sábado, 23 de junho de 2018

O dia dos sócios


A Assembleia geral de hoje é um dos momentos mais importantes da história do Sporting. Desde já apelar ao voto e ao bom comportamento de todos. Aqui fica a minha análise ao processo relacionado com esta assembleia geral. 

A marcação da AG e a sua fundamentação


No dia 24 de Maio, Jaime Marta Soares anunciou aos Sportinguistas a realização de uma AG para a destituição do Conselho Directivo. Aqui fica a declaração. 


Importa dizer que este anúncio ocorreu depois de uma reunião entre os órgãos sociais. Aqui fica um pequeno apontamento que é muitíssimo relevante da forma como a MAG tem estado neste processo.

Acta reunião órgãos sociais de 24-05-2018 - Link (aqui)
Como podem verificar, foi sugerida a gravação da reunião para ficar nos serviços do clube uma prova inequívoca do que lá foi debatido. Jaime Marta Soares e seus companheiros não quiseram. Por que será?

A convocatória da AG de 23 de Junho


Quatro dias depois de ter anunciado a realização de uma AG para a destituição do conselho directivo, Jaime Marta Soares publicou a convocatória.

Cliquem na imagem para ampliar - Link convocatória (aqui)
A convocatória para a AG de hoje foi publicada por Jaime Marta Soares no dia 28 de maio. No início da convocatória estão os artigos em que a MAG se baseou para marcar a AG.

"Nos termos do disposto nos artigos 44.º e 51º, nº1 alíneas a), b) e d) dos estatutos do Sporting"

Vejamos agora o que dizem esses artigos:



Como podem verificar, a convocatória da AG de dia 23 não se refere à alínea c) que é precisamente o requerimento para uma AG extraordinária a pedido dos sócios. Jaime Marta Soares pode ir aos notários que quiser reconhecer os papeis que quiser, mas a verdade é só uma. Esta AG foi marcada por Jaime Marta Soares e a responsabilidade é exclusivamente dele. 

Mas então e as assinaturas que o Jaime Marta Soares diz ter? 


A esmagadora maioria das assinaturas foram recolhidas na Final da Taça de Portugal. Ora, nesse jogo vieram sócios de todo o lado o que dificulta muito a cumprimento dos requisitos para a realização de uma AG a pedido dos sócios. Passo a explicar.

Art 51º nº2
Dos 1000 votos necessários no requerimento, pelos menos 750 votos têm de estar presentes na AG. Ora, isso seria muito complicado de acontecer porque assinaram sócios de todos o país e do estrangeiro que não vão conseguir estar na AG. 

Mas este é apenas e só um pequeno pormenor. Há um ainda mais evidente que é o facto de as pessoas que andaram a recolher as assinaturas no Jamor não terem tirado a devida fotocópia do cartão de sócio e do documento de identificação. Algo que é requisito para aceitação do requerimento. Se a isto juntarmos os sócios que não cumprem os requisitos estatutários para poderem assinar, ficamos claramente a perceber que estas assinaturas nunca poderiam ser legalmente validadas. 

Portanto, faz a convocatória utilizando o artigo dos estatutos referente à sua qualidade de Presidente da MAG, mas vai na mesma verificar assinaturas quando não existe a menor relevância para o caso, uma vez que marcou a AG com base na prerrogativa do artigo 51º nº1 dos estatutos. 

Por coincidência, quando Jaime Marta Soares se preparava para validar as tais assinaturas passou uma equipa de reportagem do Record para captar o momento. Óbvia coincidência, até porque ninguém acredita que tudo isto foi uma enorme encenação... 


A apresentação da fundamentação


No dia 24 de Maio anunciou a AG. No dia 29 de Maio publicou a convocatória e só no dia 13 de Junho é que apresenta a sua fundamentação para a destituição. Só 20 dias depois de anunciar aos Sportinguistas um AG para destituir o CD é que ficamos a conhecer essa fundamentação. Algo que é absolutamente incompreensível. 

Podem consultar essa fundamentação no seguinte link: (aqui), até porque é com base nesta fundamentação que os sócios se devem pronunciar sobre a destituição do Conselho Directivo. 

Os 3 pontos fundamentais da fundamentação para a destituição


Não vou estar aqui a copiar as 9 páginas da fundamentação. Apenas vou colocar os 3 pontos fundamentais em que esse documento se divide. De qualquer forma peço aos leitores para consultarem essa fundamentação no link que apresentei no parágrafo anterior. Vamos por partes

Conflitos com a Equipa de Futebol Sénior
Basicamente, neste ponto é replicada toda a argumentação que os jogadores utilizam nas suas cartas de rescisão. É absolutamente vergonhoso ver esta argumentação ser utilizada pela MAG contra o seu conselho directivo. É uma falta total de sensibilidade e de defesa dos superiores interesses do clube. Será que Jaime Marta Soares não percebe que se o CD for destituído tendo por base esta fundamentação, será o próprio Sporting a legitimar as cartas de rescisão dos jogadores? Os sócios têm de pensar muito bem se querem que o Sporting ganhe ou não os processos. É isto que acaba por estar aqui em causa com a inclusão deste ponto.

Conflitos com os órgãos sociais

Concordo em absoluto que a postura e a linguagem de Bruno de Carvalho tem de mudar. Agora, não me venham dizer que isto é motivo para destituir um conselho directivo até porque os exemplos utilizados foram: o célebre "Sportingados" que Bruno de Carvalho deixou de usar depois da AG de Fevereiro; o "feitio de gaja" para Rui Santos ou "labrego" para António Salvador. Foram estes os exemplos dados pela MAG para ilustrar este ponto. Patético e surreal. 

Comportamentos violadores dos estatutos e da lei

Este ponto C refere-se à questão do CD ter instituído uma MAG e um CFeD transitórios. Independentemente de se concordar ou não, este ponto nunca poderá ser tirado a limpo, porque me parece que não será um assunto a ser dirimido pelo tribunal, logo será sempre uma questão de interpretação das leis. Portanto, JMS quer passar para os sócios a análise de uma questão jurídica. Algo que não tem o mínimo interesse ou justificação. E não me venham falar nas providências cautelares que nem sequer deram a oportunidade de contraditório por parte do CD. Por mim, isto vale "bola". 

Há justa causa?


Perante estes três pontos e enquanto sócio considero que não existe justa causa para a destituição do Conselho Directivo. Nesse sentido vou votar "Não". 

O Boletim


Aqui fica uma imagem com o texto que irá aparece no boletim para que os Sportinguistas percebam melhor a quem querem declarar o seu apoio. 


O que está aqui em causa


Já tenho dito que estamos perante uma tomada de assalto do poder. Vemos uma MAG demissionária que deveria estar em gestão corrente a usar o seu poder máximo para destituir o CD legitimamente eleito. 

Vemos depois essa MAG a nomear uma comissão de fiscalização que também deveria estar em gestão corrente e só deveria estar preocupada com o orçamento. E o que é que essa CF faz? Chumba o orçamento do clube (modalidades), mostrando claramente onde querem chegar. Recordo que o clube deu SEMPRE lucro desde que Bruno de Carvalho chegou ao Sporting. Mas ainda faz pior e toma a decisão mais importante da história do órgão, ao suspender o CD sem lhes dar hipótese de se defenderem antes de aplicarem a suspensão. 

Mais. A MAG nomeia uma comissão de gestão composta por uma autêntica brigada do reumático que supostamente deve gerir os destinos do clube. Bem, eu ficaria espantado se metade deles conseguisse utilizar o email. Ainda ontem vimos o Presidente dessa comissão de gestão a dar argoladas de todo o tamanho em relação às contas do Sporting, nomeadamente em relação ao decréscimo do activo. Foi também sintomáico ter-lhes sido dada posse numa sexta-feira mas só terem aparecido em Alvalade na quarta-feira seguinte. Isto quando sabiam perfeitamente que o Estádio é da SAD e não do clube, que é onde eles têm o poder transitório. Por coincidência, tal como a equipa de reportagem do Record no dia das assinaturas, neste dia estava a passar a equipa de reportagem da CMTV que fez directo com a chegada e até entrevistou os senhores. Fantásticas estas coincidências.

Para acabar em beleza só falta mesmo a comissão de gestão nomear uma nova administração para a SAD para a golpada ficar completa. É curioso que ninguém tenha perguntado quem será o presidente da SAD caso BdC seja destituído. Por que será? Ricciardi, Sobrinho ou Pedro Baltazar? Não devo andar muito longe disto, caso a destituição ocorra. 

E já nem quero recordar os sinais que apontam para a venda da SAD, para a passagem de património do clube para a SAD, para o matar dos processos contra os jogadores, etc. Já toda a gente sabe que eu penso que é isto que está em cima da mesa. Se a destituição ocorrer cá estarei para analisar. 

O dia seguinte


Se o CD não for destituído o Sporting seguirá o seu caminho de aposta nas modalidades, da compra da maioria do capital da SAD e na reconstrução do seu plantel, sem nunca descurar os processos contra os jogadores que rescindiram. Isto acontecerá desde que JMS e nomeadamente a comissão de fiscalização saibam analisar os resultados da AG e arquivem de imediato o processo disciplinar contra o CD. Que sentido teria os sócios definirem continuar com Bruno de Carvalho para que ele no dia seguinte seja expulso de sócios por uma comissão de fiscalização que é meramente transitória e não foi eleita?

Se por outro lado o CD for destituído, Torres Pereira, Sousa Cintra e restantes amigos trocam o centro de dia pelo estádio de Alvalade para tentarem gerir um navio enorme como é hoje o Sporting e a sua SAD. Serão eles os responsáveis pela contratação de jogadores de futebol e das modalidades neste defeso, entre muitas outras questões. Eleições, como JMS já referiu só para meados de Setembro, já o mercado de Verão está fechado. Por isso, pensem muito bem no que querem fazer com o Sporting. Os dados estão mais do que lançados. 

Está por isso nas mãos dos Sportinguistas. Reflictam e votem em consciência.

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aqui)

sexta-feira, 22 de junho de 2018

GOLPADA


Ontem fiz um post sobre a transparência e as conclusões políticas a retirar da AG de dia 23 (aqui). Nesse texto pedi para que todo o processo fosse o mais transparente possível para salvaguardar todas as partes e sobretudo o Sporting. E eis que me deparo com o seguinte: 

Um escândalo 


Margarida Caldeira da Silva não é um nome muito conhecido dos Sportinguistas, mas tem sido alguém que está sempre próxima do poder vigente em Alvalade, sendo que já teve cargos de muita responsabilidade no clube. 

Link da notícia (aqui)
Em 2002 passou de directora comercial da Sporting, Comércio e Serviços para o cargo de adjunta do director-geral do Sporting, Diogo Gaspar Ferreira. Uma vez que estamos a falar de golpadas, recupero a golpada da venda dos terrenos do antigo Estádio de Alvalade. 

Na altura, Godinho Lopes, vice-presidente de Roquette com o pelouro do património aprova a venda dos terrenos à empresa holandesa MDC pela mão do Director Geral, Diogo Gaspar Ferreira. O tal chefe de Margarida Caldeira da Silva. Terrenos esses que foram vendidos por um valor inferior ao valor real de mercado em cerca de 40%, num negócio que lesou o Sporting em mais de 40 milhões de euros. Pouco tempo depois do negócio estar fechado, Diogo Gaspar Ferreira foi contratado pela MDC. Para acabar esta história cheia de coincidências, dizer apenas que o dono da MDC é o senhor Van Veggel, cujos dois filhos são apadrinhados por Godinho Lopes. 

Faço esta pequena introdução para que os Sportinguistas não se esqueçam do passado do clube e para que percebam que esta senhora tem ligações priveligiadas. Posto isto, vamos à golpada.

Golpada


Na passada quarta-feira, Margarida Caldeira da Silva escreveu o seguinte no seu facebook. Vou também deixar aqui o link do post para que os leitores consigam confirmar a veracidade do mesmo. (aqui).


Começo por dizer que este post também foi partilhado por Carlos Seixas, outro dos "notáveis" do Sporting.

Este post é das coisas mais inacreditáveis que já vi no Sporting. Vamos por partes:

- Margarida Caldeira da Silva diz que "precisamos de voluntários". Precisamos quem? Que eu saiba a senhora não trabalha no Sporting nem faz parte da MAG, que é quem organiza a AG. Porque razão é que está metida nisto? 

- Depois diz que são voluntários para controlarem a legalidade das votações e da própria AG concluindo que "É hora dos actos concretos, é hora das acções". Que acções serão essas? Os voluntários é que vão controlar a legalidade? 

- Para fechar, o melhor da festa. Diz a senhora que quem está a centralizar a informação é o advogado João Teives.

Quem é  João Teives? 


Ainda esta semana falei deste senhor num post sobre Luís Paixão Martins, mentor comunicacional da golpada. O Dr. João Teives é o advogado de Luís Paixão Martins e tem uma forte ligação com o grupo empresarial do amigo, onde até foi durante largos anos director de uma revista desse grupos. Sobre este assunto já escrevi (aqui).  


Curiosamente, o Dr. João Teives foi o mentor do requerimento entregue à Comissão de Fiscalização que está na base da suspensão do Conselho Directivo. 

Link da notícia (aqui)
Como podem ver na notícia, esta participação disciplinar teve outro rosto visível: Manuel Moura dos Santos. Por coincidência, durante o dia de ontem este senhor colocou no seu facebook pessoal actas confidenciais da Sporting SAD. 

Link (aqui)

Alguém me explica como é que actas confidenciais da SAD vão parar às mãos de Manuel Moura dos Santos? Isto são só coincidências por todos os lados. 

Concluindo


Mas ainda há alguém com dúvidas que estamos perante uma golpada? Enquanto sócio do Sporting exijo explicações cabais e de imediato por parte da MAG. Afinal de contas, quem é que está a organizar a AG? É a MAG ou é um grupo anti-BdC?

Há alguém que consiga explicar aos Sportinguistas o porquê de gente que não tem nada a ver com a MAG ou com o Sporting estar à procura de voluntários? Alguém consegue explicar o porquê de esta coordenação estar a ser feita por João Teives, claro opositor a Bruno de Carvalho? Estamos a falar de alguém que inclusivamente é o responsável pela queixa de proporcionou à Comissão de Fiscalização tomar a decisão mais dura e importante da história do órgão, suspendendo o Conselho Directivo. 

Tudo isto acontece ao mesmo tempo que um pedido de um vasto grupo de sócios para se criar uma comissão de supervisão da votação foi negado liminarmente por Jaime Marta Soares. Portanto, criar uma comissão de supervisão com membros de várias sensibilidades não é aceite. Agora, se for o Teives e a Margarida a arranjar voluntários, já pode ser. 

Isto é uma golpada e um verdadeiro assalto ao poder. Neste sentido, que não restem dúvidas a ninguém: Independentemente do resultado de amanhã, não largarei este assunto e os Sportinguistas vão saber toda a verdade. 

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aqui)

quinta-feira, 21 de junho de 2018

A transparência e as conclusões políticas da AG de dia 23


A assembleia geral do próximo Sábado será um dos momentos mais importantes da história do Sporting. É por isso essencial que tudo decorra com muito civismo e que fundamentalmente a vontade dos sócios seja apurada e divulgada com a maior transparência possível. 

Chega de "Afinamentos" e "churrasquinhos"


Infelizmente, a história do Sporting está manchada pela golpada eleitoral em 2011. Eleições que foram ganhas de forma fraudulenta por Godinho Lopes. Para a história fica o célebre Lino da Castro e as suas "afinações dos números". Mais tarde, a mando do conselho directivo de Godinho Lopes todos os votos foram queimados para evitar uma recontagem. O tão famoso "churrasquinho". 

Com este histórico recente é de extrema importância que a AG do dia 23 decorra com a maior transparência possível para que não haja a mais pequena dúvida sobre os resultados. É o futuro do clube que está aqui em causa e a decisão dos sócios tem de ser feita de forma limpa, sem permitir a qualquer um dos lados intentar processos jurídicos que não são do interesse do Sporting.

Ainda na passada terça-feira vi o inenarrável José Pedro Rodrigues, conhecido dos Sportinguistas por dar "empurrõezinhos" no processo de Odivelas, a colocar em causa os resultados da AG de Fevereiro. Antes desse vídeo, quero recordar o dia em que Carlos Vieira colocou este sócio suspenso no seu devido lugar.


Vejamos agora o que o homem dos empurroezinhos foi dizer para a TVI.


Estas acusações de José Pedro Rodrigues são completamente vergonhosas e nem preciso de grande argumentos. Quem esteve nessa AG sabe que o Pavilhão esteve completamente ao lado de Bruno de Carvalho durante toda a sessão. Se dúvidas existissem a multidão que esperou durante horas pelos resultados para aclamar o CD tiraria todas as dúvidas. Este exemplo é perfeito para mostrar que esta AG tem de ser absolutamente transparente para não deixar a mais pequena margem de dúvida. Nem nas mentes de gente como José Pedro Rodrigues.

Acção de um grupo de sócios


Nos últimos dias um movimento de sócios liderados pelo advogado Pedro Proença, têm feito uma série de alertas e de solicitações a Jaime Marta Soares, que vão no sentido de tudo se clarificar de forma cabal na AG de Sábado para que a vontade dos sócios seja respeitada. Aqui fica um pequeno resumo da RTP.


Estes sócios pedem duas coisas fundamentais.

1) Criação de uma comissão de supervisão da contagem de votos


Tive o cuidado de ver a conferência de imprensa e o que estes sócios pedem é que em conjunto com a mesa se possa criar uma comissão com várias sensibilidades para que o apuramento dos votos seja feito com a maior das transparências e de forma a não deixar dúvidas a ninguém.

Esta AG não é um acto eleitoral mas no fundo é como se fosse. As posições entre CD e a MAG extremaram-se e é preciso garantir que a vontade dos sócios é respeitada. Uma vez que a MAG tudo tem feito para destituir Bruno de Carvalho, parece-me que a criação desta comissão é fundamental, até em defesa da própria MAG que é que está responsável pela AG e pela contagem dos votos. Havendo esta comissão composta por várias sensibilidades a acompanhar o processo ninguém e em caso de destituição do CD ninguém poderá dizer que existiu uma golpada. 

Parece-me ser um pedido que mais do que razoável devia ser considerado pela MAG como obrigatório. Vejamos agora a resposta de Jaime Marta Soares a este pedido dos sócios. 


Vergonhosamente, Jaime Marta Soares não atende ao pedido dos sócios, sendo que nem sequer se digna a responder directamente aos sócios. Em vez de criar condições para um clima de transparecia, Jaime Marta Soares faz precisamente o oposto lançado já o terreno para a suspeição. Por que será que não aceita esta comissão? 

Eu recordo que nas eleições de 2017 as listas tinham os seus delegados a acompanharem as contagens dos votos nas urnas. Qual é a dificuldade de criar uma comissão para acompanhar os trabalhos de contagem? 

2) Conclusões políticas da decisão dos sócios


O segundo ponto pedido por estes sócios para ficar devidamente esclarecido por Jaime Martas Soares está relacionado com o que irá acontecer no dia seguinte à AG de sábado. Tal como o primeiro, este ponto também é decisivo, até mesmo para os sócios escolherem em conformidade. Há dois cenários possíveis em cima da mesa. 

A - Conselho Directivo é destituído: 

- Se assim for a comissão de gestão passará a assumir o clube, mas quem ficará com a SAD? Quem serão os administradores nomeados por esta comissão de gestão para a SAD? Os sócios têm o direito de saber previamente quem ficará responsável pela SAD. É que legalmente a comissão de gestão pode escolher quem quiser. Quem sabe um Pedro Baltazar, um Ricciardi, um Álvaro Sobrinho ou alguém dentro desta linhagem. 

- Depois é também importante saber a data das novas eleições. Não é cá dizer que se marca eleições sem adiantar um dia. Estatutariamente a comissão de gestão pode estar em funções durante 6 meses. É preciso esclarecer isto. 

- Sendo destituído o Conselho Directivo é também preciso ficar claramente definido se podem voltar a concorrer a eleições e se o processo disciplinar continuará como vendetta desta comissão de fiscalização que é tudo menos imparcial no que diz respeito da Bruno de Carvalho.

- Jaime Marta Soares e restantes membros da MAG concorrem a novas eleições?

B - Conselho Directivo não é destituído: 

- Se assim for, Jaime Marta Soares marca de imediato eleições para a MAG e para o CFeD ou continuará a dizer que não se demitiu? A marcar eleições qual será o dia escolhido? 

- A suspensão ao Conselho Directivo será imediatamente levantada ou vamos continuar com o regabofe de termos uma brigada do reumático, perdão, comissão de gestão, a fazer de conta que faz alguma coisa? 

- O processo disciplinar ao Conselho Directivo será imediatamente arquivado ou o Sporting corre o risco de os membro do CD serem expulsos de sócios nos dias seguintes à AG? 

- Jaime Marta Soares e restantes membros da MAG concorrem a novas eleições?

Para fechar


Jaime Marta Soares anda escondido e só fala perante órgãos de comunicação social. Não tem a coragem de enfrentar os sócios e dar as devidas explicações como fez Bruno de Carvalho em 3 sessões de esclarecimento. É bom que Jaime Marta Soares venha a terreiro esclarecer todas estas questões e que aceite a aplicação de uma comissão de acompanhamento ao escrutínio de dia 23. São os superiores interesses do Sporting que assim o exigem. Se não o fizer todos tiraremos as devidas ilações. 

Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aqui)