" Mister do Café: Abril 2017

domingo, 23 de abril de 2017

Minuto de silêncio à moda do Benfica


Depois dos cânticos sobre o very-light nos jogos de Andebol e Futsal do passado fim-de-semana (aqui), os adeptos do Benfica voltaram ao "folclore" durante o minuto de silêncio realizado antes do inicio da partida de ontem. 


(vídeo @gumagoo)

FPF, Liga, IPDJ e restantes instituições nacionais estão a dormir. O Benfica continua a apoiar estes "ilegais" e nem sequer é capaz de condenar estes actos nojentos.


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

sábado, 22 de abril de 2017

Por cada leão que cair, outro se levantará!


Durante esta madrugada o Sportinguista Marco Ficini foi atropelado mortalmente junto ao estádio da Luz por um adepto benfiquista. Mais um triste acontecimento que nos deve envergonhar e ser veementemente condenado por todos. Independentemente do resultado no derby de mais logo, este é um dia muito triste para o futebol português e para o Sporting.

Quero deixar as minhas condolências à família e amigos e pedir a todos os adeptos que se celebrem o clube de uma forma pacifica e digna dos valores e princípios do nosso Sporting. Cabe agora às autoridades nacionais e desportivas perceberem se estão ou não reunidas todas as condições para que a partida se realize com plena segurança, para todos os intervenientes.

Que por todo o mundo as verdes e brancas saiam à rua. Hoje é dia de honrarmos o leão rampante, porque por cada leão que cair, outro se levantará!

sexta-feira, 21 de abril de 2017

O templário da "cartilha"


É engraçado constatar que os argumentos expressos na cartilha do ódio - elaborada por Carlos Janela a mando de Luís Filipe Vieira - também sejam utilizados por "adeptos" de outros clubes, nomeadamente do Sporting.

Exemplo claro disso foi o comunicado de Paulo Pereira Cristóvão em resposta ao post de Facebook de Bruno de Carvalho. Nesse post, o presidente leonino tornou publica a troca de emails entre João Pedro Paiva dos Santos e Pedro Guerra sobre o pedido de Auditoria. Analisemos a resposta à luz da cartilha do ódio.


O Templário da "cartilha"


Deixo o comunicado de Paulo Pereira Cristóvão na integra intercalado com frases da cartilha divulgada pelo Porto Canal.

1º Fui no dia de hoje confrontado com mais um post escrito na página do senhor Bruno Azevedo de Carvalho, onde, após anunciar em título que iria chamar "os bois pelos nomes" discorre uma teoria conspirativa sobre dois sócios do clube, um dos quais sou eu. 

Confesso que adoro a adopção do "Azevedo" por parte destes senhores. É um must!


2º É unicamente nessa circunstância que publicamente dou resposta aquele empregado do meu clube do coração de há mais de quatro décadas e meia e sempre com quotas pagas, ao contrário do citado azevedo de carvalho. 


Sobre o alegado mail que ali o senhor azevedo "denuncia", não tenho qualquer dúvida sobre a falsificação do mesmo mas para isso concerteza que o senhor Dr. Joao Paiva dos Santos, porque é o visado directo, dará a resposta que melhor achar adequada a um deslumbrado hipócrita que faz do Sporting a sua quinta e que encontrou neste emprego a resolução de muitos dos problemas financeiros mas, seguro que estou do que afirmo, a breve trecho encontrará o resultado do que tem andado a fazer em verões passados. 



3º Na verdade, a sua "idoneidade" pessoal e profissional anteriores a este emprego já aconselhavam a cautelas redobradas, receios que se vieram a confirmar com os motivos que impuseram e impõem uma auditoria de gestão profunda. Nao querendo antecipar o que aí vem fica a consciência tranquila de quem, ao contrário do senhor azevedo, nunca viveu às custas do Sporting ou se auto-aumentou em mais de 10 vezes por mês em relação ao parco vencimento que auferia antes das funções para as quais foi eleito. 



4º Fica também desde já assente que, pelo que lemos no tal post, resultam evidentes as razões pelas quais o anterior presidente do conselho fiscal abandonou funções. O senhor azevedo confunde o poder executivo com o poder que fiscalizada e é por isso que se dá ao desplante, qual Erdogan da Quinta das Conchas, de "mandar" o CF expulsar este e aquele sócio. 



5º O Sr. azevedo padece de um síndrome obsessivo-compulsivo em manter o seu modo de vida


 e para isso fará literalmente tudo o que puder para não o perder. Inclusivé difamar, falsificar, inventar, mentir e ser o hipocrita permanente que realmente é. 

6º Entendo que neste momento estão mais que reunidas as condições para que o Sr. Azevedo de Carvalho, atentas às comprovadas e reiteradas infrações disciplinares, seja ele próprio alvo de um processo disciplinar que eventualmente resulte na sua expulsão de sócio do clube e no afastamento das funções que, por inerência exerce. 

Para tal irá ser, no mais curto de espaço de tempo possível, elaborada a competente participação, não só disciplinar mas também, nos casos em que assim a Lei determinar, aos tribunais civis, atento os factos apurados que configuração actos penalmente relevantes. 
Pretendo assim não baptizar qualquer boi mas sim responsabilizar quem deve ser responsabilizado pelos actos que têm vindo a cometer. 



7º Por último, refiro que compreendo o afã do senhor azevedo em afastar do clube todos aqueles que não obedecem à linha do "pensamento único", o tal pensamento que lhe permite auferir os elevados ganhos que aufere sem qualquer inspecção apurada. No entanto, e agora a ele me dirijo porque a coragem de falar olhos nos olhos ficou no seu tio-avô, muito provavelmente será primeiro ele expulso de sócio do clube do que eu.


"Sei o que fizeste no verão passado" ou "Massacre no Texas"?


Enquanto Sportinguista continuo à espera das revelações bombásticas que Paulo Pereira Cristóvão diz ter sobre Bruno de Carvalho. Dois actos eleitorais depois e 6 anos volvidos, ainda não vimos nada. De facto, quem explicou bem isto foi o Presidente do Sporting em declarações à Sporting TV na passada segunda-feira.


Fico a aguardar ansiosamente pelo novo "Massacre no Texas", porque por esta altura todos os Sportinguistas já perceberam o que Paulo Pereira Cristóvão fez nos verões passados e é chato estar sempre a ver os mesmos filmes.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Brazzado - A bater punho com força e energia


Caros amigos, o post que se segue pode conter linguagem ou cenas susceptíveis de ferir a sensibilidade dos leitores.

Introducing Rui Pedro Braz


Para quem não se apercebeu, Rui Pedro Braz foi um dos nomes referidos pelo director de comunicação do Porto, como sendo um dos comentadores que recebe a cartilha do Benfica. No caso deste senhor, esta informação é ainda mais grave, uma vez que se apresenta como analista independente de qualquer cor clubistica. Mas só engana quem anda muito distraído, senão vejamos o que este senhor disse ontem a propósito do caso dos 50 bilhetes oferecidos pelo Benfica a Luciano Gonçalves (Presidente da APAF):


A bater punho com força e energia



"Tudo espremido é uma mão cheia de nada"


O "nosso" Brazzado começa o seu discurso afirmando que "É uma situação delicada e que merece reflexão por todas as partes", mas rapidamente chegou à divulgação da sua conclusão, após profunda análise ao caso. Concluiu que "tudo espremido é uma mão cheia de nada". De facto, a campanha de branqueamento através da cartilha está mais forte do que nunca. 

"Luciano Gonçalves enviou o email na qualidade de Presidente da MAG e não na qualidade de Presidente da APAF."


Rui Pedro Braz opta por ignorar o contacto telefónico entre Luciano Gonçalves e Ana Paula Godinho
que antecedeu o envio do primeiro email. Se analisarmos apenas e só pelo email seria impossível que o Benfica tivesse percebido que estava perante um contacto do Presidente da APAF. Por isso é fácil concluirmos que foi durante esse contacto telefónico que Luciano Gonçalves se apresentou como Presidente da APAF. A não ser que a Sra. Ana Paula Godinho seja prima da Maya. É sempre uma hipótese.



O email que Ana Paula Godinho enviou para Domingos Soares de Oliveira é dito cabalmente que se trata de um pedido feito pelo Presidente da APAF.

A associação dos "velhinhos"


Chega até a ser enternecedor ver a preocupação de Rui Pedro Braz para com os velhinhos de Alcanadas. Este sujeito transforma uma associação recreativa com actividades para todas as idades numa "instituição de idosos", com "pessoas com menos posses, desfavorecidas e com menos mobilidade". (Ó Sousa Martins, até já estou a ficar emocionado)

Para que conste, estamos a falar de uma associação que dispõe de um campo de futebol de 11, um polidesportivo, uma biblioteca um bar/sala de convívio/TV; escritório; sala de jogos/exposição; espaço para utilização de computadores/Internet; salão de festas com pequeno palco, que se utiliza também como sala de jogos, sala de apoio a programas de tempos livres, sala polivalente com cozinha, etc. Estamos perante um típico clube recreativo que alberga actividades para todas pessoas de todas as idades e não perante uma associação de cariz social, como vergonhosamente Rui Pedro Braz quer fazer passar. O Google deve estar avariado para os lados da Queluz de Baixo...

Domingos Soares de Oliveira é um bom samaritano


Diz o nosso "amigo" que perante um associação com tantos problemas e dificuldades, "Domingos Soares de Oliveira acede de imediato ao pedido", qual Madre Teresa de Calcutá. 


Como podem verificar, o real motivo pelo qual Domingos Soares de Oliveira cedeu os 50 bilhetes deve-se única e exclusivamente a "consideração por (Luciano Gonçalves) ser quem é"

"A transparência de Luciano Gonçalves ficou bem clara. Até se ofereceu para pagar os bilhetes"


Vejamos então a transparecia de Luciano Gonçalves. No site do Centro Recreativo de Alcanadas estão disponíveis os nomes das pessoas que fazem parte dos órgãos sociais. Vejamos:


Luciano Gonçalves é presidente da MAG, logo, não tem qualquer função executiva na instituição. Para que as pessoas percebam, seria a mesma coisa que vermos Marcelo Rebelo de Sousa a sobrepor-se ao Primeiro-Ministro na gestão executiva do país. 

Posto isto, a única justificação para que Luciano Gonçalves se tenha envolvido neste assunto é o facto de considerar o seu cargo e estatuto como passível de ter alguma influencia no processo de decisão do Benfica.

"A opinião pessoal de Paulo Gonçalves"


"Estamos a falar de alguém que é pago para defender os interesses do SL Benfica, que é pago para tomar decisões estratégicas, que é pago para decidir em função daquilo que ele entende ser melhor para o SL Benfica", diz RPB em relação a Paulo Gonçalves.

E de facto, foi isso que Paulo Gonçalves fez solicitando que o contacto viesse da instituição, "para que amanhã não nos acusem de oferecer bilhetes à APAF". Amigo Paulo, de facto foi uma "pena" estes emails terem visto a luz do dia, num processo tão bem encoberto pelo Benfica. (Raisparta os emails, pá)


Sobre o facto de Paulo Gonçalves acrescentar que "nunca é bom tê-lo (Luciano Gonçalves) contra tanto mais que será uma das testemunhas a ser ouvida em processo do nosso interesse" nem uma palavra do nosso amigo. É giro vermos uma testemunha num processo de interesse do Benfica ter direito a 50 bilhetes à borla. E que ninguém se choque com isto. Se eles dão ofertas a juízes (árbitros, delegados e observadores), porque não oferecerem também às testemunhas!? No fundo isto é tudo um grande cortesia.

Também foi uma pena Rui Pedro Braz ter-se esquecido de analisar a questão de Luciano Gonçalves não ser de "confiança total" para o Benfica. Confesso que adorava saber "oficialmente" os nomes dos senhores em quem o Benfica tem confiança total. De qualquer forma, este Rui Pedro Braz não engana ninguém. É mesmo um dos homens de total confiança do Benfica.

Nos entretantos


Tive a curiosidade de espreitar o site e a página de Facebook do Centro Recreativo de Alcanadas e sobre a famosa viagem ao Estádio da Luz nem uma única fotografia ou comentário. A CMTV, sempre pronta a fazer directos em toda a parte, não deve ter encontrado Alcanadas no mapa. O que é uma pena. Aposto que os "velhinhos" que foram ao jogo têm muito para contar sobre a experiência. 

PS: Não se esqueçam de perguntar lá no centro recreativo de Alcanadas se o transporte também foi feito através de carrinha Mercedes alugadas pelo Benfica à Europcar. E se as facturas de combustível foram passadas com o contribuinte do Benfica. Já agora, seria também interessante saber onde foi a paparoca dos velhinhos. Terá sido no "barbas" ou no "Museu da Cerveja"?

Toda a explicação sobre o caso "Borlas à Benfica" pode ser lida (aqui).

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Borlas à Benfica


Como já vem sendo hábito às terças-feiras, Francisco J.Marques, director de comunicação do Porto voltou à carga ao colocar um novo tema na agenda mediática. Desta feita, o Porto Canal divulgou a troca de emails entre altos funcionários do Benfica e o Presidente da APAF sobre a "oferta" de 50 bilhetes. Mas vamos lá analisar tudo isto calmamente:

O pedido de bilhetes


No passado dia 10 de Abril (segunda-feira) pelas 16:25, Luciano Gonçalves, presidente da APAF (Associação Portuguesa de árbitros de Futebol) enviou um email a Ana Paula Godinho (responsável pelo protocolo do Benfica) a pedir 50 bilhetes para o jogo Benfica-Marítimo, que se realizaria no dia 14 de Abril.



Quero destacar aqui alguns pontos que me parecem de extrema relevância neste primeiro email:

1º O email é enviado a uma segunda-feira pelas 16:25h. Isto é o mesmo que dizer que foi enviado durante o horário de expediente deste senhor na APAF. O Sr. Luciano é pago para trabalhar para a APAF ou para o Centro Recreativo de Alcanadas?

2º É possível verificarmos que existiu uma conversa telefónica entre Luciano Gonçalves e Ana Paula Godinho, antes do envio do email o que já revela alguma relação de proximidade entre as partes.

Perante isto, ficam algumas questões no ar: Como é que o Presidente da APAF tem acesso a este contacto telefónico? Conhece a senhora Ana Paula Godinho de algum lado? Os contactos telefónicos para a senhora que trata do protocolo dos jogos na Luz são recorrentes? Em algum momento identificou-se como sendo o Luciano Gonçalves da APAF?

3º Qual a relevância de salientar no email que é presidente da MAG do Centro Recreativo da Batalha? Será que há aqui alguma tentativa de se querer distanciar da sua posição de Presidente da APAF?

Sendo Presidente da MAG, não tem poder executivo, pelo que qualquer diligência relacionada com a actividade da entidade deveria ter sido efectuada pelo direcção da mesma e nunca pela MAG. 

4º Qual a relevância de acrescentar que "queríamos proporcionar um dia diferente a Avôs e netos da localidade e levá-los de autocarro a um jogo no Estádio da Luz, pois muitos deles nunca tiveram a oportunidade de entrar num estádio de futebol"? Isto não é um claro "choradinho" para que os bilhetes sejam oferecidos? 

5º E porquê no Estádio da Luz para um jogo do Benfica? Se a iniciativa é de cariz social e se essas pessoas nunca estiveram num estádio de futebol, porque não escolher um jogo da selecção nacional? Ainda por cima a selecção esteve no Estádio da Luz dias antes. Curiosamente, na colectividade do Centro Recreativo de Alcanadas devem ser todos benfiquistas. Ou então são adeptos do Marítimo. Também pode ser isso. Com tanto jogos durante o campeonato, tinham logo que escolher uma fase decisiva da época. Adorava conhecer as pessoas que usaram os bilhetes oferecidos pelo Benfica...

Ó Domingos damos um jeito ao gajo?



Se olharmos apenas para o email inicial, nada nos diria que o Luciano Gonçalves que assina o email, seria o Presidente da APAF. Logo, é fácil concluirmos que foi durante a chamada telefónica - que antecedeu o envio do email - que o senhor se identificou como Presidente da APAF perante a menina Ana Paula Godinho.

Após a recepção do email de Luciano Gonçalves, Ana Paula Godinho decidiu de imediato reencaminha-lo para Domingos Soares de Oliveira. É engraçado que esta senhora tenha enviado de imediato um pedido de 50 bilhetes para o "número 2" da estrutura Benfiquista, salientando que estávamos perante um pedido do Presidente da APAF. Será que se a casa do Benfica da Carnideira de Baixo pedir 50 bilhetes o procedimento será o mesmo?

Só por aqui já se percebe o "modus operandi" da coisa. Em que outra estrutura um funcionário de base incomoda as mais altas esferas da empresa por causa de 50 bilhetes? Só mesmo no Benfica, o clube mais profissionalizado no mundo no que à política de "cortesia, borlas e cartilha" diz respeito. Nisso, como diz o Luís Filipe Vieira estão 10 anos à frente da concorrência. 

"O ideal era que o pedido fosse feito por outra pessoa da aldeia"




Domingos Soares de Oliveira considerou que o Benfica "poderia oferecer, tendo em consideração quem é". E nem o facto de ser um jogo de casa cheia e de o Benfica perder o dinheiro da venda desses bilhetes o demove da ideia de que "insisto que se justifica". 

Eu gostava de perguntar aos sócios Benfiquistas se não acham que também se justifica terem direito a 50 bilhetes à borla? Não merecem essa consideração os sócios que à chuva e ao sol apoiam o seu clube?

Domingos Soares de Oliveira apercebeu-se logo que a oferta de 50 bilhetes ao Presidente da APAF era algo que mais do que eticamente reprovável, era ilegal. Nesse sentido, tentou encontrar de imediato uma solução, que passava pelo facto de o pedido ser enviado directamente pelo centro recreativo. Mas, para que não restassem dúvidas resolveu passar a bola a Paulo Gonçalves, assessor jurídico da SAD do Benfica, por forma a perceber a melhor forma de concluir o processo pela "porta do cavalo".

"Não é de confiança total"



Se o email de Domingos Soares de Oliveira já era bom, o de Paulo Gonçalves é ainda melhor. Neste email é dito que "O Presidente da APAF não é de confiança total...". (Confesso que adoro as reticencias no final da frase.) Bem, só aqui temos pano para mangas mas fico-me por algo que adorava saber: Os nomes das pessoas em quem o Benfica tem "confiança total" no futebol português. 

Mas a melhor parte é esta: "Porém, nunca é bom tê-lo contra tanto mais que será uma das testemunhas a ser ouvida em processo do nosso interesse". Ora aqui está Paulo Gonçalves a admitir que a oferenda de 50 bilhetes pode suavizar o pelo de Luciano Gonçalves, que será testemunha em "processos do nosso interesse". É precisamente isto que está em causa no processo dos vouchers entregues a árbitros, delegados e observadores. Quem sabe, o senhor Paulo Gonçalves ainda possa vir a ser chamado a testemunhar nesse processo. Perante esta sua opinião, julgo que é relevante.

É engraçado percebermos que a máquina está bem montada e o expediente da "cortesia e das borlas" é transversal a toda a estrutura do Benfica. 

Para fechar, diz Paulo Gonçalevs que o melhor é mesmo o pedido vir directamente do centro recreativo de Alcanadas, "para que amanhã não nos acusem de oferecer bilhetes à APAF". Meu caro, Paulo Gonçalves, o "amanhã" é hoje!

Os senhores do Conselho de Disciplina e o ministério publico podem começar já a abrir inquéritos a isto. Fico também a aguardar as declarações dos Presidentes da Liga e da FPF sobre o assunto. Quanto à imprensa estou curioso por ver a CMTV em directo de Alcanadas e os artigos dos jornais desportivos sobre as "borlas à Benfica".


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

terça-feira, 18 de abril de 2017

Os "híbridos telecomandados"


A atoarda da tal "maioria silenciosa" lançada durante as eleições pela oposição interna do Sporting e pelos rivais, foi completamente desmontada pelos sócios do Sporting, que nas urnas deram a Bruno de Carvalho uma vitória esmagadora com cerca de 90% dos votos. Não me interpretem mal, a oposição interna pode e deve existir. Aliás, é até um bom contributo para uma instituição mais forte, mas, infelizmente não é disto que estamos a falar. Vejamos:

O percurso de João Pedro Paiva dos Santos no Sporting?



Nas eleições de 2013, João Pedro Paiva Santos apresentou a candidatura à presidência do Sporting a uma semana do prazo final para entrega das listas. Durante essa semana, João Pedro Paiva Santos apresentou vário material de campanha, inclusivamente no estádio de Alvalade. Nunca foi conhecido o projecto nem os membros da lista. O "candidato" acabaria por abdicar da candidatura em favor de José Couceiro.

Apesar da desistência, João Pedro Paiva dos Santos manteve a intenção de apresentar uma lista para o Conselho Leonino, numa lista que contava com os nomes de Rui Oliveira e Costa e Vasco Lourenço. A piada aqui é que a incompetência foi tanta que nem sequer conseguiram entregar a candidatura a tempo aos serviços do clube, ficando a lista de fora do acto eleitoral. Podem ler mais sobre este assunto numa notícia do Expresso (aqui).

O pedido de Auditoria


No dia 20 de Dezembro de 2016, João Pedro Paiva dos Santos enviou uma carta dirigida ao Presidente do Conselho Fiscal da Sporting SAD e ao Presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting Clube de Portugal. Nessa carta, o sócio e accionista pediu a estes órgãos uma auditoria de gestão ao mandato de Bruno de Carvalho.

Cliquem para aumentar



Desde logo, João Pedro Paiva dos Santos mostrou ao que vinha. No próprio dia, colocou a carta e toda a informação no jornal Record, não respeitando um assunto que deveria ser do foro interno do clube. Um assunto desta importância tem de ser discutido no local apropriado, que seria sempre uma AG do clube, ou pelo menos, a assembleia geral da SAD. João Pedro Paiva dos Santos quis passar por cima dos sócios e enviou a carta para os responsáveis pelo Sporting, utilizando depois a imprensa como meio de fazer pressão sobre os dirigentes. Uma atitude lastimável e vergonhosa.

Quanto à auditoria de gestão, estou completamente a favor, desde que respeite os sócios do clube, tal como aconteceu nas anteriores auditorias sobre as gestões anteriores, de acordo com o programa eleitoral sufragado em 2013. Relembro que as auditorias foram apresentadas e explicadas ao pormenor aos sócios em sede de AG do clube.

As reacções do Sporting


Apesar da forma incorrecta como João Pedro Paiva dos Santos apresentou o seu pedido, os dirigentes do Sporting não levantaram nenhum problema a este pedido. Na primeira entrevista após o pedido, Bruno de Carvalho concordou com a Auditoria, apesar de não ter nenhum poder na decisão, que está a cargo do Conselho Fiscal e Disciplinar do clube e do Conselho Fiscal da SAD.


Importa referir que a auditoria de gestão ao mandato era algo que já estava definido no programa eleitoral de Bruno de Carvalho - que foi sufragado pelos sócios em 2013 - razão pela qual a auditoria iria sempre avançar.

Os órgãos competentes analisaram o pedido do sócio e a 10 de Janeiro de 2017 foi comunicada a aprovação.


Apesar da concordância do Sporting, ficaram algumas questões por resolver entre o sócio e o clube. Desde logo, perceber se existia a necessidade de serem feitas duas auditorias (uma paga pelo Sporting e outra por Paiva dos Santos). Para além disso, as áreas de análise, as escolha da empresa auditora, entre outras questões importantes teriam de ser discutidas numa reunião entre as partes. Ficou então marcada uma reunião para ser tudo definido.

A reunião 


No último dia dos namorados (14 de Fevereiro de 2017), João Pedro Paiva dos Santos apareceu no Estádio José Alvalade com a sua nova "namorada". Nada mais, nada menos do que Paulo Pereira Cristóvão.

Curiosamente, o jornal Record enviou um repórter fotográfico para acompanhar o casal romantico na reunião com os dirigentes do Sporting.


Perante a presença de Paulo Pereira Cristóvão como "consultor" de João Pedro Paiva dos Santos, os dirigente do Sporting decidiram por unanimidade não receber estes senhores, justificando a decisão de forma clara, conforme podem verificar aqui:


Saliento o seguinte: "Observa-se que o acionista João Paiva dos Santos se fez acompanha, nomeadamente, pelo Sr. Paulo Pereira Cristóvão. Tendo em contar o processo disciplinar interno em curso, e os processos criminais em que este é arguido, entendeu o Conselho Fiscal e Disciplinar da Sporting, SAD e a comissão executiva não estarem criadas condições objectivas para a prossecução da mesma".

Perante isto, só posso aplaudir a decisão que foi ratificada pelos 3 presidentes dos órgãos sociais do Sporting (Conselho Directivo, Mesa da Assembleia Geral e Conselho Fiscal e Disciplinar) e também pelo Presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar da Sporting SAD.

Mas há algo que não posso aplaudir. Os sócios do Sporting estão há demasiado tempo a aguardar uma decisão no processo interposto por um grupo de sócios para a expulsão de sócio de Paulo Pereira Cristóvão. Bem sei que os processos jurídicos envolvendo essa figura ainda não estão concluídos, mas não considero que isso tenha sequer relevância para o caso em apreciação. Pelo péssimo serviço ao clube, pelo atropelo constante dos estatutos do Sporting e pelo desrespeito aos seus consócios e ao clube, já deveria ter sido expulso há muito tempo.

O aviso de Bruno de Carvalho


No dia 1 de Novembro de 2016 - ainda antes do pedido de auditoria de Paiva dos Santos - o Presidente Bruno de Carvalho escreveu no Facebook um post onde alertava para o hibridos comandados a partir de Carnide. Deixo aqui o link desse post para quem quiser ler na integra, mas em baixo colocarei as partes mais relevantes.


"Este é o tempo dos abutres virem a terreiro. A esses, aqui em Alvalade, chamamos-lhes híbridos, pois algo que tenha asas não pode ser Leão a sério! "

"Mas pior, é ver tudo metido numa "panela de pressão" para ser "candidato" (falsos mitos, antigos dirigentes fraquinhos e despeitados por terem sido corridos - e não se leia antigos Presidentes - por serem pessoas que tinham tacho assegurado e lhes saiu o plano furado, especialistas em outdoors cobardes, panfletos sem rosto, páginas de facebook anónimas) patrocinado pelo Benfica!"

"Por muito que custe a acreditar existe uma pequena franja, mas perigosa, de hibridos sportinguistas que vendem a alma ao diabo para vir tentar destruir tudo o que está a ser conquistado, com agendas próprias e telecomandados a partir de Carnide."

"O descaramento e desespero é tanto que a "candidatura da oposição" é anunciada na televisão pelos cães de fila do Benfica. Se não estivesse em causa o Sporting Clube de Portugal até era hilariante por ser tão patético e evidente. O anuncio, as mentiras ridículas..."

"Agora falsos messias, mitos de pau carunchoso, antigos dirigentes que andaram por cá a arrastar-se e a viver à custa do Clube e, ainda por cima, não bastando tudo isto ainda serem telecomandados por Carnide?"

"Aqui esse tempo acabou. Saiam os híbridos cobardes da toca e que a "dream team" da manipulação de Carnide volte para a gaiola de onde saiu pois em Alvalade manda o Leão e por muito que vos doa o Grande Sporting Clube de Portugal está para ficar!"


A confirmação


Durante o dia de ontem, Bruno de Carvalho abriu o livro, e na sua página de Facebook colocou um email enviado de João Pedro Paiva dos Santos para Pedro Guerra, um dos principais rostos dos "Encartilhados".



Primeiro que tudo, salientar a nobreza de carácter de Bruno de Carvalho que dá a cara pelas suas acusações. Muito diferente do tal "estadista dos pneus" que em publico pede aos comentadores para falarem apenas do Benfica, enquanto que em privado patrocina uma cartilha de ódio, nomeadamente para com Bruno de Carvalho. O Presidente do Sporting não se escondeu e desmascarou os tais híbridos.

Através deste email é possível verificar o tipo de confiança entre Pedro Guerra e Paiva dos Santos. Uma verdadeira história de amor, que poderá ter ainda mais capítulos, segundo o próprio Bruno de Carvalho.


Enquanto sócio do Sporting, espero sinceramente que Bruno de Carvalho divulgue toda a informação que dispõe sobre estes senhores em sede de Assembleia Geral do clube. Os sócios merecem ter acesso a esta informação.


A resposta de Paiva dos Santos


Mais uma vez, Paiva dos Santos deu o "exclusivo" ao jornal Record. Em reação ao post de Bruno de Carvalho sobre o email, Paiva dos Santos disse o seguinte:

"É falso o envio de e-mails. Por isso, o meu comentário é que agirei em conformidade, com os meios legais que são postos à disposição de qualquer cidadão", promete o associado dos leões, que, em 2013, chegou a pensar numa candidatura à presidência do clube, não se coibindo, todavia, de considerar normal que tal troca de e-mails tivesse ocorrido.

Mas a melhor parte é mesmo esta:

"A ser verdade - e não o é -, não vejo que fosse grave, pois posso comentar a minha vida com quem bem entender, seja ele do Sporting, do Benfica do Porto ou do AC Milan", 

Não é verdade, mas se fosse também não era grave, diz este sujeito. Estou esclarecido!

Entretanto, Paulo Pereira Cristóvão também respondeu ao post de Facebook de Bruno de Carvalho. Para já não vou tecer comentários sobre este artista. Remeto a minha opinião para um post futuro. É que este menino merece um post inteiramente dedicado a si.

Para fechar, perante toda esta situação fico a aguardar a instauração de um processo disciplinar ao sócio João Pedro Paiva dos Santos. Se tal não acontecer nos próximos tempos, caberá aos Sportinguistas denunciarem a situação e eu serei com toda a certeza um dos signatários.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Os encartilhados


Depois da denúncia feita na semana passada pelo director de comunicação do Porto, junto aqui os nomes de todos os "encartilhados" de Luís Filipe Vieira. Um filme realizado por Carlos Janela e que passa todos os dias nos ecrans da RTP, SIC, TVI e nas rádios e jornais nacionais. 

Um elenco de "luxo"


Directamente ligados ao Benfica:
- Luís Filipe Vieira (Presidente Benfica)
- Luís Bernardo (Director de Comunicação Benfica)
- José Nuno Martins (Director do jornal Benfica)
- Hélder Conduto (Benfica TV)
- Orlando Dias (Assessor Luís Filipe Vieira)
- António Rola (Comentador BTV e TVI)
- Fernando Seara (Comentador BTV)

Desde 2009:
- João Gobern (Antena 1, Diário de Notícias e comentador na RTP 3)
- António Figueiredo (Comentador CMTV)
- Jaime Antunes (Comentador CMTV)
- Rui Gomes da Silva (Comentador Sic Notícias)
- Telmo Correia (Comentador Grandes Adeptos Antena 1)
- Leonor Pinhão (Jornalista e cronista Record)
- José Pedro Vasconcelos (antigo comentador da RTP 3)
- Diamantino Miranda (comentador TVI 24)

Desde 2012
- Pedro Guerra (Dir. Conteúdos BTV e comentador CMTV)
- José Calado (Comentador CMTV)

Desde 2014:
- André Ventura (Comentador CMTV)
- Domingos Amaral (Comentador TVI 24
- Pedro Adão e Silva (Cronista Record)
- João Alves (comentador SIC Notícias)

Outros artistas mascarados de isentos:
- José Nunes (RTP e Antena 3)
- Rui Pedro Braz (TVI 24)

Prontos para o combate!



E estes são apenas os "encartilhados" conhecidos. Agora, imaginem os "encartilhados" que andam por ai escondidos...


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

Virou - "É tudo folclore"


Os cânticos ofensivos, as agressões, os esfaqueamentos, o assassinato de um adepto, os assaltos a bombas de gasolina e armazéns de clubes, os apedrejamentos, as invasões de campo ou as agressões a árbitros, são apenas algumas das peças de "folclore" produzidas pelos adeptos do três grandes. Ninguém pode atirar pedras quando os telhados são de vidro, e bem fino. Aqui a diferença está na forma como os clubes condenam os incidentes e como punem os prevaricadores.

As claques de Sporting e Porto estão legalizadas e todos os seus membros estão devidamente identificados. No Benfica, as claques continuam "orgulhosamente" na ilegalidade. Apesar disso, Luís Filipe Vieira continua a apoiar as claques encarnadas dando-lhe tudo e mais alguma coisa. Desde acesso às instalações do clube, passando por transporte e combustível pagos pela SAD para que as claques se possam deslocar aos jogos fora da equipa,etc.

Aqui fica um vídeo esclarecedor sobre o "esquema":



Depois deste pequena introdução sobre a ligação entre Luís Filipe Vieira e os "No Name Boys", quero recordar o motivo pelo qual o Sporting cortou relações institucionais com o Benfica. Algo que me parece ser de extrema relevância para o momento que vivemos actualmente, e que muito boa gente quer ignorar. Vejamos:

O derby de Futsal


Dia 7 de Fevereiro de 2015. O Sporting deslocou-se ao pavilhão da Luz para jogar com o Benfica o derby de Futsal. Nas bancadas do pavilhão, as claques ilegais afectas à equipa da casa mostram orgulhosamente uma tarja com a frase: "Very Light 96" fazendo uma alusão ao assassinato de Rui Mendes, adepto do Sporting que assistia à Final da Taça de Portugal em 1996. 


O derby de Futebol


No dia seguinte, 8 de Fevereiro de 2015, o Benfica deslocou-se ao Estádio José Alvalade para o derby de futebol. Mais uma vez, as claques ilegais do Benfica voltaram a fazer estragos e só por sorte não aconteceu nova tragédia. Vejamos:



A impunidade



Como podem verificar nesta reportagem, Bruno de Carvalho condenou de imediato os acontecimentos e pediu justiça às instituições desportivas nacionais. Sabem o que é que a Liga e a FPF decidiram fazer?

E sabem o que é que diz o regulamento disciplinar da FPF para situações deste género?


Como habitualmente, as instituições desportivas nacionais decidiram fechar os olhos a esta situação. Mas pior do que a impunidade foi a forma como o Benfica reagiu de forma institucional.

O "Folclore"



Perante a vergonhosa tarja e o lançamento de engenhos pirotecnicos para cima de adeptos do Sporting, o Benfica reagiu institucionalmente através João Gabriel, director de comunicação na altura dos acontecimentos apelidando as queixas do Sporting de "Folclore".


Corte de relações institucionais


Cliquem para aumentar
Cerca de dois anos depois de ter assumido a presidência do Sporting, a direcção presidida por Bruno de Carvalho decidiu o imediato corte de relações institucionais com o Benfica, após as vergonhosas declarações de João Gabriel.

Infelizmente, foi o pontapé de saída para o "Folclore" que dura até hoje e parece não ter fim. No passado Sábado, os adeptos benfiquistas voltaram a fazer das suas como podem ver (aqui). Institucionalmente, o Benfica continua sem dar uma única palavra sobre o ocorrido e já passaram 48 horas. É provável que estejam muito ocupados com a elaboração da cartilha para este semana...

Como é possível que num país que se diz ser civilizado, estas situações não serem severamente condenadas pela justiça? E como é que os adeptos benfiquistas se podem identificar com atitudes como estas de classificar atentados à vida humana como "folclore"? Será que vale mesmo tudo?


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

domingo, 16 de abril de 2017

"Foi no jamor que o lagarto ardeu, na final da taça o Very-light é que o fodeu" cantam as claques do Benfica


No passado dia 12 de Abril o Porto jogou com o Benfica em Andebol no Dragão Caixa. Durante essa partida, os Super Dragões cantaram:

"Quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica"



Escreveram-se crónicas, fizeram-se chamadas de capa, dezenas de horas de cobertura nas televisões nacionais, entrevistas a responsáveis e familiares da Chapecoense, etc. Tudo valeu para atacar o Porto e os seus adeptos. Francisco J Marques, director de comunicação dos dragões reagiu quase de imediato. Pouco depois do final da partida, o Porto demarcou-se do cânticos e apelou para que o apoio se mantivesse dentro dos limites do bom senso.


Uma atitude que até fez com que o Benfica elogiasse o Porto pela forma célere como lidou com os incidentes.


O derby de Futsal


Ao início da tarde de ontem, Benfica e Sporting jogaram o derby em Futsal no Pavilhão da Luz. Durante essa partida, os adeptos do Benfica reproduziram assobios a imitar o som do lançamentos de very-lights. Aqui fica o vídeo:


O derby de Andebol


Depois do derby em futsal, os rivais defrontaram-se em Andebol, também no Pavilhão da Luz depois da hora de jantar. Para além dos assobios que imitam o lançamento de very-lights resolveram ainda adicionar uma música à vergonhosa coreografia.


"Foi no jamor que o lagarto ardeu, na final da taça o Very-light é que o fodeu" cantaram as claques benfiquistas ao mesmo tempo que outros adeptos simulavam através de assobios o som deolançamento de very-lights.



Um crime publico


Estamos a falar de uma situação indubitavelmente pior do que a que foi protagonizada pelos Super Dragões, que citaram um acidente. Neste caso, os adeptos do Benfica citaram um crime. Neste sentido, estamos também a falar de um crime, de acordo com o artigo 297º do Código penal. A incitação à pratica de um crime é punido com pena de prisão até três anos.


E agora? Os senhores das Federações de Andebol e Futebol vão continuar a assobiar para o lado? E o próprio ministério público vai investigar ou vai continuar a proteger os ilegais? E o IPDJ é desta que faz alguma coisa que não seja aplicar uma multa de treta?

Para que conste, antes da partida de ontem, os senhores das claques já tinham as tarjas colocadas nas bancadas. Tudo sem apoios do clube, dizem eles. Agora imaginem se tivessem apoios...



O branqueamento 


Ontem, Nuno Saraiva reagiu em nome do Sporting através de um post no Facebook, onde condenou o sucedido. Apenas o Record, Ojogo, Sol e DN decidiram dar destaque a esta situação. Nas televisões, nem uma única palavra. O vídeo dos adeptos do Porto foi colocado de imediato a passar em todas as televisões até à exaustão. Por que será que quando são os adeptos do Benfica ninguém fica chocado e nem sequer há motivos para fazer notícia? 

Uma vez que a comunicação social está a branquear o sucedido, apelo a todos os comentadores leoninos com destaque na imprensa que denunciem esta situação, assim como a todos os Sportinguistas e desportistas em geral para partilharem o vídeo. 

Enquanto isso, a hipocrisia continua a reinar para os lados da Luz. Na semana passada elogiaram o Porto por se terem demarcado imediatamente do ocorrido. Nesta situação, nem uma única palavra. Devem estar ocupados a escrever a cartilha para esta semana. 

Até quando vai continuar o "folclore"?

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

sábado, 15 de abril de 2017

Claques do Benfica recriam som de very light relembrando o assassinato de Rui Mendes



Depois dos vergonhosos cânticos dos Super Dragões no jogo de Andebol, as claques do Benfica não quiseram ficar atrás e hoje protagonizaram, mais uma vez, os já "clássicos" assobios a imitar o som do lançamentos de vert-lights. Tudo isto aconteceu no derby de Futsal realizado hoje no pavilhão da Luz.

As imagens



Reincidentes 


Relembro apenas o que aconteceu há dois anos também no mesmo pavilhão e na mesma modalidade.


Este episódio no futsal de Fevereiro de 2015, juntamente com o lançamento de engenhos pirotecnicos para cima dos adeptos do Sporting no derby de Futebol - também nessa mesma semana - foram a razão para que o Sporting cortasse relações instituições com o Benfica que apelidou estes acontecimentos de "folclore".

E agora?


Fico a aguardar um pedido de desculpas por parte do Benfica similar ao que foi feito pelo Porto no caso dos cânticos do Andebol. Fico também a aguardar a instauração de um processo disciplinar ao Benfica pelos factos ocorridos esta tarde. É que para quem não sabe, o campeonato de Futsal é organizado pela FPF, logo existem regulamentos que são bem claros na punição de situações deste género.

Como disse, fico a aguardar. Mas sentado. Já em 2015 foram Afinal de contas, tudo isto é folclore...

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

Livro Vermelho


Mao Tsé Tung deu este título a um livro com os seus pensamentos, na esperança de pôr os mil milhões de chineses a pensarem pela sua cabeça. 50 anos depois, um clube de futebol imita-o. A ‘cartilha’ benfiquista agora denunciada é gravíssima para o clube, para quem a faz e para quem a recebe. 

É grave para o Benfica, porque evidentemente a apadrinha: Luís Filipe Vieira recebe-a regularmente e nunca a renegou. É grave para quem a faz, porque denuncia um sectarismo paranoico. E é grave para quem a recebe, porque parece aceitar hipotecar o pensamento. 

É preciso dizer que esta ‘cartilha’ não se limita a fornecer elementos estatísticos ou outra informação para ajudar nas suas análises os comentadores afetos ao clube. Não: a cartilha pretende orientar as opiniões dos comentadores. Diz o que eles devem dizer (e até aquilo de que não devem falar). E fá-lo com imenso pormenor, em dezenas de páginas carregadas de ‘instruções’.

Ora, se já duvidoso que haja comentadores com algum protagonismo social (como André Ventura) que aceitem ser ‘orientados’, é inconcebível que jornalistas com carteira profissional (como João Gobern) se sujeitem a receber orientações. Podem jurar que, embora as recebam, não as seguem. Então, por que não disseram: ‘Não quero que me enviem cartilhas de pensamento, pois recuso-me a ser tratado como atrasado mental’? A suspeita, portanto, está lançada.

Uma última nota: o autor da ‘cartilha’ foi funcionário do Sporting e trabalha hoje para o Benfica. E o responsável pela comunicação do Benfica já trabalhou para o Sporting (e para José Sócrates). Tudo boa gente.

Artigo de José António Saraiva publicado hoje no jornal Record.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

sexta-feira, 14 de abril de 2017

As cunhas da FPF e a chico-espertice do Benfica


O que hoje vos trago é apenas uma pequena amostra do estado a que chegamos. Bem sei que o post é muito grande, mas tem mesmo de ser, para que não restem dúvidas. Peço paciência na leitura, na certeza que o vosso tempo não será gasto em vão. Querem ver a nojice em que o futebol português está metido? É só lerem...

A Final do Futsal


Sporting e Benfica disputaram a final do Campeonato de Futsal da época passada em 4 partidas, nas seguintes datas:

1º Jogo: 12 de Junho - Sporting venceu 
2º Jogo: 13 de Junho - Benfica venceu
3º Jogo: 17 de Junho - Sporting venceu 
4º Jogo: 19 de Junho - Sporting venceu 

No segundo jogo da final do play-off (dia 13 de Junho), Bruno Coelho (jogador do Benfica) e Miguel Albuquerque (Director do Sporting) tiveram um desentendimento. Para além disso, Bruno Coelho insultou os adeptos do Sporting. Vejamos as medidas tomadas pelo Conselho de Disciplina da FPF.

A primeira decisão do Conselho de Disciplina 



O 2º jogo do play-off - onde ocorreram os problemas" - foi realizado a 13 de Junho. Como podem ver no print anterior, no dia 17 de Junho de 2016, o Conselho de Disciplina aplicou o castigo de um jogo de suspensão para o atleta Bruno Coelho. Precisamente no dia do terceiro jogo do play-off. Um castigo dado de acordo com o artigo 147 nº2 do Regulamento Disciplinar da FPF, conforme está indicado no print. Um artigo que diz :


Como podemos verificar, Bruno Coelho apanhou um jogo de suspensão pelo "uso de expressões ou gestos ameaçadores para com outro jogador ou espectador". 

Miguel Albuquerque foi suspenso preventivamente de acordo com o artigo 115 nº 1 do Regulamento disciplinar da FPF que versa sobre "ofensas corporais". Uma suspensão preventiva significa que até existir uma decisão definitiva sobre os acontecimentos, o agente desportivo fica proibido de participar nos jogos. 

O timing desta decisão


Como vimos em cima, o mapa de castigos publicado pelo Conselho de Disciplina saiu no dia do terceiro jogo do play-off. De acordo com o Benfica, foi "publicado duas horas antes do jogo". Os encarnados insurgiram-se de imediato com o timing da publicação dos castigos e lançaram um comunicado. Vejamos:

Recordo que estamos a falar de um mapa de castigos publicado no dia do 3º jogo da Final do play-off do campeonato nacional. O Benfica entendeu que o jogador não poderia jogar na partida realizada nesse dia por se encontrar castigado, e não convocou o jogador. Só que...


Benfica não conhece as regras


O que é um FACTO, é que Bruno Coelho poderia perfeitamente ter jogado a terceira partida da final do play-off realizada no dia em que saiu o castigo. Vejamos o que diz o regulamento:

Artigo 212 nº12 do Regulamento Disciplinar da FPF
Só por aqui já se percebe que o Benfica não tem competência para interpretar o regulamento disciplinar da FPF. Na ignorância, os encarnados decidiram recorrer do castigo a Bruno Coelho.

Como podem verificar, o artigo 212 nº12 do RD da FPF é claro como água. O jogador poderia perfeitamente ter jogado a partida do dia 17 de Junho (3º jogo) e até a partida de dia 19 de Junho (4º jogo), uma vez que o castigo só entraria em vigor "no terceiro dia posterior à publicação do mapa de castigos no sítio da internet oficial da FPF" como podem ler em cima.

Isto é o mesmo que dizer que o castigo só entraria em vigor no dia 20 de Junho, o que impediria o atleta de jogar o 5º jogo da final do play-off no fim-de-semana seguinte, em caso de necessidade. Algo que não foi preciso, uma vez que o Sporting sagrou-se campeão nacional sem precisar do 5º jogo.

Ora, se o castigo entra em vigor a partir de dia 20 de Junho e se o último jogo da época foi a 19 de Junho, o jogador teria obviamente de cumprir o castigo na primeira partida oficial da época seguinte (2016/2017). Até aqui julgo que não há dúvidas.

Conselho de Disciplina passa um atestado de burrice ao Benfica


No dia 22 de Junho de 2016, o Benfica apresentou o recurso de revisão da decisão do Conselho de Disciplina que castigou Bruno Coelho com um jogo de suspensão. No dia 29 de Julho de 2016, o Conselho de Disciplina delibera a manutenção da decisão proferida inicialmente e passa um verdadeiro "atestado de burrice" ao Benfica e aos seus dirigentes. Vou apenas colocar algumas passagens do acórdão que são uma verdadeira delícia.


O Conselho de Disciplina explica sem margem para dúvidas que a decisão num processo sumário tem efeitos no terceiro dia posterior à publicação do mapa de castigos, tal como já tinha dito anteriormente. Na sua ignorância, os dirigentes do Benfica achavam que o castigo entrava imediatamente em vigor, por isso é que não convocaram o jogador para o terceiro jogo.


A minha interpretação sobre o que ia na cabeça dos membros do conselho de disciplina ao lerem o recurso do Benfica é esta: "Um clube como o Benfica não sabe estas merdas!? Pensávamos que estávamos a lidar com um clube profissional".


Mais uma vez, referem que a suspensão só teria efeitos a partir de 20 de Junho de 2016, ou seja, depois do 4º jogo da Final do play-off. Mas gosto especialmente da parte em que se afirma cabalmente que os clubes "não podem desconhecer os regulamentos que regem a competição". 


Para terminar em beleza, o Conselho de Disciplina ainda dá "tanga" aos responsáveis encarnados. Faz lembrar aquela anedota do "não comeu porque não quis, a comida estava lá". Que é o mesmo que dizer: "Não convocaram o Bruno Coelho porque são incompetentes. O jogador podia ter jogado essa partida".

Bruno de Carvalho suspenso por 15 dias


Dia 25 de Junho de 2016. Bruno de Carvalho foi suspenso por quinze dias por festejar a vitória com o equipa em pleno Pavilhão da Luz. Um crime de lesa-pátria por "invasão do terreno de jogo". Não se esqueçam deste castigo. Vai ser útil mais para a frente.

Miguel Albuquerque suspenso por 16 meses



A 16 de Setembro de 2016, Miguel Albuquerque (director do Sporting) foi castigado pelo Conselho de Disciplina com uns inacreditáveis 24 meses de suspensão por "agressão a Bruno Coelho" e mais 4 meses por injúrias ao mesmo jogador. Vejamos se eu percebi bem: Bruno Coelho insulta os adeptos do Sporting e leva um jogo de castigo. Miguel Albuquerque insulta o Bruno Coelho e leva 4 meses de suspensão. Está visto que os insultos a adeptos do Sporting estão bem mais baratos que os insultos a jogadores do Benfica. Eu pergunto: Isto é justiça?

Mas a justiça desportiva nacional tem ainda mais pérolas. De acordo com o regulamento, se Miguel Albuquerque confessar o "crime" vê a pena ser reduzida a metade. Obviamente, apesar de sempre ter dito que estava inocente, Miguel Albuquerque "confessou o crime" para não ser ainda mais penalizado. A suspensão passou assim de 24 meses para 12 meses. A estes 12 meses somam-se mais 4 meses por injúrias ao menino Bruno Coelho. Tudo somado são os tais 16 meses.

Uma decisão tomada unica e exclusivamente com base no relatório do delegado. Será por isso que o Benfica também entregava os vouchers a delegados?

Nuno Saraiva entra em acção


No dia em que foi conhecida a sanção de Miguel Albuquerque, Nuno Saraiva (director de comunicação do Sporting) reagiu ao castigo no Facebook. Uma declaração factual que pode ser lida (aqui). E o que é que os senhores do Conselho de Disciplina fizeram?

Precisamente uma semana após as declarações de Nuno Saraiva, o Conselho de Disciplina decidiu suspender por 15 dias o director de Comunicação do Sporting. Curiosamente, isto aconteceu numa fase em que o Sporting estava bastante activo em termos de comunicação. Se bem se recordam, na altura até foi criada uma página sob o título "Comunicação Sporting".


Um mês depois, Nuno Saraiva foi absolvido após ter cumprido o castigo. Mais uma vez, pergunto: Isto é justiça?

Bruno Coelho NÃO PODE jogar a Supertaça


O primeiro jogo oficial da época 2016/2017 foi a Supertaça. O Sporting venceu o campeonato e a Taça de Portugal, numa partida contra o Benfica. Pelo facto de ser o finalista derrotado da Taça de Portugal, o Benfica teve direito de jogar a Supertaça.

Ora, como já estamos fartos de ver e de acordo com o Conselho de Disciplina da FPF, o castigo de Bruno Coelho só teria efeito a partir de 20 de Junho de 2016. É isto que diz a lei e foi o que o  próprio órgão que tutela a disciplina da FPF versou no acórdão que vimos anteriormente. Perante isto, é fácil percebermos que Bruno Coelho não poderia jogar a Supertaça, uma vez que se trata do primeiro jogo oficial após a entrada em vigor da suspensão.


Benfica joga com Bruno Coelho na Supertaça


A 8 de Outubro de 2016, Sporting e Benfica disputaram a Supertaça. Uma partida que o Benfica venceu por 3-2 e com Bruno Coelho a jogar de inicio. Nos festejos da vitória, o jogador André Horta - de equipa de Futebol do Benfica - decidiu entrar no terreno de jogo e festejar com os atletas do Futsal encarnado.


Ora, André Horta é um agente desportivo inscrito na FPF, a mesma organização que rege os campeonatos de Futebol e Futsal. Como já vimos anteriormente, Bruno de Carvalho foi punido por situação idêntica. Para André Horta, nem um processo de inquérito. Siga para bingo! Ninguém viu nada.

Mais um vez, pergunto: Isto é justiça?

Sporting faz uma participação disciplinar


Obviamente, o Sporting tendo conhecimento da lei e do acórdão do Conselho de Disciplina, fez uma participação disciplinar sobre este caso. Como vimos em cima, Bruno Coelho não poderia jogar na Supertaça, uma vez que esse jogo seria o primeiro jogo oficial após a entrada em vigor do castigo de um jogo aplicado ao atleta.


Gostava de realçar a postura do Sporting e de Miguel Albuquerque na queixa feita sobre a utilização irregular de Bruno Coelho. O Sporting pediu apenas para que o título fosse retirado ao Benfica, "não pretende obter uma vitória na secretaria, ou seja, caso seja dada razão, os leões não pretendem ficar com o troféu nem contar com esse título no seu palmarés. A intenção é que seja feito aquilo que consideram ser justiça desportiva e não obter uma vitória fora das quatro linhas."


A resposta do Benfica



No mesmo dia, o jornal Record apresenta a versão encarnada, onde surge pela primeira vez a tese de que o Benfica pediu à FPF um esclarecimento sobre a situação. A FPF terá dito que o jogador poderia jogar na Supertaça. Ora bem, estamos a falar de um esclarecimento dado pela direcção da FPF que contraria o que está nos regulamentos e até a acórdão do Conselho de Disciplina da FPF.

Nuno Saraiva responde


Cliquem para aumentar

Nuno Saraiva levantou questões que até hoje ainda não tiveram resposta. Afinal de contas quem é que manda na justiça desportiva. É o Conselho de Disciplina ou o Presidente da FPF? Podemos passar esta situação para a esfera nacional. Imaginemos um processo em tribunal entre dois cidadãos portugueses. O juiz dá a sua sentença e uma das partes pede ao Presidente da República para dar um jeitinho e poder atropelar a sentença do tribunal. E não é que o Presidente da República dá instruções claras nesse sentido!? Foi o que aconteceu neste caso onde o poder executivo se sobrepôs ao pode judicial.

Estamos perante um dos maiores escândalos do desporto em Portugal. Só que a "brincadeira" ainda não acabou...


O Conselho de Disciplina responde à queixa do Sporting


No passado dia 30 de Março, o jornal Record faz notícia com a decisão do Conselho de Disciplina sobre o "caso Bruno Coelho".


Segundo o Record, a fundamentação para a rejeição do protesto do Sporting foi: "terá de considerar-se cumprido o castigo aplicado ao atleta Bruno Coelho, pelo que quando foi inscrito e participou no jogo de 8/10/2016 não se encontrava na situação de punido com suspensão."


Com que então, o jogador já tinha cumprido o castigo. Bonito!!! Relembro que estamos a falar do mesmo órgão que produziu o acórdão inicial deste post onde  foi dito cabalmente que a suspensão do jogador só teria efeitos a partir de dia 20 de Junho, logo não poderia jogar na Supertaça.

A justificação e um precedente gravíssimo


Para justificar que o jogador já tinha cumprido o jogo de suspensão, o Conselho de Disciplina disse o seguinte:

Ou seja, para o CD o facto de existirem 3 dias para que o atleta conheça o castigo é uma norma de protecção do arguido. E até aqui concordo. Esse período temporal serve perfeitamente para que o jogador, mesmo que não se aperceba logo do castigo tenha tempo para ser notificado. Mais uma razão para que este prazo seja reconhecido nos regulamentos. É de facto muito importante esta protecção.

A justificação usada por estes senhores que assumem que Bruno Coelho já cumpriu o castigo no 3º jogo do play-off é absolutamente anedótica e abre uma verdadeira caixa de pandora. Vejamos:

Diz o CD que o jogador tomou conhecimento do castigo no próprio dia e que livremente quis prescindir da protecção que a "regra dos 3 dias". Ora, com esta tomada de posição o CD está a dizer que as suspensões podem ser manipuladas conforme a vontade dos atletas/clubes. A partir deste momento os castigos entram em vigor no dia em que der mais jeito. Situação que vai trazer o caos à justiça desportiva nacional. Querem ver!?

Imaginemos que no dia 17 de Junho se jogava apenas mais uma jornada do campeonato nacional de Futsal e o Benfica jogaria com o último classificado e na jornada seguinte jogaria com o Sporting. Ora, neste caso dava jeito ao Benfica deixar o jogador de fora da convocatória para o jogo com o último classificado, permitindo que ficasse apto para o derby da jornada seguinte, certo?

Agora imaginemos o inverso. Imaginemos que o Benfica jogava o derby no próprio dia em que o castigo foi publicado (17) ou nos dois dias seguintes (18 e 19) e na jornada seguinte jogava com um clube menor. O que dava mais jeito nesta situação? Obviamente, Bruno Coelho jogaria o derby e só tomaria conhecimento do castigo após a partida.

Para fechar


O Conselho de Disciplina abriu o precedente que permite uma folga temporal de 3 dias para que os clubes/atletas poderem gerir conforme entenderem. Um verdadeiro atropelo pela lei que visa apenas beneficiar o Benfica e evitar que o clube perca um título, que legalmente não lhe deveria ser atribuído. Enquanto adepto de futebol sinto-me enojado com todo este processo. A demissão de todos os órgãos sociais da Federação Portuguesa de Futebol é o mínimo que se pode exigir.

Tenham vergonha na cara!

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)