sexta-feira, 20 de julho de 2018

As 55 modalidades do Sporting por Frederico Varandas


Na passada quarta-feira realizou-se a primeira convenção "SportingTalks", organizada por Miguel Poiares Maduro. Fui tentando acompanhar a transmissão online ao longo do dia e confesso que me invadiu um enorme sentimento de vergonha por pertencer ao mesmo clube de algumas das pessoas presentes nos trabalhos. Nos próximos dias darei alguns exemplos disso mesmo. 

Para já quero-me cingir à parte dedicada ao ecletismo. Um momento em que o Sporting foi enxovalhado publicamente por grande parte das figuras presentes, através de críticas, acusações e insinuações muito graves. Ver um dos pilares do clube ser tratado desta forma foi como se me estivessem a espetar facas no coração. Existem uma série de declarações que mais tarde analisarei, mas para já quero destacar aquilo que foi dito por um dos candidatos à Presidência do Sporting. O Dr. Varandas.

Começo por um "pormaior".

Entrada em grande. "Mas pronto..."



É um pequeno pormenor de alguém que nem sequer sabia que "isto também era de manhã". E aqui compreendo perfeitamente o Dr. Varandas. Eu também preferia explicar o "programa à mesa".

Fica apenas esta pequena "curiosidade" sobre a forma como o Dr.Varandas não consegue gerir a sua agenda. Vamos ao que interessa.

"Desafio qualquer sócio a enumerar as 55 modalidades" 



No início do vídeo é possível ver Margarida Caldeira da Silva, membro da comissão de honra de Frederico Varandas a questionar as 55 modalidades do Sporting. Recordo que estamos a falar da mesma senhora que andou no Facebook a arranjar voluntários para "controlar a legalidade das votações" na AG de destituição do CD no passado dia 23. Voluntários esses que teriam de enviar a sua "candidatura" para o Dr. João Teives e não para a MAG. João Teives, que foi o mentor da queixa disciplinar que está a ser analisada pelo Conselho Fiscal e Disciplinar relativamente a Bruno de Carvalho, Carlos Vieira e restantes membros do CD. Curiosamente, João Teives faz agora parte das listas de Frederico Varandas. Coincidências. Mais informação sobre esse episódio (aqui).

Diz a senhora que o Sporting não tem 55 modalidades porque "Modalidades é qualquer coisa que tem um plano na formação. Tem bambis, iniciados, tudo até seniores. O resto são atletas que por acaso vestem a camisola do Sporting. Isso não são modalidades."

Ficamos então a saber que perante esta lógica os bravos leões do Voleibol que nos deram o título nacional - vinte e quatro anos depois da última conquista - não são uma modalidade do Sporting. São apenas "atletas que por acaso vestem a camisola do Sporting". Isto porque não existem escalões de formação no clube. 

Como se não bastasse alguém dizer isto de forma séria, Frederico Varandas, candidato à presidência do Sporting, tem a lata de dizer que concorda com Margarida Caldeira da Silva e ainda lança um repto a qualquer sócio para enumerar as 55 modalidades.

Pois bem, repto aceite Dr. Varandas. Vamos lá ver enumerar as 55 modalidades do Sporting ao pormenor.


Podia apenas fazer uma lista, mas parece-me melhor falar um pouco sobre as 55 modalidades.

1 a 5 - Futebol e modalidades do Pavilhão João Rocha

Frederico Varandas trabalhou de perto com a equipa de futebol, por isso deve reconhecer que a mesma existe. Relativamente às quatro modalidades que jogam no Pavilhão João Rocha e que se sagraram campeãs nacionais em 17/18, também deve saber que as mesmas existem, apesar de nunca lá pôr os pés. 

6 a 13 - Modalidades de combate

Das 8 modalidades de combate, três não são modalidades de competição: Aikido, Capoeira e Krav Maga. De qualquer forma, deixo fotos das 3 modalidades.

Aikido, Krav Maga e Capoeira do Sporting
Das restantes deixo algumas notas dos últimos títulos conquistados e os nomes de algumas figuras grandes do ecletismo leonino.

Boxe: Campeões Nacional de Juniores por equipas (2017)
Judo: Tricampeões nacionais, 3º lugar na Liga dos campeões de 2014 e 3º lugar na Golden League 2015 em masculinos. Recordar que temos nas nossas fileiras Joana Ramos, medalha de bronze nos Europeus de 2017. 
Kickboxing: Secção liderada pelo nosso campeoníssimo Fernando Fernandes. O palmarés é tão vasto que vou apenas dizer que Ricardo Fernandes foi campeão europeu em 2015, Bruno Susano foi campeão Mundial em 2016 e André Santos foi campeão mundial em 2017.
Karaté de competição: Campeões nacionais seniores em 2015 e Campeonato Nacional Juniores Femininos em 2018. 
Taekwondo: Modalidade que regressou em 2014/2015 na formação e na época passada em seniores.

Existe ainda uma outra modalidade dentro dos desportos de combate, o Karaté Shotokan que julgo que tem competição regional, mas não consegui confirmar. De qualquer forma não inclui na listagem.

14 e 15 - Ginástica

TeamGym: Campeões nacional em juniores e seniores masculinos em 2018, entre muitos outros títulos.
Trampolins: Secção da nossa campeoníssima Sílvia Saiote. Campeões nacionais em 2018 em diversas categorias. Seria fastidioso colocar todos os títulos nacionais conseguidos só este ano. 

16 a 30 - Modalidades Paralímpicas

Goalball: Campeões Europeus de clubes em 2018, tricampeões nacionais e inúmeras taças. 
Andebol em cadeira de rodas: Não tenho o palmarés, mas sei que fomos vice-campeões nacionais em 16/17 e que a última conquista foi há coisa de um mês com a vitória na Taça de Portugal. 
Atletismo: Diversos campeões nacionais e claro destaque para os seguintes atletas: Luís Gonçalves, vice campeão mundial dos 400m e bronze nos 200m; Carolina Duarte, bronze nos mundiais em 400m e 4º lugar nos 100m; Erica Gomes, vice-campeã mundial em salto em comprimento. 
Natação: Em 16/17 foram conquistados 16 títulos nacionais em piscina longa e 45 em piscina curta. Não tenho dados desta época.
Basquetebol em cadeira de rodas: Campeões do torneio de abertura da FPB em 16/17. Não tenho dados desta época.
Equitação Adaptada: 6 campeões nacionais de Special Olympics em 16/17
Paracanoagem: Campeões nacionais por equipas 16/17
Ténis de Mesa: Medalha de prata nos Trissimo Games (atletas com Síndrome de Down)
Tiro com arco: Nas nossas fileiras contamos "só" com a nº1 do Ranking Mundial, a brasileira Jane Göger.
Tiro com bala: Das 55 modalidades referidas, esta é a única modalidade que não consegui encontrar resultados recentes.
Paraciclismo: Luís Costa, medalha de bronze no mundial de paraciclismo
Futsal: Equipa formada no início do ano (aqui)
Boccia: Não há títulos a registar. Fiquem com uma reportagem da secção (aqui)
Futebol e Showdown: Modalidades introduzidas em Maio (aqui)

De salientar que temos quatro medalhas nos jogos paralimpicos. Em 2016 foram conquistadas 3 medalhas no Rio de Janeiro ( uma de ouro e duas de bronze).

Como nota pessoal, dizer que é um enorme orgulho ter no nosso clube uma secção paralimpica. A inclusão social e desportiva proporcionada pelo Sporting deve orgulhar todos os Sportinguistas. Uma palavra de apreço para o enorme trabalho de Luís Gestas, o homem responsável por tudo isto. 

31 a 55 - Outras

Atletismo: Só este ano foram conquistados 3 títulos europeus, no melhor ano de sempre da nossa história. 
Basquetebol: Projecto em escalões de formação para atingir os seniores.
Canoagem: Basta dizer que temos nas nossas fileiras o campeonissímo Emanuel Silva, medalha de prata nos jogos olímpicos e campeão mundial e europeu. 
Ciclismo: Está ai a chegar a Volta a Portugal. É só sair à rua e ver a verde e branca ao vento. 
Futebol de Praia: Equipa liderada pelo melhor jogador do Mundo: Madjer. Campeões nacionais em 16/17 e vice-campeões em 17/18. 
Golfe: Campeões nacionais de clubes sem campo em 2017
Natação: Heptacampeões nacionais seniores masculinos 
Paintball: Campeões Nacionais 2017
Pesca Desportiva: Campeão Regional de clubes em 2015
Polo Aquático: Tricampeão regional
Pool: Dobradinha em 17/18 (campeonato+Taça de Portugal)
Remo: Diversos títulos nacionais numa modalidade onde se destaca o campeoníssimo Pedro Fraga, campeão Europeu em 2013.
Rugby: Campeões nacionais seniores Sevens femininos em 2017/2018
Ténis de Mesa: Nas últimas 3 épocas venceram todas as competições nacionais: 3 campeonatos, 3 taças e 3 Supertaças. Presença histórica esta época nas meias-finais da Taça dos clubes campeões europeus. 
Tiro à bala: Pentacampeões nacionais liderados pelo campeoníssimo João Costa. 
Tiro com arco: Diversos campeonatos nacionais no último ano.
Triatlo: Campeões nacionais equipas femininas em 2017. Secção que conta com a campeoníssima Katarica Larsson.
Xadrez: O último título nacional conquistado nos seniores foi em 2015.
Ténis: Gastão Elias assinou em 2016 pelo Sporting e venceu um ATP Challenger Tour em 2017.
Voleibol de Praia: Estreia há cerca de um mês e o Sporting venceu as duas primeiras etapas do campeonato nacional com a dupla Kibinho/Roberto Reis. Tudo bem encaminhado para o título nacional.
Padel: Em 2016 vencemos o campeonato nacional em pares femininos e em 2017 vencemos o campeonato nacional de clubes e o campeonato nacional de pares mistos. 
E-Sports: Conquista da Taça de Portugal no Jamor. Salientar que os esports são organizados pela Federação Portuguesa de Futebol. 

Final da Taça de Portugal de esports

Hipismo (Dressage): Campeões nacionais em 2015 e 2016
Automobilismo: Secção dividida entre karting (Diogo Costa Pinto) e rali (Rafael Cardeira)
Bilhar: Último título conquistado foi a Supertaça de 2018


Para fechar


Não percebo que que intuito se colocam em causa as modalidades do Sporting. O que sei é que é inqualificável o que foi dito nesta sessão, nomeadamente por alguém que quer ser presidente do Sporting. Onde é que Frederico Varandas pretendia chegar com o desafio de enumerar as 55 modalidades do Sporting? É uma pergunta que no final desta série de posts sobre esta convenção deverá estar esclarecida definitivamente.  

Este é só um dos capítulos que publicarei sobre a sessão realizada sobre o ecletismo do Sporting.

 Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aqui)

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Então, e a "falência técnica"!?


Durante as últimas semanas muito se falou das dificuldades financeiras do Sporting, nomeadamente da tão propalada "falência técnica". Desde o primeiro momento que referi que esta situação não era relevante e que seria ultrapassada no exercício 2018/2019. Vamos a factos.

Recordar


*ReC 3º trimestre
Mais uma ver recordo que o conceito de "falência técnica" verifica-se quando os capitais próprios são negativos, isto é, quando o passivo é superior ao activo.

Este quadro representa a evolução do Capital Próprio da Sporting SAD desde a sua constituição até ao último ReC conhecido. Como podem verificar, após 13 anos de capitais próprios negativos a direcção anterior conseguir reverter essa situação, passando de um capital próprio negativo de 118M em 2013/2014 para 7,5M positivos no último ReC publicado (3º trimestre 17/18). 

Aquando das rescisões de contrato dos jogadores fiz uma estimativa que apontava para a passagem dos 7,5M positivos para os 8M de capital próprio negativo (aqui). Sem ter acesso a toda a informação, a verdade é que fiquei a apenas 1M de euros do valor que acabou por ser anunciado em comunicado à CMVM a 19 de Junho: 9 Milhões de Euros de capital próprio negativo.

Comunicado CMVM (aqui)

Portanto, a 19 de Junho estávamos com 9M de capital próprio negativo.

A relevância desta questão técnica


É preciso que as pessoas percebam que a análise contabilística das SAD é completamente diferente das restantes empresas, desde logo, pela forma como os activos são contabilizados. Por exemplo, um jogador da formação, independentemente da sua qualidade vale "zero" em termos contabilisticos. Para se perceber o ridículo da questão, o Castaignos é um activo que vale mais do que o Geraldes, Matheus Pereira e Palhinha, juntos. É por isso importante enquadrarmos esta questão com bom senso.

O regresso de Bruno Fernandes é sintomático da necessidade de enquadramento nestas matérias. Quando o jogador rescindiu contrato, o Sporting perdeu cerca de 7M do seu activo. Ao contrário do que as pessoas possam pensar, com o regresso do jogador ao Sporting o activo não foi aumentado nos mesmos 7M, uma vez que o jogador chegou a custo zero. Como foi explicado por Sousa Cintra, estamos a falar de um novo contrato sem que tenha sido dada qualquer contrapartida a clube, empresário ou jogador.

Ainda estamos em falência técnica?


Não! A realidade é que com a venda de William Carvalho o Sporting deixou de estar em situação de falência técnica, resolvendo um problema que na realidade nunca o foi. Infelizmente já tivemos problemas muito graves nesta matéria, quando Godinho Lopes deixou capitais próprios negativos na casa dos 120 milhões de euros.

Importa só dizer que esta situação não irá estar reflectida no ReC anual de 2017/2018, uma vez que a negociação de William Carvalho foi feita já este mês, o que fará com que esse efeito seja reflectido no ReC do 1º trimestre de 2018/2019. 

Ninguém diz nada?


Uma temática que preencheu capas de jornal, serviu de base para inúmeros debates e para crónicas dos mais variados "especialistas", desaparece da agenda mediática assim que a situação fica resolvida. É curioso não é? Nem um nota de rodapé a anunciar "Sporting sai de situação de falência técnica".

Mais curioso ainda foi os Sportinguistas terem visto Artur Torres Pereira, líder da comissão de gestão, anunciar numa entrevista ao Correio da Manhã que o "Sporting está em falência técnica".


Link da notícia (aqui)

Alguém acha normal que Artur Torres Pereira tenha dado cobertura mediática a um tema penalizador para o clube? Por que será que o fez? Terá sido por motivos "políticos", por forma a penalizar a anterior gestão? Por que será que Artur Torres Pereira não explicou convenientemente a situação aos Sportinguistas, mostrando que esta questão seria algo meramente conjuntural e que se iria resolver num curto espaço de tempo?

Mas mais grave do que tudo isto. Por que será que Artur Torres Pereira, Sousa Cintra ou alguém no Sporting não vem a terreiro a dizer que o Sporting já resolveu a questão e que neste momento estamos com capitais próprios positivos? Porque não defendem o Sporting? Se calhar não dá jeito falar nisto quando se perfilam como candidatos Bruno de Carvalho e Carlos Vieira, os homens que depois de 13 anos de capitais próprios negativos conseguiram reverter uma situação calamitosa de 120M de capitais próprios negativos.

Fico a aguardar a comunicação oficial da comissão de gestão, sentado...

 Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aqui)

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Afinal, os 500 mil euros são para serviços do Sporting


Na série de "fake news" lançadas pelo Correio da Manhã ao longo das últimas semanas, surgiu a célebre teoria dos "500 mil euros para blogs e perfis". Curiosamente, desde que a Comissão de Gestão tomou posse, o que não faltam por ai são documentos confidenciais a circularem pelos jornais e pelas redes sociais. Exemplos disso mesmo são os casos da factura da estadia num Hotel em Chaves, onde Bruno de Carvalho e a esposa pernoitarem durante os 3 dias de estágio da equipa, no intervalo dos jogos do campeonato e da Taça que o Sporting realizou contra o Chaves; ou o contrato de Rui Patrício e a respectiva queixa que o Sporting fez na FIFA. 

Desta feita, apareceram os tais contratos assinados entre o Sporting e a empresa do comunicação YoungNetwork, no valor de 500 mil euros. Valor que o jornal dizia servir para pagar uma "campanha suja" com recurso a blogs anónimos e perfis falsos. 

É importante que quem não leu a notícia e o post sobre a mesma o faça antes de ler o resto deste post (aqui).

Vejamos agora os contratos que andam a circular nas redes sociais.

Contrato 1 - Assessoria na área de comunicação de futebol e modalidades. 



Portanto, estamos a falar de 3500€ para assessoria na área de comunicação de futebol e modalidades. 

Contrato 2 - Jornal Sporting, site oficial, redes sociais e Sporting TV 



Neste contrato estamos a falar de 27.500€/mês para o jornal Sporting, site oficial, redes sociais e Sporting TV.

Contrato 3  - Marketing, criatividade, design e publicidade



Neste contrato estão em causa 5000€/mês para serviços de Marketing, criatividade, design e publicidade. Para além deste montante mensal o Sporting atribui um camarote à empresa como forma de pagamento pelos serviços. 

Resumindo


Ora, temos então 3500€ para assessoria na área de comunicação de futebol e modalidades; 27.500€ para o jornal Sporting, site oficial, redes sociais e Sporting TV; e 5000€ para serviços de Marketing, criatividade, design e publicidade. Multiplicando estes valores por 12 meses ficamos com um valor total pago pelo Sporting na casa dos 432 mil euros ano. Isto é o que na realidade a empresa recebe pelos serviços prestados. 

Para chegar ao número redondo de 500 mil euros por ano, o Correio da Manhã somou o valor do camarote que é dado pelo Sporting como "pagamento em género" como foi referido pela própria empresa no comunicado após a notícia. 

Excerto comunicado YoungNetwork (aqui)
Bem, para a teoria do CM bater certo, as pessoas que trabalham nas campanhas publicitárias, no jornal Sporting, no site, nas redes sociais, na SportingTV e em outras actividades referidas nestes contratos não recebem um único cêntimo. É a chamada "lógica da Laranjo".

Desmontada mais uma teoria do Correio da Manhã, ficou apenas por saber onde é que fica o tal restaurante das refeições grátis...

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aqui)