" Mister do Café: Setembro 2017

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Balas e bolinhos


Na sua edição de hoje o jornal Record anuncia em grande parangonas que "Luís Filipe Vieira dá o peito às balas" e que o "presidente está pronto para enfrentar a contestação". Tudo isto porque ao início da noite de hoje o Benfica realizará uma Assembleia Geral ordinária para aprovação de contas. Vou colocar a capa na integra para servir de memória futura:

As balas



Vejamos agora as parangonas sobre esta notícia no interior do jornal.


Como podem verificar no canto superior esquerdo, é acrescentado outro bitaite: "o Presidente dá a cara". E mais uma vez é reiterado que enfrentará a contestação. 

Lendo a notícia constatamos que estamos perante uma mão cheia de nada. Os jornaleiros Pedro Ponte e Walter Marques dão-nos a conhecer a disposição do palco e das cadeiras e informam que Luís Nazaré não presidirá à MAG por se encontrar em campanha eleitoral. Portanto, nada de relevante. 

A ideia principal era uma e só uma: Passar perante a nação benfiquista a ideia que o líder encarnado é um senhor que dá a cara e o peito às balas, com um verdadeiro estadista. Curiosamente, o epíteto de "estadista" foi colocado a Vieira por António Magalhães, director do jornal Record a 30 de Outubro de 2015. Coincidências...

Bolinhos


Diz o ditado que "com papas e bolos se enganam os tolos". Esta capa enquadra-se perfeitamente nesta expressão. 

Quem não perceber nada disto poderá por momentos pensar: "O Vieira está sempre disponível para dar a cara pelo Benfica. Sempre pronto a dar o corpo às balas nos momentos difíceis. O homem é mesmo um estadista". 

Mas usemos um pouco os neurónios. Em quase duas décadas de presidência, Luís Filipe Vieira faltou a uma AG? Dos presidentes que o antecederam, algum faltou a uma AG? E a mesma pergunta se aplica para os rivais. É normal um Presidente faltar a uma AG? Claro que não!

O jornal Record quer transformar uma inevitabilidade num elogio a Vieira. Logo num dia em que é provável que seja fortemente "apertado" pelos benfiquistas. Porque não uma capa a dizer "Rui Vitória dá o peito às balas e dá a cara! Estará no banco no jogo contra o Marítimo". Fica a sugestão para a edição de amanhã.

Tiros ou grupo organizado de balas?



Se o Record queria falar sobre AG complicadas do Benfica poderia ter recuperado estas duas AG das águias e com o embalamento escreviam também sobre os reais motivos para o Benfica atropelar a lei no apoio aos seus grupos organizados de sócios.

Tirem as vossas próprias conclusões neste pequeno excerto, com uma passagem dessa AG.


O que passou se?


Não é que na edição de hoje do jornal Abola (que ironia maravilhosa), ficamos a saber que o homem que dá o peito às balas, o homem que dá a cara e que enfrenta a contestação saiu do estádio do Basileia ainda antes do jogo terminar!


Com que então o homem que dá o peito às balas foi o primeiro a fugir de Basileia e nem uma palavra dirigiu ao treinador ou jogadores. Pois, parece que só gosta de se sentar na primeira fila das conferencias de imprensa de Rui Vitória quando o resultado é positivo. Mas se calhar até estou a ser injusto. Como saiu a alguns minutos do final da partida, pode não ter visto os últimos golos dos suíços.

Reparem bem como Abola transformou uma notícia que deveria ter como título: "Vieira saiu antes do jogo terminar em Basileia" em "Vieira chegou mais cedo a Lisboa". É a tese do copo meio cheio ou meio vazio. Por falar em copos, o Vilarinho vai estar na AG? 


Problemas de agenda!?



Se calhar estou a ser injusto e Vieira tem a agenda muito preenchida. Afinal de contas, estamos há quase três meses a aguardar a entrevista de Vieira à RTP. Uma entrevista que foi desmaracada no próprio dia em que ia ser concedida, isto depois de na noite anterior Francisco J.Marques ter denunciado emails que envolviam directamente o presidente encarnado. São coincidências como estas que entopem a agenda do homem que dá a cara e o peito às balas

Se há bolos para tolos, tem de haver Farinha...


Curiosamente, o responsável pela edição de hoje do Jornal Record foi Nuno Farinha, que fechou a edição com o seguinte artigo.


Nesta crónica escrita de joelhos para o grande líder, Nuno Farinha justifica a capa absolutamente vergonhosa que o Record proporcionou aos seus leitores. Reparem bem no texto do artista e comparem com a versão oficial veiculada a  meio da manhã pelo departamento de comunicação do Benfica:


E não é que dizem precisamente a mesma coisa!? Coincidências. No fundo é tudo...

Uma questão de "processo"




Parece que nem todos os cartilheiros estão a achar piada ao "processo". Para esses, sugere-se "calma, calma. Tudo se resolve ;)"


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Tudo se compra, tudo se vende...


Meus caros, o que a revista "Sábado" hoje publica é um verdadeiro escândalo e merece ser o principal tema da agenda mediática nacional. Estamos perante questões de extrema gravidade com implicações e ligações entre o poder judicial e o Benfica. 

Vou fazer um breve resumo mas deixo também os prints de todo o artigo para que não restem dúvidas:

Prólogo


Poucas semanas depois da abertura do processo-crime relativo a "caso dos emails", a Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária (PJ) preparou ao pormenor uma operação de buscas e apreensão de documentos. Estavam previstas buscas às instalações do Benfica e a casa de 12 suspeitos entre os quais se encontravam Luís Filipe Vieira, Pedro Guerra, Adão Mendes, Paulo Gonçalves ou Nuno Cabral. A Sábado não revela o nome dos outros 7 suspeitos. 

O Juíz que não autorizou as buscas tomou esta decisão no último dia em que esteve de serviço 


Um processo de buscas tem de ser autorizado pelo juiz responsável, só que o senhor juiz Jorge Marques Antunes decidiu não autorizar as buscas. Curiosamente, esta decisão foi tomada no último dia em que estava de serviço na instrução criminal e a operação não avançou. Coincidências...

Só os emails originais servem de meio de prova, por isso não há buscas para ninguém


Ora, segundo a revista, a PJ ficou em polvorosa uma vez que os emails entregues por Francisco J.Marques não servem de meio de prova uma vez que foram recolhidos de forma ilegal. As buscas serviriam precisamente para que os emails entre outros documentos fossem recolhidos de forma legal para servirem de meio de prova legal nem para fundamentar deligências em inquéritos. Mas, o senhor juíz não deixou. São coisas da vida. Mas há mais...

Paulo Gonçalves e Luís Filipe Vieira tiveram acesso a informação confidencial do MP e da PJ


Por coincidência, semanas antes do juíz ter rejeitado as buscas o Benfica representado por Luís Filipe Vieira e Paulo Gonçalves fez uma reunião conjunta com mais de 10 advogados com ligações aos escritórios Vieira de Almeida e Associados, Abreu Advogados e Correia, Seara, Caldas, Simões e Associados  no estádio da Luz. Nessa reunião Paulo Gonçalves divulgou informação confidencial dos inquéritos da Polícia Judiciária e do Ministério Público. Sim, leram bem!!! Paulo Gonçalves arranjou maneira de ter acesso a informação confidencial vinda directamente de quem estava a investigar o caso. Ora digam lá que isto não é uma maravilha? 

Benfica mandou apagar emails originais


Segundo a revista SÁBADO, a PJ desconfia que os emails e outros documentos já foram apagados dos servidores do Benfica depois de uma "auditoria" pedida pelo Benfica.

Que passou se?


Questionado sobre todas estas questões, Luís Bernado, director de comunicação do Benfica fugiu a todas as questões e disse apenas não querer contribuir para o "ruído comunicacional". 

Com a informação hoje divulgada ficamos a ter a certeza que os tentáculos do polvo se estendem para outra áreas que não apenas a desportiva. Algo que já toda a gente "desconfiava", mas que agora fica claro. 

Fiquem com os prints, para que não restem dúvidas.







Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

Um Sporting de gala


O Estádio José Alvalade vestiu-se de gala para a recepção a um dos colossos do futebol mundial. O Barcelona de Messi, Suarez, Iniesta e companhia mostrou em Alvalade ser uma equipa que sabe tudo sobre o jogo. Os índices físicos, mentais e a forma como gerem todos os momentos do jogo é algo que diferencia o jogo dos catalães.


Mais uma vez, Jorge Jesus voltou a provar toda a sua valia a montar a equipa. Os jogos com o Real Madrid e o Dortmund na época passada já tinham dado claramente essa indicação. O Sporting sabe jogar e não se atemoriza perante adversários desta valia. 

Infelizmente, voltamos a perder por um golo de diferença. Um "chouriço" de todo o tamanho que não trouxe a devida justiça ao resultado. Um resultado que não compromete o espírito da equipa para o importantíssimo confronto de Domingo com o Porto.

Messi no berço de Ronaldo



Individualidades


Rui Patrício teve um par de saídas muito boas evitando dois golos. 

Na defesa, Coates teve a infelicidade no momento do golo, mas também não fez a melhor da exibições. Piccini mostrou, mais uma vez, toda a sua valia. Espero que exibição de ontem tenha colocado definitivamente um ponto final nas dúvidas que alguns levantaram sobre a sua qualidade. 

Os "fumadores" Mathieu e Coentrão mostraram a razão pela qual jogavam na época passada nos grandes de Espanha. Tal como os jogadores do Barça, sabem tudo sobre o jogo e esta experiência reflecte-se no rendimento da equipa. O francês esteve imperial no centro da defesa e foi a par de Battaglia o melhor em campo. Já Coentrão continua a recuperar a sua melhor forma e segundo Jorge Jesus dentro de um mês estará na sua forma ideal. Espero sinceramente que Fernando Santos não se lembre de voltar a "brincar" com o jogador. 

No meio campo, William Carvalho continua a mostrar toda a sua classe e a provar que está com a cabeça em Alvalade. Dizer que Battaglia meteu Messi no bolso é suficiente ilustrar a exibição. Bruno Fernandes tentou muitas vezes o remate mas sem sucesso. 

Acuna acrescentou muito pouco em termos ofensivos mas esteve sempre bem no apoio a Coentrão. Gelson esteve muito preocupado com tarefas defensivas na primeira parte, mas no segundo tempo soltou-se mais. 

Na frente, Doumbia era homem para agitar com o jogo pela sua velocidade. A lesão na primeira parte fez alterar os planos da equipa, que perdeu um jogador muito móvel na frente para passar a jogar com um jogador mais fixo como Bas Dost. O holandês teve nos pés uma bola de golo mas resolveu tocar para Bruno Fernandes. Uma opção errada que é preciso rever.


A lesão de Doumbia e a condição física de Coentrão e Acuña foram determinantes nas mexidas de Jorge Jesus que não teve oportunidade de mexer de outra forma.

Arbitragem


A equipa de arbitragem vinda da Roménia fez uma exibição vergonhosa. Ficou por assinalar uma grande penalidade a favor do Sporting e o critério disciplinar foi absolutamente vergonhoso. Provavelmente estes senhores não gostaram da goleada aplicada pelo Sporting ao Steaua de Bucareste e encontraram nesta apitamento a forma de vingarem a "chapa 5" de Bucareste. 

Futuro


Apesar da excelente exibição não podemos ficar satisfeitos pelo resultado. O objectivo do jogo é ganhar, mas se jogarmos desta forma estaremos sempre mais perto da vítoria. Na Champions temos o duplo confronto com a Juventus e a visita a Camp Nou. São mais três oportunidades que temos para mostrarmos o nosso futebol e de uma vez por todas conseguirmos uma vitória. 

Para já, foco total no jogo de domingo. Em campo estarão as equipas que melhor futebol têm apresentado em Portugal e será por certo um grande jogo. 

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

O Senhor do lápis vermelho


Foi ontem anunciado mais um castigo ao Presidente do Sporting CP. Desta feita, José Manuel Meirim e os seus acólitos - apreciadores de bilhetes "à pala" para partidas do Benfica contra a Juventus - decidiram aplicar uma suspensão de 90 dias e uma multa de 7600 euros a Bruno de Carvalho por declarações prestadas numa entrevista concedida à TVI em Março deste ano.

Confesso que já perdi a conta ao número de castigos e processos interpostos pelo Conselho de Disciplina a Bruno de Carvalho. Essa será uma contabilidade que qualquer dia farei. Para hoje quero-me apenas cingir ao castigo decretado ontem.

O lápis vermelho



Em primeiro lugar importa dizer que estamos a falar de uma entrevista concedida pelo Presidente do Sporting a 29 de Março deste ano, o que significa que o Conselho de Disciplina demorou cerca de meio ano a analisar esta situação.

Em segundo lugar é importante dizer que Bruno de Carvalho não foi castigado por ter dado esta entrevista, uma vez que o CD considerou tratar-se de uma entrevista "fora do âmbito do futebol. Absolutamente surreal esta argumentação. Como se alguém neste país pudesse ser proibido de falar sobre o que quiser, como quiser e onde quiser. Mas atenção que com esta argumentação o CD abre a porta para castigar dirigentes que em período de castigo concedam uma entrevista no âmbito do futebol. Os critérios começam a ficar claramente definidos e veremos até quando dura a coerência. Quando esta se for é só uma questão de trocar o Presidente do CD e volta tudo à estaca zero. Nova gente, novos critérios à lá carte.

Faz um pouco lembrar o castigo aplicado a Lisando Lopez que apanhou um jogo por simular uma grande penalidade. Foi o único jogador neste país a ser punido por tal acto. Algo que só pode fazer corar de vergonha três dos maiores piscineiros que a Liga já viu: Aimar, Saviola e Jonas.

O lápis vermelho


Bruno de Carvalho considerou nessa entrevista que está a ser alvo de um acto de censura e que apenas mudou a cor do lápis. Por ter dito algo que é evidente para todos apanhou 3 meses de castigo. Sinceramente, isto cabe na cabeça de alguém? Uma ironia com uma referência histórica é motivo para um castigo deste género?

Para fechar deixo-vos com as opiniões dos insuspeitos Pedro Sousa e de Manuel Queiróz. O primeiro está com um litígio em tribunal com o Sporting e o segundo é conhecido por não morrer de amores pelo presidente leonino.


Siga a banda. Venham de lá mais castigos para o Presidente do Sporting. Enquanto isso, a claque dos assassinos continua à solta e a ser apoiada pelo Benfica. Castigos, nem vê-los. 

PS: Se os senhores do CD estão a ler este post, alerto para que não se esqueçam de pedir bilhetes ao Benfica para irem a Old Trafford. 

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Um problema de "cegueira temporária"


O CD decidiu hoje aplicar um castigo de 3 jogos a Samaris pelas agressão a Paulinho no final do jogo da Taça da Liga com o Braga. Importa salientar que o castigo é aplicado apenas pelo episódio que ocorreu depois do apito final da partida e não pelo lance em que apertou o pescoço a João Carlos Teixeira. Vamos recordar os dois lances:

Ó malhão, malhão



Segundo a imprensa, "O árbitro Bruno Esteves ajuizou o referido lance, ocorrido já depois do apito final, com um cartão amarelo a cada jogador mas quando questionado pela Comissão de Instrutores argumentou que não se apercebeu do gesto de Samaris de ter posto a mão no pescoço do adversário".

O critério está definido


Este caso em complemento do "caso Eliseu" define claramente o critério do Conselho de Disciplina da FPF: Os jogadores só podem ser castigados por situações em que os árbitros ou VAR não tenham visto.

Ora, isto levanta uma outra questão que é a da "cegueira temporária". No fundo, foi isto que aconteceu com o Sr. Bruno Esteves e o seu auxiliar no lance em que Samaris apertou o pescoço a João Carlos Teixeira. Eu pergunto: Se não viram o Samaris a apertar o pescoço porque é que marcaram falta?

Será que o árbitro Bruno Esteves disse ao CD que viu o Samaris a apertar o pescoço ao jogador do Braga mas que achou aquilo absolutamente normal, tendo marcado apenas uma falta? Ou será que o CD só pelo facto de o árbitro ter assinalado a falta considerou que o árbitro tinha visto a agressão? Esta questão é muito importante e tem de ser esclarecida.

Em minha opinião, o apertão ao pescoço do João Carlos Teixeira é mais grave do que aquele que foi feito no final da partida. Por que será que Samaris não foi também castigado por este lance? Fica a dúvida.

Um problema de cegueira temporária


Recuemos ao "caso Eliseu" em que a "cegueira temporária" afectou uma equipa inteira de arbitragem liderada por Rui Costa e até o VAR (Vasco Santos). 


Perante a clareza das imagens Vasco Santos foi chamado a dar a sua versão dos factos e disse:


Eu pergunto: Como é possível que o conselho de arbitragem continue a nomear um artista com um problema tão grave de "cegueira temporária"?

Justiça da treta


A justiça deveria proteger com toda a sua força os jogadores que foram agredidos, independentemente de o agente A,B ou C dizer que viu ou deixou de ver. Isso é completamente irrelevante para o caso. Havendo imagens claras, para que é que o conselho de disciplina precisa de saber a opinião de um qualquer padreco com problemas de "cegueira temporária"? 

Como diz o ditado: Em terra de cegos, quem teu um olho é... rei. Ou será padre!?


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

De olhos bem abertos


Depois de 6 vitórias consecutivas na Liga, da qualificação para a fase de grupos da Champions onde entramos com uma vitória histórica na Grécia e de um empate que em nada compromete a passagem à fase seguinte da Taça da Liga, os leões tiveram o primeiro desaire da época em Moreira dos Cónegos.

Face à lesão de Acunã e Podence, Jorge Jesus optou por Bruno César e Alan Ruiz. Considero que estas opções tinham toda a lógica à partida. Bruno César é o sucessor natural de Acunã. Iuri Medeiros também poderia fazer a posição, mas face ao que tem apresentado nos últimos jogos a opção por Bruno César pareceu-me apropriada.

Quanto à entrada de Ruiz na equipa, também consigo perceber a opção. Battaglia será por certo um jogador absolutamente decisivo no equilíbrio da equipa nos jogos com o Barcelona e com o Porto e Jorge Jesus entendeu por bem poupar o jogador para esses 180 minutos num curto espaço de tempo. Bruno César e Alan Ruiz acabaram por não fazer boas exibições, mas o mesmo aconteceu com Bruno Fernandes e Gelson Martins que têm sido decisivos na equipa. Apesar de tudo isto, o Sporting teve uma prestação mais do que suficiente para sair com os 3 pontos. 

Alan Ruiz fez uma má exibição mas... marcou um golo limpo



Lance absolutamente legal. Bas Dost joga apenas a bola assistindo Alan para o golo leonino. Reparem que no momento em que o jogador do Sporting cabeceia nem sequer está na pequena área. O guardião tentou chegar à bola mas acabou apenas por atingir Bas Dost. Fica o frame:


Depois há aqui dois pormenores muito interessantes, para reverem o lance:
- Nenhum jogador do Moreirense pede falta. Nem o próprio guarda-redes se queixa.

- A má fé do senhor Luís Godinho ficou bem patente neste lance. Reparem bem no momento em que apita falta. Precisamente quando a bola já se dirigia para o fundo das redes depois de cabeceada por Alan Ruiz. Ora, este apito invalida a acção do vídeo-árbitro. Depois de marcada a falta o VAR já nada pode fazer. Eu pergunto: Por que será que o Sr. Luís Godinho foi tão célere a apitar? Por que será que não esperou mais um segundo deixando correr a bola até ao fundo das redes dando a possibilidade do VAR visualizar o lance?

O Sporting fez uma má primeira parte... mas devia ter ido para o intervalo a jogar contra 10 e empatado a uma bola


(Vídeo Blog Tu Vais Vencer)

Ainda antes do golo limpo de Alan Ruiz, Bruno Fernandes foi agredido. Curiosamente, ninguém viu. Nem árbitro, nem fiscal de linha, nem 4º árbitro e muito menos o VAR. Provavalemente o VAR tinha ido fazer um chichi. Ou isso ou então estava sintonizado numa novela da TVI.

Gelson não fez uma grande partida mas... PUMBA!!!


(Vídeo Blog Tu Vais Vencer)


Nem amarelo levou! É inacreditável a permissividade dos árbitros perante entradas duríssimas dos adversários a jogadores do Sporting. Algo que já tinha acontecido nos últimos dois jogos nas arbitragens de Manuel Mota e Manuel Oliveira. 

Isto depois do pedido expresso que José Manuel Meirim para que os árbitros tenham tolerância zero. Já repararam que os únicos jogadores a sofrerem da "tolerância zero" foram Francisco Geraldes e Matheus Pereira? Coincidências...


O VAR existe mas... não viu



Curiosamente só os painel do jornal Record (Marco Ferreira e Jorge Faustino) e Duarte Gomes do Jornal Abola é que analisaram o lance. Estes 3 ex-árbitros concordam que ficou por assinalar uma grande penalidade a favor do Sporting.

Jornal Abola - Análise de Duarte Gomes

Jornal Record - Análise de Jorge Faustino e Marco Ferreira

Para fechar


É inegável que o Sporting não fez uma grande exibição, especialmente na primeira parte onde fomos completamente medíocres. No segundo tempo rectificamos e entramos com tudo na busca pela vitória. Só por mera infelicidade (Gelson e William de baliza aberta) e por "mão amiga" é que não conseguimos o resultado. 

O Moreirense tem razão de queixa no lance do fora-de-jogo na primeira parte. Apesar de um dos jogadores estar offside, não interfere em nada com a jogada e é um erro grave do auxiliar de Luís Godinho. Por outro lado o Sporting viu um golo mal anulado, um pontapé de penálti por assinalar a seu favor e uma expulsão perdoada a um atleta do Moreirense. O saldo final é claro.

O blog "Artista do dia" apresenta hoje um post sobre o critério disciplinar que tem sido usado e que demonstra claramente que dos três grandes o Sporting tem sido o mais prejudicado. Podem consultar o post (aqui).

Esta arbitragem de Luís Godinho vem na sequência de espectáculos de Manuel Oliveira contra o Tondela (aqui) e de Manuel Mota contra o Marítimo (aqui)

Perante isto não podemos estar calados e temos de estar de olhos bem abertos. A arbitragem não deve servir de desculpa para eventuais desaires do Sporting, mas não o podemos ignorar e muito menos deixar de denunciar. Os nossos jogadores têm de abrir os olhos e perceberem de uma vez por todos que ninguém nos vai dar nada. Temos de ser muito superiores aos adversários para conseguirmos os nossos objectivos e é isso que devemos perseguir. Como dizem as nossas jovens leoas: "Não há desculpas". 

Na quarta-feira vamos encher Alvalade e fazer de tudo para conseguir os três pontos. Pra cima deles!

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Ó Malhão, Malhão


A dança do "Malhão, malhão" continua muito forte lá para os lados da Luz. Andreas Samarias é grego mas nunca sentiu dificuldades em adaptar-se à cultura portuguesa. Em poucos meses aprendeu a língua de Camões e alguns dos nossos costumes.

O vira minhoto


Em Abril foi ao minho dançar o vira com um atleta do Moreirense.


Ó Malhão, malhão


O grego mostrou ao auditório da Luz que também já conhece o nosso tão famoso "malhão, malhão" e até já "canta ao desafio".Vejamos:


Toda esta dança era coisa para dar um cartão vermelho e um castigo, mas na missa de Bruno Esteves não há pecado. Só há paz e amor. 

Como diria João Gabriel: "É tudo folclore"...

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

Quanto custaram os planteis dos três grandes?


Cumprindo a política de total transparência para com os sócios, accionistas e publico em geral, a Sporting SAD divulgou hoje todos os pormenores do último mercado de transferências. Quero salientar que esta informação é divulgada quer no mercado de inverno quer no mercado de verão, desde que a SAD é presidida por Bruno de Carvalho. Um exemplo para todos os clubes nacionais e que nunca é demais salientar. 

Olhando para os rivais é fácil verificar que transparência e Benfica não jogam bem na mesma frase. Os montantes da contratações, comissões, entre outras rubricas relacionadas com as transferências não são divulgadas pelo Benfica, especialmente a informação relacionada com jogadores ditos "menores". O Porto divulga as comissões e os montantes pelos quais os jogadores são comprados, ficando apenas a faltar informação sobre negócios de montantes mais baixos, uma vez que englobam a totalidade numa rúbrica designada por outros. 

Jornal Sporting


Aqui fica o print da edição de hoje do "Jornal Sporting" com a informação detalhada de todos os negócios feitos pela SAD do Sporting neste mercado. 

Cliquem para aumentar


A comparação entre os 3 grandes


Cliquem para aumentar

De seguida apresento o mapa com o custo total de todos os jogadores que fazem parte do planteis principais dos três grandes.

Como podem verificar o Sporting gastou muito menos do que os rivais na composição do seu plantel. São cerca de 40 Milhões a menos do que o Benfica e menos cerca de 30 Milhões do que o Porto. Os nossos rivais passam os 100 milhões de Euros em contratações e têm menos jogadores do que o Sporting no plantel principal. 

Importa dizer que enquanto os dados do Sporting estão todos confirmados oficialmente, os dos rivais deixam muito a desejar, especialmente os do Benfica. A marcador amarelo estão valores apontados pela imprensa mas que nunca foram comunicado oficialmente. 

No caso do Porto ficam por saber os custos de José Sá, Vana e Sérgio Oliveira. O Porto nem sempre divulga as compras de jogadores na casa do milhão de euros. No caso de Vana é preciso dizer que ainda não saiu ReC desde a sua contratação. 

Já no caso do Benfica a coisa é muito sumarenta. Ninguém sabe ao certo quanto custou Júlio César, Mile Svilar, Paulo Lopes, Bruno Varela, Jardel, Filipe Augusto (aposto que os benfiquistas gostavam de conhecer os contornos deste negócio), Martin Chrien, Filip Krovinovic, Gabriel Barbosa e Haris Seferovic. É por isso fácil de concluir que o valor total investido pelo Benfica no seu plantel passa largamente os 120 Milhões de euros. Pode ser que um dia revelem estes valores. Era também interessante sabermos quanto é que Jorge Mendes já recebeu em comissões do Benfica. Fica sentado a aguardar essa informação...

Para fechar referir apenas que o Sporting tem cerca de 16 Milhões em jogadores emprestados e a treinar à parte (Douglas e Bryan). Já os rivais têm uma pipa de massa em empréstimos mas isso fica para outro post. 

Fica assim desmontada a teoria do "investimento inacreditável do Sporting" que já tinha sido desmontada quando saíram os valores com os custos com pessoal, onde o Sporting é também o clube que menos gasta. 

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

O "critério disciplinar" de Manuel Oliveira


A arbitragem de Manuel Oliveira no jogo entre o Sporting e o Tondela é um claro exemplo da importância crescente do critério disciplinar nos jogos da Liga. Havendo o vídeo-árbitro que expõe ao ridículo os vídeo-padres como Fábio Veríssimo, resta aos padres o uso criterioso do tal "critério disciplinar" que é diferenciado conforme o cliente. Atentem bem no vídeo seguinte onde seleccionei alguns lances importantes sobre essa matéria. O vídeo está organizado por ordem temporal, pelo que peço aos leitores para o verem até ao final. Há muita "magia" espalhada...

O Sr. Manuel Oliveira




Árbitro Manuel Oliveira - Um filme de série B no Sporting vs Tondela от Mister do Café на Rutube.


O vídeo parece-me ser claro, mas deixo duas notas:
- Hélder Tavares fez 8 faltas em toda a partida e acabou o jogo sem ver o amarelo. 
- Fechar o jogo com um cartão amarelo ao Ricardo Costa ao 90+4, depois de tudo o que protagonizou no jogo é digno de um prémio. 

E ontem a actuação de Manuel Mota foi no mesmo sentido. É hora de os Sportinguistas começaram a abrir bem os olhos. Daqui para a frente o critério disciplinar vai ser este. Fica o alerta.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Pontos nos Is


No último "Verde no Branco" na Sporting TV, Nuno Saraiva denunciou uma campanha negra contra Bruno de Carvalho e o Sporting CP. É importante que os Sportinguistas vejam o vídeo e se apercebam do que é dito por gente que tem o dever da isenção. Estamos a falar de jornalistas e não de comentadores afectos aos clubes. 

Verde no Branco



Foram apontados vários exemplos de jornais e jornalistas: Ferreira Fernandes (Diário de Notícias), Nuno Farinha (Record), Octávio Ribeiro (Record), Mário Figueiredo (Correio da Manhã), Rui Santos (Record), Vítor Serpa (Abola) foram alguns dos nomes mencionados. Mas há um nome que quero destacar em particular: o senhor Afonso de Melo.

Afonso de Melo





Num artigo de análise da jornada, Afonso de Melo lançou um feroz ataque ao Presidente do Sporting afirmando: "Os rapazes de JJ(...) parecem decididos a manterem-se longe das vulgares tranquibérnias do seu presidente e respectivos apaniguados obedientes, arranjando guerras gratúitas a torto e a direito que agora até metem o muitíssimo desconfortável prova provada pelos ingleses de uma oferta por William Carvalho que toda a estrutura de Alvalade jurou a pés juntos de mão estendida sobre o Novo Testamento que nunca teria existido. Enfim. Nada de novo no reino da selva leonina, por esse prisma. Ignorem os jogadores essas trampolinices". 

E isto foi escrito numa peça jornalística sobre a jornada da Liga. Agora imaginem se fosse um artigo de opinião. 

Quem é Afonso de Melo?


Afonso de Melo foi assessor de imprensa da FPF nos tempos de Scolari entre 2004 e 2006. De lá para cá tem colaborado regulamente com o jornal "O Benfica" e com a Benfica TV. Infelizmente não consegui apanhar o vídeo do mítico programa da BTV em que tinha como companheiros de debate os "mui nobres" Pedro Guerra e Rui Pedro Brás. Se tiverem essa pérola coloquem nos comentários. 

Deixo aqui o título da crónica escrita por este senhor na última edição do Jornal "O Benfica", só para perceberem que a ligação ainda está activa.


Estamos num país em que as pessoas acham normal que um jornalista responsável pela secção de desporto de um jornal generalista de âmbito nacional seja colaborador regular do jornal e da televisão de um clube. 

E o Polvo?


Vejamos o que diz este "isento" jornalista na Benfica TV sobre o caso dos emails:


Curiosamente, o jornal I foi um dos jornais que ignorou e continua a ignorar as denúncias feitas pelo Porto relativas aos "emails abençoados". O único "polvo" que eles conhecem é este:

Cronistas de nível mundial


Não é só Afonso de Melo que "espalha magia" no pasquim. Este estaminé dá palco a artistas como Fernando Seara, Ricardo Costa (amigo do Frankc Vargas (aqui), António Galambra ( o tal sujeito que dá entrevistas em nome de Luís Filipe Vieira) - (aqui),  ou até mesmo de António Rola. Sim, esse mesmo! O árbitro jubilado...

O Galamba e a Rola



Em reacção à acusação de que as entrevistas de Vieira são forjadas por uma trupe de argumentistas encabeçada por António Galamba, o senhor não desmente. Só diz que : "Não falo sobre actividades criminosas". Pois. Tá certo.

Vamos ao jubilado...

António Rola, árbitro jubilado com o símbolo do Benfica ao peito
O senhor Rola que é assalariado do Benfica há mais de uma década mas também é um dos "meninos queridos" do pasquim. Vejam bem a última crónica do artista publicada no dia 15. 



Ora digam lá que isto não é uma autentica maravilha!? Sobre recompensas ninguém ensina nada ao Rola...

O mestre é sempre melhor do que o servente!


Vítor Rainho, director executivo do jornal Sol e jornal "I"

O jornal Sol e o jornal I fazem parte do mesmo grupo e utilizam os mesmos jornaleiros. O "I" é publicado de segunda a sexta e o Sol sai ao fim-de-semana. Ora, o senhor Vítor Rainho é o director executivo dos dois pasquins e será ele, em última instância, o responsável por ter nos quadros do jornal um artista como Afonso de Melo. 

Mas não se pense que o facto de ter um cartilheiro benfiquista a trabalhar como independente para um jornal que se diz independente é uma questão de desconhecimento ou azar. O próprio líder dos pasquins é ainda mais claro no ódio a Bruno de Carvalho e será, por certo, o grande encorajador desta campanha negra contra Bruno de Carvalho que tem sido protagonizada nos pasquins do grupo. Vejamos, o que Vítor Rainho escreveu no dia 9 no jornal "SOL".



"O líder Sportinguista até parece que trabalhou num circo fazendo de alvo para o lançador de facas. Adora confusão e ainda não percebeu que já não faz parte das claques do clube, mas que é presidente. Um arruaceiro sem limites."

Eu pergunto: Isto é digno de um director executivo de um jornal? Estamos perante um insulto vergonhoso para com o Presidente do Sporting CP e os Sportinguistas têm de ser alertados e unir-se contra este nojo. 

Não satisfeito com o insulto, Vítor Rainho escreveu ainda um artigo para o jornal i publicado na edição online e que pode ser lido (aqui). Deixo apenas um pequeno excerto: 

"Para o líder leonino tudo serve para dar espetáculo e é bom que se mantenha por muitos anos no cargo, pois as suas semelhanças com outro justiceiro que passou pelo mundo da bola, mas do outro lado da Segunda Circular, são cada vez mais evidentes. E sabemos como acabou. Tudo não passaria de um problema do Sporting e dos seus adeptos se Bruno de Carvalho não fosse um péssimo exemplo para aqueles que o veem ou ouvem. Os constantes apelos à violência, mais ou menos camuflados, não auguram nada de bom. Num mundo, o do futebol, onde as emoções se sobrepõem à razão, Bruno é um verdadeiro pirómano.


Bruno de Carvalho é um pirómano, mas os nossos adeptos é que são assassinados. Bruno de Carvalho é um perigo mas é Vieira que vem a Alvalade - dois dias depois de um adepto do Sporting ter sido assassinado - provocar o Sporting e os seus adeptos. Bruno de Carvalho é que é o péssimo exemplo, mas é Vieira que protege claques ilegais. Bruno de Carvalho é um "Vale e Azevedo" mas o clube continua a dar lucro e a aumentar o património. É esta a coerência deste lixo em forma de gente. 

Ficam apresentados estes senhores e as suas motivações. Fica também percebida a linha editorial seguida, após as notícias que indicam o fecho destes dois jornais. 

Obviamente, é tudo coincidência...

EDIT: Adiciono a capa do jornal i no dia seguinte às eleições do Sporting na certeza que não haverá melhor exemplo dos "interesses" deste pasquim.



Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Os árbitros e o discurso do ódio


"Os árbitros e o discurso do ódio" foi o título escolhido por José Manuel Delgado para a sua crónica no jornal Abola do passado dia 8. Na ocasião, o discurso versava na defesa dos pobres árbitros que são atacados pelos dirigentes dos clubes que colocam em causa a sua idoneidade e competência. 

A máquina de propaganda quer calar a critica em relação aos seus "meninos queridos" e aos esquemas encarnados. Neste sentido, usam duas formulas: A via judicial, que está a ser aplicada ao Porto com a providência cautelar para impedir a divulgação de mais emails e a via do condicionamento do discurso aplicada principalmente aos Sportinguistas, com base na critica à forma ( e não ao conteúdo, que nem ousam rebater) como Bruno de Carvalho expôs a pouca vergonha que é futebol nacional. 

A narrativa do "discurso do ódio" tem servido para quase tudo. Qualquer critica que alguém faça, por mais legitima e verdadeira que seja, é considerado como "discurso do ódio". O que eles querem é que ninguém fale nos emails, nos padres, nos vouchers, etc. 

Idiotoral




Gosto particularmente de citação: "Nunca, como hoje, a insinuação e a calúnia foram a regra e não a excepção."


A prova dos 9



Vou transcrever esta declaração de José Manuel Delgado no dia 12 (quatro dias depois da crónica disponibilizada em cima). 

"Este é um mau árbitro, chama-se Undiano Mallenco, é arbitro internacional espanhol. Os espanhois continuam a ter muita força na UEFA. Na altura em que ele foi internacional tinham mais, porque tinham o Angel Villar como Presidente da Federação e vice-presidente da UEFA e com um elemento no comité de arbitragem da FIFA. Portanto, havia muito árbitro espanhol mau a ter grandes oportunidades para subir. Este foi um desses que apanhou o elevador do Angel Villar e nós vamos vendo ao longo das épocas os jogos do campeonato espanhol e ele é um árbitro que deixa muito a desejar" 

Deixem-me ver se percebi bem. O justiceiro, o arauto da verdade desportiva e dos pobres árbitros, o homem que juntamente com Vitor Serpa ocultou durante semanas os emails divulgados pelo Porto Canal, o homem que aceita encenar uma entrevista com Luís Filipe Vieira servindo de modelo fotográfico para a farsa (aqui),  aparece na televisão com insinuações e calúnias sobre um árbitro e um alto dirigente espanhol. Será este o clima de intimidação, condicionamento e calúnia que José Manuel Delgado se refere na sua crónica?

Afinal de contas, José Manuel Delgado reconhece que há promiscuidade no futebol, reconhece que existem árbitros a serem beneficiados nas suas carreiras em detrimento de outros e que altos dirigentes das instituições que regem o futebol tomam decisões com base em interesses ocultos. Tudo isto acontece, mas é só lá por fora. Cá no burgo não há nada disso!

Por que será que este senhor não fala sobre o que se tem passado na arbitragem portuguesa nacional? Vem este artista falar de Undiano Mallenco, mas nunca o vi a referir-se a artistas do apito nacional desta forma (e temos tantos, mas tantos). Fala em árbitros promovidos a internacionais a "subir no elevador de Angel Villar", mas não fala no elevador de carga de Vitor Pereira. O elevador que permitiu que a artistas como Fábio Veríssimo ser internacional com apenas 5 jogos feitos na primeira Liga, ou os casos de João Pinheiro e Sérgio Piscarreta conseguirem chegar ao mais alto patamar da carreira com apenas dois jogos apitados na Liga. E fico-me por aqui para não enjoar os caros leitores. Acho que já perceberam a ideia.

Para fechar, deixo-vos com uma pérola vinda directamente do intestino Delgado...

Até vai a guarda-redes




"Samaris é um óptimo jogador. Pode jogar a central, pode jogar a oito, pode jogar até a "10" (Deus do céu), é um óptimo jogador. A seis" é que não vale a ponta de um corno, concluo eu, para facilitar a vida ao amigo Delgado. 

PS: Continuem a fazer capas a dizer que o Benfica vai vender o rapaz por 20M...


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

terça-feira, 12 de setembro de 2017

A fase da aceitação


Nos últimos dias entramos numa nova fase da movimentação da máquina de propaganda encarnada que foi hoje confirmada pelo Jornal de Notícias dá grande destaque na sua capa a uma providência cautelar interposta pelo Benfica no sentido de impedir que Francisco J.Marques divulgue mais emails.

A nova fase da narrativa


Se estão bem recordados, esta questão dos emails já passou por várias fases. Inicialmente a narrativa passava por dizer que eram falsos, depois veio a fase do "truncados" e finalmente já confirmam a veracidade dos mesmos.

Vejamos o que disse Pedro Guerra no "Prolongamento" da semana passada (4 Setembro).


Obviamente, quando Pedro Guerra presta uma declaração deste género sabe perfeitamente das movimentações do Benfica em torno do processo. Foi dado aqui o pontapé de saída na fase de aceitação da veracidade dos emails. 

Vejamos o passo seguinte:

A notícia


Cliquem para aumentar
cliquem para aumentar

Resumindo


Segundo o JN, o Benfica interpôs uma providencia cautelar para impedir que o Porto continue a divulgar emails. Os departamentos de comunicação de Benfica e Porto foram contactados pelo jornal, mas só Francisco J.Marques reagiu, confirmando a providência cautelar e afirmando que o processo correrá a tramitação legal que indica que o Porto tem 10 dias para contestar. O que é certo é que mais logo haverá "molho de tomate". Luís Bernardo não terá reagido por estar muito ocupado a dar uma entrevista de 3 páginas ao Record que serviu essencialmente de ataque a Porto e Sporting. A tese do "não falem dos outros" preconizada por Vieira está a funcionar na perfeição...

Mas esta notícia serviu para confirmar quem é que de facto está a liderar o processo. Segundo o JN, "A ofensiva judicial do Benfica foi subscrita pelo advogado Gonçalo Malheiro", que curiosamente é advogado da famosa Abreu Advogados. Coincidências...



PS: Demorou, mas lá reconheceram que ofereciam o vouchers a árbitros, delegados e observadores. Demorou mas lá reconheceram a veracidade dos emails. Para quando reconhecerem que apoiam as claques ilegais?


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

domingo, 10 de setembro de 2017

Eles "andem" ai


Se alguém ainda tem dúvidas do tipo de catequese que é ministrada aos aspirantes a padres, este fim-de-semana foi elucidativo. Senão, vejamos:

O carteiro toca sempre duas vezes




Carlos Cabral, árbitro da Associação de Futebol do reino dos Algarves voltou à Academia de Alcochete depois do triste espectáculo que deu na última vez que pisou o relvado do Aurélio Pereira. No início deste ano apitou o Sporting-Benfica de Juniores em que o Sporting acabou com 9 jogadores e com o treinador Tiago Fernandes expulso. O "espectáculo" pode ser visto (aqui). No jogo da passada sexta-feira, o carteiro voltou a mostrar todo o seu nível, colocando novamente o Sporting a jogar com 9 jogadores. Já começa a ser um clássico, mas se olharmos para a forma como os jogadores foram expulsos e para o lance da grande penalidade, conseguimos perceber que tem mesmo nível para padreco. Podem ver os lances (aqui).

A equipa do apito vinda do Algarve aproveitou bem o facto de estar na zona de Lisboa nesta sexta-feira. Depois de entregar o "correio" a dois atletas do Sporting, o senhor Carlos Cabral e os seus assistentes (Diogo Gomes e Eugénio Arez) dirigiram-se à capital para assistirem ao jogo entre o Benfica e o Portimonense. Reza a lenda que foram apoiar o Portimonense. Como diria o outro: "Investigue-se"!

Um novo artista


Fábio Piló - aspirante a padre

Hoje tivemos a oportunidade de ver em acção o novo estagiário para padreco. Um aspirante chamado Fábio Piló. Vejam bem como se expulsa um jogador por ter cortado a bola. 



O mesmo estilo de Jorge Sousa



Esta notícia é uma das poucas referências do histórico do árbitro. Como podem verificar, só pode ser um disciplino do estilo de Jorge Sousa. Importa também referir que este Fábio Piló é um dos estagiários escolhidos para fazer jogos da Liga profissional durante esta época. Mais um dos meninos queridos que caem do céu para apitarem jogos profissionais. 

Por falar em estagiários, viram quem foi o quarto árbitro do jogo Sporting-Estoril?

O Vieira do apito


Bruno Vieira - outro aspirante a Padre
Se não estão a ver que é este artista, é porque não viram o post que fiz sobre ele o seu progenitor (árbitro de hóquei em Patins). Motivo pelo qual devem recordar essa pequena maravilha que mostra bem o histórico do artista. Está (aqui).

O quê, ainda não clicaram para ler esse post? Ok, deixo um aperitivo:


O resto da missa está (aqui).

Para quem não conhecia, ficam apresentados três meninos queridos que a continuarem assim terão por certo muito futuro. 

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)