quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

2,5 Milhões de euros pró "galheiro"


Com a divulgação do relatório e contas da Sporting SAD relativo ao 1º trimestre de 19/20, os Sportinguistas foram presenteados com verdadeiras pérolas de gestão por parte da direcção de Frederico Varandas. Para hoje, trago-vos uma dessas "pérolas" relacionada com o jogador Thierry Correia. Vamos por partes:

O primeiro contrato profissional assinado em 2016


A 25 de junho de 2016, a direcção presidida por Bruno de Carvalho assinou com Thierry Correia o primeiro contrato como "profissional". O atleta até então tinha contrato de formação desportiva, conforme se pode ler no ReC anual de 15/16. 

Link do comunicado Site Sporting (aqui)
Como se pode verificar, o atleta renovou contrato "por um período que poderá estender-se até junho de 2022, ficando com uma cláusula de rescisão no valor de 45 milhões de euros". Quando se diz que "poderá estender-se até 2022", significa que o contrato tem um validade fixa e existe a possibilidade de o clube accionar o direito de opção por mais tempo, até 2022, como é dito no comunicado do Sporting. Não há informação pormenorizada sobre esta questão, mas tendo em conta o tipo de contrato feito pela anterior administração, parece-me muito provável estarmos perante um contrato de 5 épocas (até 2021) + uma época de opção (2022). 

Mas para o caso até é indiferente se eram 4+2 ou 5+1. A realidade é que o Sporting tinha o jogador blindado até 2022 com uma cláusula de rescisão de 45 milhões de euros. 

A "renovação" feita pela administração de Frederico Varandas


A direcção de Frederico Varandas tomou posse a 9 de setembro de 2018 e a 20 de setembro, apenas 11 dias depois da tomada de posse, anunciaram a renovação de contrato com Thierry Correia. Uma renovação feita em tempo recorde e que foi publicada no site do Sporting desta forma: 

Comunicado Sporting no site (aqui)

Como se pode ver, o Sporting diz apenas que o atleta "prolongou o vinculo até 2022". Ou seja, na prática a duração do contrato ficou absolutamente na mesma, uma vez que com o contrato assinado em 2016 o Sporting já tinha a prerrogativa de accionar a opção até essa mesma data. 

Relativamente à cláusula de rescisão, o Sporting não divulgou o seu valor neste comunicado nem nos relatórios e contas apresentados dai em diante. Na altura desta renovação, o único jornal desportivo a avançar com o valor da cláusula de rescisão foi o Jornal Ojogo. 

Jornal Ojogo 21 de Setembro de 2018
Esta notícia da manutenção dos 45M da cláusula de rescisão foi posteriormente confirmada por mais órgãos de comunicação social na altura em que o atleta foi vendido ao Valência por exemplo (aqui ou aqui). Portanto, Frederico Varandas acordou novo contrato com o jogador mantendo a duração e cláusula de rescisão.

2 milhões de comissões e os comissionistas


Passo agora dos contratos para a transferência para o Valência. Ora, na publicação do quadro resumo com os valores envolvidos nas transferências do mercado de verão - que deveria ter sido publicada no início de Setembro e só saiu em finais de outubro - os Sportinguistas ficaram a saber que dos 12 milhões de euros envolvidos na transferência de Thierry Correia, 2M foram directos para comissões. 

Link do comunicado (aqui)
Como se pode ver nessa comunicação oficial do Sporting à CMVM, neste caso estamos perante uma comissão repartida por dois agentes. 

Uma vez que o Sporting não revelou quanto caberia a cada um destes agentes, resta-me tentar "adivinhar". Ora, acreditando que Jorge Mendes cobra os mesmos 10% ao Sporting que cobra ao Benfica, facilmente chegamos à conclusão que é muito provável que neste negócio tenha facturado ao Sporting 1,2M de euros (tais 10% do bolo total), enquanto que Pedro Torrão terá ficado com os restantes 800 mil euros deste montante total de 2 milhões de euros em comissões.

Parti em busca de alguma informação sobre esta matéria em órgãos de comunicação em Espanha e encontrei uma entrevista muito interessante da Rádio Cadena Ser a Pedro Torrão, empresário do jogador.

Link da reportagem (aqui)
De seguida deixo o audio da entrevista para que não restem dúvidas.


É sintomático que nenhum órgão de comunicação social em Portugal tenha pegado nesta matéria para tentar esclarecer os Sportinguistas e os adeptos de futebol em geral. Isto quando quem pagou as comissões milionárias foi um clube português. Mas enfim, é o que temos. Os nossos órgãos de comunicação social preferem ser veículos de encomendas enviadas pelos departamentos de comunicação dos clubes, do que fazer jornalismo. Mas essa é já uma história muito antiga. Este é apenas e só mais um exemplo. Mas vamos ao que interessa.

Reparem só na excelência e pertinência das perguntas do jornalista espanhol ao empresário do jogador:
- "Não entendemos porque é que Jorge Mendes cobrou ao Sporting se o empresário do jogador és tu?"
- "Eu pensava que o Valência ligava directamente ao Sporting e que não precisava de Jorge Mendes para comprar o jogador"
- "É um milhão para o Jorge e um milhão para ti?"
- "Não te parece muito dinheiro por um jogador que fez apenas 4 jogos pela primeira equipa do Sporting?"
- "Porque é que o Valência tem de contratar Jorge Mendes para comprar o jogador?"

Como se percebe, o jornalista espanhol "apertou" com Pedro Torrão para obter respostas. O empresário de Thierry Correia bem se tentou esquivar das questões, mas lá se saiu com um "é normal que Jorge Mendes cobre comissão porque foi ele que levou ao Sporting a proposta do Valência pelo jogador".

Perante isto, vamos lá ver se nos entendemos. Se Jorge Mendes serviu de intermediário do Valência, porque raio é que o Sporting tem de pagar esse serviço ao agente? Se o interesse partiu do Valência, são eles que têm de pagar pela intermediação do negócio e não o Sporting. Precisamente como o Sporting de Frederico Varandas tem feito em todas as compras definitivas de jogadores. E não me interpretem mal, eu até concedo que se paguem comissões nas vendas de jogadores, mas têm de ser jogadores pelos quais não temos interesse e que queremos "despachar" no mercado.Não foi claramente o caso, até porque é o agente do jogador que diz com todas as letras que Jorge Mendes foi mandatado pelo Valência. Ora, se assim foi, os espanhóis que paguem a comissão que quiseram ao Jorge Mendes. Era isto que os Sportinguistas esperavam de uma direcção que defendesse os interesses do Sporting.

Mas ainda mais grave é percebermos que Pedro Torrão embolsou 800 mil euros sem ter tido qualquer intervenção relevante no negócio, uma vez que tudo foi tratado pela Gestifute. Como é que se justifica esta verdadeira "pipa de massa" paga a alguém que não teve intervenção no processo? Não parece ser o caso, mas supondo que por algum motivo existiu  um esforço conjunto entre Jorge Mendes e Pedro Torrão na transferência do jogador, não seria justo que a comissão dos 10% fosse dividida entre ambos? Porque raio se oferecem 800 mil euros ao Pedro Torrão?

Isto é absolutamente incompreensível é lesa gravemente os interesses do Sporting. Mas o problema é que ainda há mais. Senhoras e senhores apresento-vos o "prémio de saída". 

Meio milhão de euros de "prémio de saída"


Eis não foi o meu espanto quando me apercebo que no Relatório e Contas relativo ao primeiro trimestre de 19/20 é referido o seguinte: 

Página 24 ReC Sporting SAD 1º Trimestre 19/20
Como podem verificar, o relatório e contas confirma a informação relativa aos 2M de euros pagos de comissão a Jorge Mendes e Pedro Torrão, mas dá-nos mais do que isso. Pela primeira vez os adeptos leoninos ficaram a conhecer um mecanismo designado por esta administração por "prémio de saída".

A designação em si é em si mesma um insulto e um enxovalho ao Sporting Clube de Portugal. Prémio de saída? A sério? Esta direcção acha que deve atribuir um prémio quando os jogadores saem do Sporting. E no caso não foi um prémio qualquer. Falamos de um valor superior a meio milhão de euros. Alguém acha isto normal?

Resumindo e concluindo


Frederico Varandas chegou ao Sporting e Thierry Correia estava blindado por um contrato até 2022 e uma cláusula de rescisão de 45 Milhões de euros. Por essa altura o atleta não tinha realizado uma única partida na equipa principal, apesar de ser apontado como um jogador que no futuro poderia jogar pela equipa principal. Vá-se lá saber porquê, Frederico Varandas andou com o dossier da renovação em tempo recorde e em apenas 11 dias após ter tomado posse, o novo contrato foi anunciado. Um novo acordo em que o atleta manteve a duração do contrato e a cláusula de rescisão, mas incompreensivelmente foi acordada uma cláusula designada por "prémio de saída", que ficamos agora a saber custou 514 mil euros aos cofres do Sporting.

Ora, um jogador que estava completamente blindado, que não tinha feito um único jogo na equipa principal passou a ter um "prémio de saída" de mais de meio milhão de euros mantendo a cláusula e duração do contrato. Mas isto faz sentido na cabeça de algum Sportinguista? O que o jogador ganhou com este novo contrato todos nós agora conseguimos perceber. Meio milhão de euros, coisa pouca. O que ninguém consegue perceber é o que o Sporting ganhou com isto, uma vez que nem sequer houve a capacidade de aumentar a duração do contrato ou da cláusula de rescisão.

O jogador partiu então para Valência e como se já não fosse suficientemente mau termos de dar mais de meio milhão de euros ao jogador, ainda fomos oferecer 1,2 Milhões de euros a Jorge Mendes, que veio mandatado pelo Valência e 800 mil euros ao Pedro Torrão, empresário do jogador, que não teve qualquer intervenção no processo. No final do dia, dos 12 Milhões de euros do negócio, entraram apenas nos cofres do Sporting 9,486 Milhões de euros. Praticamente 21% do montante total da transferência foi para o "galheiro". E depois venham dizer que não há dinheiro...

Termino com uma pergunta aos Sportinguistas. É este o tipo de gestão que querem ver no Sporting?


Podem seguir o blog nas redes sociais nos links seguintes:
Facebook: (aqui)  Twitter: (aquiInstagram: (aqui)

35 comentários:

  1. Um jogador que se nao fosse o Mendes e não vendiamos nem por 5M e estamos a discutir as comissões... enfim, eu nao sou pró varandas nem perto disso, mas de facto nós sportinguistas conseguimos ser os nossos piores inimigos.

    Basta ser jogador de FM para perceber que esse "prémio de saida" é normalissimo nos contratos, chama-se premio de fidelidade no FM julgo eu, vai baixando pelos anos de contrato, ou seja se ele sair mais perto do fim do contrato recebe menos. No fundo um prémio para incentivar os jogadores a irem asssinando contratos em vez de forçarem a bosman.

    ResponderEliminar
  2. A única razão para o JM receber esse valor é, alegadamente, se tivesse sido o SCP a pedir ao JM que o ajudasse a fazer um encaixe em curto prazo. E ele, como tem boa relação com o outro clube, aceita vender o jogador e cobra os tais 10%.simples e triste

    ResponderEliminar
  3. O contrato do Patrício continha um prémio de saída de 1M€ até um certo valor e de 1,5M€ acima desse valor. Segundo veio a publico, o mesmo acontecia com o contrato do Adrien. E digo "segundo veio a publico" porque eu vi o contrato do Patrício mas não vi o contrato do Adrien.
    Ambos estes contratos foram feitos pelo Presidente a quem tu hoje ainda lambes as bolas mas aqui não há problema nenhum. Só no contrato do Thierry ter esse valor que falas é que é um problema...

    Mas é assim em tudo.
    O Varandas contratar jogadores de merda é um problema - e é! - mas o Bruno contratar jogadores de merda nunca foi um problema - um gajo que contrata 60 jogadores dos quais se aproveitam uns 15! Aqui já era gestão de topo...

    A tua dualidade de critérios é gritante e evidente.
    O facto do Varandas ser realmente uma merda, como foram o Godinho e outros, não faz do Bruno extraordinário, como vocês querem fazer parecer. Foi só suficiente, porque também fez muita merda misturada com outras coisas boas e muito boas.

    Aliás, se não tivesse sido burro, ainda hoje era presidente!

    E vamos lá ver se tens coragem e és homenzinho para publicar a minha opinião pois ultimamente fica sempre na gaveta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, antes de dizer asneiras podia ao menos fazer alguma pesquisa.

      Desde logo, acho uma enorme piada ao facto de não ter escrito uma única palavra sobre este negócio. Nada, zero, nicles.

      Depois, salientar o seu profundo desconhecimento. Caso não saiba, eu recordo-lhe que as renovações de Rui Patricio e Adrien Silva tiveram cláusulas manhosas quando os atletas eram representados precisamente por Jorge Mendes, no tempos de Godinho Lopes. Bruno de Carvalho limitou-se a gerir os contratos miseráveis que tinha herdado de Godinho Lopes.

      Para termo de exemplo. Quando Bruno de Carvalho negociou o contrato do Adrien estipulou uma cláusula de pagamento de 4,5M ao jogador, mas o Adrien cedeu ao Sporting a percentagem do passe com que tinha ficado aquando da renegociação de contrato nos tempos de Godinho Lopes. Um valor que acabou por não ser pago pelo Sporting porque Bruno de Carvalho condicionou a transferência de Adrien para o Leicester mediante o jogador abdicar desse montante, que foi precisamente o que aconteceu. E assim se poupou 4,5M de euros...

      Eliminar
    2. Que asneiras disse eu?

      Sim, tem razão neste ponto, de não ter comentado o negócio em si.
      Vender o Thierry, como foi vendido, excelente negócio! Mesmo que 2,5M€ não tenham chegado ao clube, um gajo, com potencial mas cheio de defeitos que tardava em corrigir, com 4 jogos pela equipa principal, ser vendido acima de 10M€, só mesmo um Mister do Café para achar mau negócio.

      Bruno de Carvalho não geriu os contratos do Patrício e do Adrien. Fez novos contratos.
      No caso do Patrício, como afirmei, também tinha essa clausula que critica agora no caso do Thierry. Você veio aqui criticá-la? Não. Logo, meu caro, há aqui uma óbvia dualidade de critérios, o que em si é um hábito do dia-a-dia - e olhe que em muitas coisas até concordo consigo mas isso não me cega ou impede de ver o malabarista que é!

      No contrato do Adrien, o Bruno trocou a percentagem do passe que o jogador detinha por esses 4,5M€ que o jogador receberia na altura da venda - o que acho uma coisa que, na altura, era boa para ambos mas que colocou mais pressão no jogador para sair pois era a unica maneira de receber esse valor.
      O resto, cada um vê da perspectiva que quiser.
      O jogador só sairia por 25M€. Desses, 4,5M€ eram para o jogador. É óbvio que um brunista diz que se pouparam 4,5M€ porque o Sporting não teve de dar esse valor ao Adrien. Mas qualquer pessoa com 2 neurónios percebe que foi (praticamente) a mesma coisa.
      Essa sua conversa é só mais uma desonestidade que faz para enganar as tolas viúvas...

      Eliminar
    3. Chega ou é preciso mais?

      https://maisfutebol.iol.pt/liga/renovacao/sporting-recupera-17-5-por-cento-do-passe-de-rui-patricio

      Eliminar
    4. Mister, não vale a pena continuar a dar pérolas a porcos.

      Eliminar
  4. Que monte de merda incompetente este Rato Varandas.

    ResponderEliminar
  5. A única justificação que encontro para esses valores é:
    - o SCP estava desesperado por entrada de dinheiro;
    - por causa do novo contrato assinado o SCP provavelmente devia dinheiro ao Thierry, dinheiro esse que passou a chamar-se prémio de saída;
    - o agente recebeu €800k porque é o agente do jogador e tem sempre direito a receber quando um jogador seu é vendido;

    Nada mais me faz sentido que não isto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1 - Dos 12M da venda do Thierry só entraram 3M nos cofres do Sporting
      2 - É impossível o Sporting dever dinheiro ao Thierry. O rapaz tinha um contrato baixo.
      3 - O agente do jogador que vá receber ao clube que comprou o jogador. Tal como nós pagamos aos empresários do Camacho, Vietto, Rosier, Eduardo, Doumbia, Borja, Luiz Phellyppe e por ai fora. Ele que vá receber ao Valência.

      Eliminar
    2. Em relação ao teu ponto 1, falta-te a palavra "ainda" no final da frase. Temos dinheiro a receber no próximo ano.

      Eliminar
    3. Certo. Até final de Setembro 2020 mais 3M e os restantes 6M mais para a frente.

      Mas como o ponto se referia a "desespero por entrada de dinheiro" só interessava para a análise o dinheiro que entrou já.

      Eliminar
  6. Mister,

    deixe-me, com todo o respeito, responder, por 71% dos Sportinguistas, onde eu jamais me revejo mas que tenho a certeza que a resposta vai ser algo do género:

    Não queremos saber se o Sporting afunda, se está em último lugar ou desce de divisão, não nos interessa se 90% do plantel não tem qualidade, não interessa se não há dinheiro mas pagamos comissões porque sim e ainda queremos aumentar os ordenados dos dirigentes, não interessa ter um presidente que não diz uma frase direita, não interessa que a auditoria forense que ia provar ao cêntimo todos os euros que o Bruno de Carvalho roubou ainda não tenha aparecido(porque será?), não interessa se o Frederico Varandas disse que ia dizer tudo sobre o titulo de 2015 que devia ter sido nosso e que daria ao Bruno de Carvalho um justo título de campeão e bem sabemos o que esse título de campeão poderia representar na nossa força com um Presidente que estava com mais de 90% dos sócios com ele(até à bem dita suposta maluquice do Bruno que deu tanto jeito a tanta gente menos ao próprio Bruno, no fundo, nada disso interessa porque o que interessa mesmo à totalidade dos 71% é que pode acontecer tudo ao grande amor deles pelo Sporting menos o Bruno de Carvalho voltar.

    acertei??

    p.s- uma pergunta, é legitimo eu pensar que o Varandas tendo tão boa imprensa, chegando ao ponto de gerir o Sporting através de telefonemas para certas pessoas de certos jornais, em contraponto com a destruidora, perseguidora e sem escrúpulos imprensa que o Bruno tinha, que o Varandas era um dos que bufava cá para fora?

    eu ponho-me a imaginar

    otavio machado
    imprensa geral contra o Bruno
    JJ que falava muitas vezes com o Vieira
    Varandas
    Manuel Fernandes

    e chego à conclusão que o Bruno não tinha mesmo a mínima hipótese de sobreviver!!!!

    mas atenção, no fundo a culpa é do Bruno de Carvalho que(como ele sabe e foi-lhe dito) não se soube nem sabe rodear das pessoas certas.

    ResponderEliminar
  7. Gostava de saber se foi mesmo o jogador a receber esses 514m ou se foi repartido com mais alguém e se sim, quem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais. Será que o "golpista" varandas aprendeu com o "orelhas" que nem ordenado tem nos galinhas?

      Eliminar
  8. Tinham-nos prometido fontes de receitas inovadoras. Afinal era engano, tínhamos era fontes de despesas nunca vistas, depois da comissão de manutenção do Vietto temos o prémio de saída. Gestão de Rooftop

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não eram só fontes de receita inovadoras. Também tinham prometido fontes de financiamento inovadoras.

      Eliminar
  9. A propósito deste assunto:

    "Clubes portugueses pagaram 70,5 milhões em comissões a empresários. Valor diz respeito a todo o ano civil de 2019 e foi divulgado nesta quarta-feira num relatório da FIFA. Ranking é liderado pelos clubes italianos."
    in DN 4Dez
    (https://www.dn.pt/desportos/clubes-portugueses-pagaram-705-milhoes-em-comissoes-a-empresarios-11582162.html)


    "Portugal foi o país europeu que mais pagou a empresários - JN"
    in JN 5Dez
    https://www.jn.pt/desporto/portugal-foi-o-pais-europeu-que-mais-pagou-a-empresarios-11585111.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+JN-DESPORTO+%28JN+-+Desporto%29)

    Não sou sócio nem vou à bola pela simples razão de não querer que o meu dinheiro vá parar à secção de "gastos em comissões". Se eu tivesse a certeza que esse dinheiro iria ser usado na íntegra para modalidades aí sim ...

    ResponderEliminar
  10. Mandem isso para uma assembleia geral para que nao se aprovem contas do clube às ceguinhas, ou entao assembleia geral de destituição por lesar o clube financeiramente e na sua imagem e bom nome!
    Parem de ser anjinhos, nao foi assim que destituiram o ultimo presidente?

    Eu ja foi chamado de cão( Busca....Busca) mas alerto que sou daqueles mordem!!!
    Deixem-se de ameaças!!!

    ResponderEliminar
  11. A ideia que fica é que se estão a abotoar à força toda e com a urgência possível, não vá o vento virar ( serem demitidos). Não estão preocupados com o Sporting, mas sim com as suas carteiras. Quando saírem, se verá a qualidade e incompetência da sua gestão. O problema é que de cacos partidos não será possível fazer boa loiça.

    ResponderEliminar
  12. Estou farto de desculpas de mau pagador. Se fazem um negócio ruinoso, é porque estavam a necessitar, urgentemente, de dinheiro. Se pagam comissões é porque isso é normal e não para pagar um qualquer trabalho de intermediação. De facto, verifica-se a facilidade de obtenção de muito dinheiro e ainda por cima de um modo demasiado fácil. Se se paga quantias astronómicas ao jogador por sair para o estrangeiro, isso é normal porque o outro também fazia.
    cambada de hipócritas, subservientes até mais não, VARANDAS ALÉM DE INCOMPETENTE PARA SERVIR O SPORTING, SERVE BEM OS INTERMEDIARIOS, PAGA BOAS COMISSÕES AOS COMISSIONISTAS E EU SÓ PERGUNTO: A TROCO DE QUÊ? E O BURRO SOU EU?

    ResponderEliminar
  13. Vou ser curto e grosso. PUTA QUE PARIU ESSA GENTALHA TODA; MAIS AQUELES QUE TEM A POUCA VERGONHA DE AINDA OS VIREM PARA AQUI A DEFENDER:

    ResponderEliminar
  14. Os que ainda aqui vêm defendê-los, são eles próprios!! Não acredito que ainda existam pessoas que acreditem nesses energúmenos.

    ResponderEliminar
  15. Malta, o Valencia não comprou o jogador por 12M, comprou por 3, 2 foram para comissões, os 7 que faltam é uma participação no bolo Mendes que dá direito a outros Bolasies, Thierrys, Wangs e Iloris. Percebam isso.

    ResponderEliminar
  16. Ainda se houvesse dinheiro... mas não há... no entanto, nunca a Gestifute (e restantes empresários) ganharam tanto nos últimos anos, à custa do Sporting, como desde que a "casta" se apoderou do Clube/SAD...
    Agora imaginem que havia dinheiro... "Imagine"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece-me que ainda há muito dinheiro para estourar. Ou já gastaram os milhões da NOS que o "maluco" conseguiu para o clube?

      Eliminar
  17. Obrigado ,Mister, por mais um excelente trabalho de investigação jornalística.
    Só espero que de entre os 71% que destituíram um bom Presidente haja agora alguns que acordem para a realidade, se arrependam do que fizeram e ajudem a livrar o nosso Clube destes parasitas.
    #Varandas OUT!

    ResponderEliminar
  18. A actual direção vai nos levar a ruina. Qualquer dia somos o Belenenses . Que tristeza e espulsamos de socio o melhor presidente que ja tivemos.

    ResponderEliminar
  19. números curiosos que dão que pensar

    vitória taça liga 2018/19, utilização jogadores na final diante FCP:
    73% era BdC
    27% era CJ
    0% era V

    vitória taça portugal 2018/19, utilização jogadores na final diante FCP:
    63% era BdC
    22% era CJ
    15% era V


    derrota 2-0 na taça portugal 2019/20 diante clube 3ª divisão (Alverca)
    11 inicial:
    2 jogadores formação
    8 jogadores era V
    0 jogadores era BdC
    1 jogador era CG

    utilização jogadores no jogo completo:
    9 jogadores era V 64%
    2 jogadores formação 14%
    2 jogadores era BdC 14%
    1 jogador era CG 8%

    e contar os golos e assistências desta época?
    seria interessante também

    ResponderEliminar
  20. Todos os jogadores e treinadores contratados por varandas são um desastre. Todos os departamentos(Unidade de performance física, Gabinete de formação interna e liderança...enfim..) criados por varandas e funcionários para eles contratados são inúteis. Da estrutura do futebol profissional não se aproveita ninguém, do conselho diretivo muito menos. O varandas é o maior tanso que vi passar pelo futebol português.

    ResponderEliminar