" Mister do Café: Relatórios dos árbitros à portuguesa

terça-feira, 9 de maio de 2017

Relatórios dos árbitros à portuguesa


A Federação Portuguesa de Futebol anunciou ontem que os relatórios dos árbitros dos jogos da I e da II Liga vão passar a ser públicos na próxima época, através do site do organismo. Este assunto acaba por não ser tão simples de analisar como parece à primeira vista. Senão vejamos:

O que diz o actual regulamento de arbitragem


Artigo nº10 do Regulamento de Arbitragem
No actual regulamento consta que os árbitros devem elaborar e enviar o relatório do jogo e demais documentação, após o termo do jogo. Este procedimento é feito no balneário da equipa de arbitragem e o envio para os serviços da Liga é feito através de uma plataforma electrónica própria para o efeito. O regulamento não explicita um intervalo temporal para o envio do relatório, mas será sempre um procedimento que nunca demorará mais de uma hora, depois do final da partida. Se depois do envio do relatório existir alguma ocorrência que justifique uma comunicação, a equipa de arbitragem tem um prazo de 12 horas para comunicar esses factos.


Então vamos ter acesso aos relatórios uma hora após o final da partida, certo?


Errado! A decisão da Direção da FPF foi tomada depois de consultados o Conselho de Arbitragem e o Conselho de Disciplina. José Manuel Meirim e os seus colegas do Conselho de Disciplina conseguiram impor à direcção da FPF que os relatórios de jogo das equipas de arbitragem só sejam divulgados depois de concluída a análise e publicadas as decisões do Conselho de Disciplina.

Ou seja, se um qualquer facto ocorrer num determinado jogo que mereça análise por parte do Conselho de Disciplina, o relatório ficará guardado numa gaveta até que seja divulgada a deliberação do Conselho de Disciplina. Vamos ao pormenor.


No mapa anterior é possível verificarmos os dias em que o Conselho de Disciplina reuniu no passado mês de Abril. Como podem ver, normalmente as reuniões são realizadas no primeiro dia útil depois do fim da jornada. Ora, se uma partida se realizar na sexta-feira, o relatório do árbitro só será tornado público no dia da reunião do Conselho de Disciplina, quatro dias depois. E isto se não existirem factos que mereçam a deliberação do Conselho de Disciplina.

Deixo um exemplo claro: Se esta norma já tivesse entrado em vigor esta época, ainda não teríamos acesso ao relatório do árbitro do jogo entre o Moreirense e o Benfica, o tal jogo onde Samaris dá um murro num colega de profissão.

Em Espanha



Aqui fica um tweet do jornalista espanhol Alfredo Martínez, que cerca de uma hora depois do final do clássico entre o Real Madrid e o Barcelona, publicou o print do relatório do árbitro divulgado pelo site da Real Federação Espanhola de Futebol.

O facto de a Real Federação Espanhola divulgar o relatório do árbitro após o final do jogo, permitiu que a imprensa e os adeptos tivessem logo acesso à versão do árbitro sobre eventuais gestos ofensivos de Sergio Ramos terem sido vistos pelo juiz da partida. Isto sim é transparência. Isto sim, é uma verdadeira divulgação do relatório dos árbitros.

Cá no burgo temos a chamada transparência "à portuguesa". Os relatórios dos jogos sem casos serão publicados o mais tarde 4 dias após o jogo. Já os relatórios dos jogos onde venham a existir alguns "casos" e que necessitem de processo disciplinar (que são aqueles que de facto interessa serem divulgados) ficam fechados numa gaveta a sete chaves. E quando digo a sete chaves, digo-o na certeza que há por ai alguns indivíduos com acesso a algumas, como parece ser o caso de Paulo Gonçalves, assessor jurídico da SAD do Benfica que é especialista no "fizeram-me chegar"

E com este sistema de divulgação, irão por certo continuar a fazer chegar informação...


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

4 comentários:

  1. Como já disse noutros lados, isto não passa de cosmética. Inclusive dará a oportunidade de, caso o relatório contenha alguma coisa que "não interesse", se possa "magicamente" ocultar e/ou alterar, conforme aquilo que o CD decida, de modo a que se mantenha alguma coerência.

    ResponderEliminar
  2. Malabarismo... Tentar dar a entender transparência nos relatórios, pura ficção científica! Se isto está tudo inquinado, inquinado ficará.

    O nosso futebol está cheio de truques e manhas, transparência é coisa que não lhe assiste. Na época anterior era notória a pressão sobre os árbitros em jogos chave do SPORTING, com a divulgação ilegal quer de relatórios quer de avaliações.

    O CD, o CJ e a arbitragem terão de uma vez por todas sair da tutela da FPF. Terão de ser organismos independentes, para se poder começar a falar em alguma transparência. Como dizem os brasileiros isto tudo "é conversa para boi dormir", continuamos a brincar ao futebol ao sabor de quem controla o SISTEMA, e quem o controla todos nós sabemos... O timing desta novidade/declaracao também é muito perspicaz... Siga para bingo!

    ResponderEliminar
  3. Muito bom mister, parabéns. A transparência portuguesa tem o chamado filtro avermelhado. Desconhecia que as coisas funcionavam assim em Espanha mas fiquei mais informado. É sempre bom andar informado do que se passa lá fora do que andar na escuridão.

    ResponderEliminar
  4. Esta liga é cada vez é mais nojenta. Desconhecia como era em Espanha, mas é sempre bom ficar a saber que iremos ser enganados e que é esse o propósito deles.

    Começo a ver os títulos dos jornais: problema na câmara do vídeo arbitro não permitiram uma análise correta do lance.

    ResponderEliminar