundo por sorte. Obviamente que este problema é muito difícil. Mas o que estou a dizer é que não percebo porque é que ele fala em Ministério Público quando ele foi o primeiro a falar após o campeonato, para se analisar isto tudo. Uma coisa é dizer "esta equipa vai descer", isto acontece muito nos bastidores do futebol português: "Esta vai descer, aquela vai subir". Isso não pode ser assunto de Ministério Público porque para isso é preciso provas. Mas estou no meu direito de dizer que acho estranho algumas situações no futebol. E vivê-las... Você acha normal um treinador dizer para um jogador que nunca marcou um golo na Liga, quando ele vai marcar um livre a 40 metros da baliza, "basta acertar na baliza que é golo?" E a bola vai à figura do guarda-redes e é golo? É estranho. Não estou aqui a dizer que alguém está a influenciar, estou a dizer é que é estranho ouvir isto de um colega e acho estranho que seja golo.

O que se faz numa situação assim? 
O que é que posso fazer? Não posso fazer nada.

Não fala com o jogador?
O guarda-redes ou escorregou ou não viu a bola partir ou o vento ou a chuva... Por isso é que digo que é muito difícil. Mas estou no meu legítimo direito de dizer que é estranho, até porque paguei caro o facto de estar ligado a uma equipa que desceu. Quis fazer um milagre, porque era um milagre uma equipa com tudo o que passou ao longo do ano, com uma pré-época que não existe, com toda a mediocridade de decisões e facilitismo que existiu, como é que no último jogo ainda está na Liga. Acho estranho. A expulsão do Paulo Monteiro no último jogo é estranha. Mas ninguém prova. O árbitro diz que é o critério dele e tenho de aceitar. Consigo fazer um programa com as nossas expulsões e arranjar jogadas dez vezes piores que nem amarelo têm, por exemplo. Mas não vou ganhar nada com isso. Porquê? "Critério do árbitro".


Nota final


Perante tudo isto, Liga, Federação, sindicato dos jogadores, sindicato dos treinadores, ministério público, etc continuam calados e nem uma palha mexem para averiguar estas denúncias. Até quando?

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

7 comentários:

  1. O grande mal do futebol português chama-se Bruno de Carvalho, porque é um incendiário que dá beijos à noiva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida José Costa, enquanto as prioridades do jornalismo e das pessoas responsáveis forem os beijinhos do BdC está tudo dito...

      Para quando uma investigação a sério do que se passa nos bastidores do nosso futebolês? esperamos sentados.

      Isto para mim nem é já a liga Mickey, é já a liga PATETA...

      Eliminar
    2. sim é verdade e tem tda a razão sr josé costa, mas veja lá como é coisa, q quase tds os dias vêm a falar na comunicação social seja ela escrita ou n, dessa grande importância nacional q são os beijos e o casamento do bdc e n falam de 10kg de cocaína q estavam no estádio do slb. q por acaso estavam na posse do melhor 'amigo' do sr lfv. como é possivel? coca??? isso é normal, escândalo é o bdc dar um beijo na namorada, p mim seriam 257 dias de proibição de comunicação como presidente do SCP ;)

      Eliminar
    3. sim é verdade e tem tda a razão sr josé costa, mas veja lá como é coisa, q quase tds os dias vêm a falar na comunicação social seja ela escrita ou n, dessa grande importância nacional q são os beijos e o casamento do bdc e n falam de 10kg de cocaína q estavam no estádio do slb. q por acaso estavam na posse do melhor 'amigo' do sr lfv. como é possivel? coca??? isso é normal, escândalo é o bdc dar um beijo na namorada, p mim seriam 257 dias de proibição de comunicação como presidente do SCP ;)

      Eliminar
  2. Bem, esse GR pode ser mesmo mau, até porque não estou a ver que alguém pago pelo SLB ou FCP fosse facilitar um golo ao SCP.

    ResponderEliminar
  3. A minha memória não é grande coisa... mas quando este senhor nos ganhou lá na Madeira... não o vi tão queixoso...

    Isto é tudo muito feio..., mas é quando nos 'cortam as pernas'... quando estamos lá no poleiro... está tudo bem... É tudo giro... no pasa nada...

    HIPÓCRITA é o que esta corja é...!!!

    SAUDAÇÕES LEONINAS

    ResponderEliminar
  4. Investigações? O homem disse tudo. Sem provas nickles. E mesmo quando há gravações para todos ouvirem nada acontece. Nada disso é por acaso. As forças que se movem por detrás do futebol são maiores do que se assume. Outra coisa que ele disse... um golo sem consequências dá dinheiro a muita gente... SL

    ResponderEliminar