" Mister do Café: O acordo com a Macron

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

O acordo com a Macron


A renovação do contrato com a Macron divulgado no início do mês tem sido tema de conversa entre Sportinguistas. O facto de o clube viver em plena campanha eleitoral serve de rastilho para conclusões precipitadas e maldosas, especialmente por parte dos rivais.

Mais um tema levantado pelo candidato Pedro Madeira Rodrigues e que é bem demonstrativo da falta de conhecimento sobre os assuntos internos do clube. O que é certo é que as larachas vão colando em alguns Sportinguistas menos conhecedores destes assuntos. Por isso, e a pedido de muitas famílias, aqui fica a explicação da renovação do Sporting com a Macron. 

Pum, pum!!!



Pedro Madeira Rodrigues já demonstrou que é um candidato de dedo leve no gatilho. Qualquer decisão da vida corrente do clube merece logo uma série de disparos. Os tiros só não são de pólvora seca porque dá jeito à comunicação social e aos rivais "malhar no Sporting". Infelizmente, alguns Sportinguistas vão no engodo.

O candidato não percebe que ao levantar alguns assuntos geridos pela actual direcção sem ter o mínimo de conhecimento de causa, está a prejudicar gravemente os interesses do clube.

"A nós parece-nos mais um contrato feito à pressa por razões de tesouraria" diz Pedro Madeira Rodrigues. Vamos a factos:

Relatório e Contas 1º Trimestre 2016/2017

Como podem verificar, no final do mês de Setembro, o Sporting tinha em caixa e depósitos à ordem mais de 24 Milhões de Euros. Para que se perceba melhor, este valor dá para pagar todas as despesas correntes no trimestre seguinte. E agora incluam os milhões de euros em receitas que entram em três meses.

E eu aqui deixo ao leitores uma de duas opções: Ou é mentiroso ou então é ignorante. Não vejo outra hipótese. 

Os relatórios e contas são públicos e uma candidatura à Presidência tem de ter noção da real situação financeira do Sporting. Até admito que pudesse ter dúvidas adicionais. Ora, se as tivesse teria por certo toda a disponibilidade por parte dos dirigentes do Sporting em esclarecerem as dúvidas.

Pedro Madeira Rodrigues optou por arrastar o nome do Sporting para a lama para ganhar meia dúzia de votos. É este o amor ao Sporting que o candidato tem?

Explicação Oficial



Aqui fica a explicação oficial de Carlos Vieira, vice-presidente para a área financeira e património, dada em entrevista ao jornal Abola. 

Importa referir que a actual direcção do Sporting tem toda a legitimidade para efectuar os negócios que entender até ao último dia do seu mandato, desde que se estes negócios se encontrem de acordo com os estatutos do clube.

Uma outra coisa é estarmos a falar de uma direcção em gestão corrente, como a de Nobre Guedes em 2011 que assumiu a Presidência do clube após a demissão de José Eduardo Bettencourt. Nessa altura, e num período que visava apenas assegurar a gestão corrente, Nobre Guedes assinou um acordo com a CM de Lisboa no valor de 18 Milhões de Euros e inclusivamente vendeu Liedson. 

Um exercício 


Em apenas 5 minutos e numa consulta no Facebook da Macron é possível perceber a estratégia da marca italiana. 


Aqui fica o número de acordos/renovações de equipas com a Macron nos últimos meses. Como podem verificar, a estratégia dos italianos passa por anunciar os seus grandes contratos praticamente todos de seguida para conseguir ter um lastro maior na imprensa. 

Em Fevereiro, anunciaram acordos com o Sporting, Lazio, Deportivo da Corunha e com a Federação de Rugby da Nova Zelândia. Estamos a falar de quatro dos principais nomes da marca italiana que foram anunciados todos de seguida entre o dia 2 e 13 de Fevereiro para criar o tal buzz mediático.

Para quem não sabe, toda a linha de equipamentos para a temporada seguinte está praticamente fechada até ao final do ano civil. Por isso é que nos jornais vão saindo os primeiros leaks de imagens de camisolas para a próxima época. Podem ver aqui alguns para a próxima época. (link).

Se têm um particular gosto por equipamentos desportivos do Sporting sugiro a site Verde Branco que contém muita informação e imagens sobre os equipamentos do Sporting (link).

Análise ao acordo


A Adidas e a Nike são as principais marcas desportivas mundiais. De seguida aparece a Puma que fecha o pódio. Depois, todas as outras lutam por um lugar de destaque. No relatório financeiro "The European Club Footballing Landscape" a UEFA considerou a Macron a quarta marca mais relevante a nível europeu. 


Este print é retirado do mesmo estudo que indicou que o Benfica tem a segunda maior dívida em termos europeus. 

A Adidas já patrocina o Benfica, pelo que uma parceria com um clube da mesma cidade estaria à partida fora de questão. A Nike deixou de fornecer o Porto numa posição estratégica, pelo que o Sporting também estaria fora de questão. A Puma era o parceiro anterior do Sporting e segundo o que foi falado na altura fez uma proposta muito má que não incluía equipamentos para as modalidades. Posto isto, não haveria muita margem de escolha.

Análise pessoal


Há uma coisa que me agrada muito na Macron. Todos os designs para os principais clubes são exclusivos, ao contrário do que acontece com a adidas onde os equipamentos têm sempre a mesma base e só mudam as cores.

Bem sei que no mundo empresarial a lealdade e o reconhecimento não é um factor decisivo. Normalmente, quem paga mais ganha o negócio. Neste caso, gosto particularmente que o Sporting tenha renovado com a Macron, pelo simples facto de terem sido eles a nos ajudarem numa altura de extrema dificuldade, numa época em que o clube acabou a Liga no 7º lugar. Por valores semelhantes não abandonava quem nos ajudou.

Segundo a imprensa, a Puma pagava ao Sporting 600 mil euros por época e a Macron passou a pagar 2 Milhões por época. Quanto a este novo acordo não foram divulgados valores. Importa também salientar que este novo acordo só entre em vigor a 1 de Julho de 2017, pelo que os novos valores serão incluídos apenas no próximo exercício económico. 

Em termos pessoais tenho gostado muito dos novos equipamentos, com excepção da época 2014/2015 (os tais equipamentos com calção verde). Outra questão importante é o facto de em todas as modalidades os atletas terem acesso aos equipamentos usados pela equipa principal. Quer os equipamentos de treino, quer os equipamentos de jogo, em todas as modalidades e em todos os escalões. Felizmente, deixamos de ver equipas das modalidades com equipamentos de épocas anteriores. Segundo o que foi anunciado, haverá também um reforço na vertente olímpica. Algo que também é positivo. 

Estou em crer que durante a vigência deste novo acordo os Sportinguistas terão mais produtos disponíveis. Relembro que numa medida de contenção de custos a Loja Verde foi deslocada do Alvaláxia para a entrada do Multidesportivo. Um espaço mais pequeno e que não permite ter tantos produtos expostos. Com a nova loja verde no Pavilhão João Rocha o clube pode dar assim início à expansão nesta área, estando também já prevista uma loja Verde na baixa de Lisboa. 

Se fosse eu a escolher e tendo em conta apenas o gosto pessoal, fazia regressar a Le coq Sportif ao Sporting, mas aposto que isso não nos dava grande vantagens financeiras, que são sempre o factor decisivo. 


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

13 comentários:

  1. Bonitas camisolas :)

    Mas desde essa foto já tenho mais do dobro, ora vejam:

    http://blog.verdebranco.net/12-lcs/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essas camisolas são uma loucura. Qualquer dia vendo aqui o estaminé para ter dinheiro para te comprar uma camisola dessas.

      Já agora, grande trabalho que fazes no teu site. É um enorme pedaço da história do Sporting.

      SL

      Eliminar
    2. O verdebranco é um pedacinho muito pequenino da nossa história, história a sério é a Wiki Sporting :)

      Em relação à Macron, as camisolas têm sido consistentemente bonitas; a primeira tinha o verde com a tonalidade certa mas claro demais e tinha as costas praticamente sem uma única lista branca, foi erro de principiante porque não fizeram samples para ter na mão antes da produção em grande escala. Em qualquer dos casos, deixou de ser verde azulado. No ano seguinte tenho cá uma ideia que houve um gajo que levou a Alvalade umas quantas LCS para eles verem o que é o "verde Sporting", e desde aí tem estado perfeito. Os calções, pois, erro de casting, mas que já a Adidas e a Hummel tinham feito e ninguém se lembra. O material em si, é bom.

      A Puma fez nos últimos três anos boas camisolas, a partir de 11/12 foram sempre muito conseguidas, mas antes disso fez coisas com uma qualidade inenarrável, como as 2006/07. E deu-se o abandono da Stromp.

      Um ponto importante, não com a Macron mas com o Bruno de Carvalho: diminuiu-se muito o desperdício, com uma redução de custos que não conheço mas deve ter sido muito grande. Só em camisolas de jogadores de campo, chegámos a ter 25 versões diferente (ver: http://www.verdebranco.net/novas_camisolas/2012/todas-as-camisolas-do-Sporting-em-2011-2012.html ). Um jogador chegava ao fim do ano com talvez 30 camisolas na mão (e com plantéis de quase 30 jogadores, e sabendo que em cada jogo há duas camisolas, e que elas se estragam, eu diria que eram umas duas a três mil camisolas, só para o futebol). Para os colecionadores era bom, alguns desses jogadores ou seus conhecidos desfaziam-se das camisolas e havia com fartura para todos. Para além disso, havia N modelos diferentes para adeptos - com e sem publicidade, mangas curtas e compridas. O que isso faz aos stocks de camisolas, tanto em modelos que ficam a faltar, como em modelos que não vendem, é terrível. Em 2009/10 fizeram um stock-off a vender camisolas a €10, ou seja a perder muito dinheiro.

      Com o Bruno de Carvalho isso acabou. As camisolas são iguais sempre que possível, havendo muito menos variações, e a redução de custos deve ter sido muito significativa.

      PS. Produção e samples: normalmente as primeiras ideias são fechadas em agosto, e os primeiros samples aparecem lá para outubro (ver http://www.verdebranco.net/novas_camisolas/2013/planeamento-e-decisao-de-producao.html), e depois ainda se podem fazer ajustes, com samples sucessivos. Tenho ideia que a Macron reduziu esse processo, com menos (ou nenhuns) samples, pelo menos quando antes era "simples" para mim arranjar samples, com a Macron nunca vi nenhum.

      PPS. LCS só compro, não vendo, se tiveres alguma apita que eu ta compro :P camisolas recentes, ou seja desde 1997, isso é outra história, já não me interessam tanto.

      Eliminar
  2. "gosto particularmente que o Sporting tenha renovado com a Macron, pelo simples facto de terem sido eles a nos ajudarem numa altura de extrema dificuldade, numa época em que o clube acabou a Liga no 7º lugar."

    Nesse ano (com LJ a treinador), os equipamentos ainda foram Puma. Curiosamente, ou não (e essa é a minha opinião), foram os mais bonitos da era BdC.

    A Macron equipou com Marco Silva e JJ. 3 épocas.
    Na 1ª, os piores equipamentos de sempre, ao nível de Paços de Ferreira e Naval 1º de Maio. O da Champions era muito bonito.
    Na 2ª época, só a muito custo é que lá se usou calções pretos, pois o objectivos era serem brancos.
    Esta época, foi a melhor (ao nível do principal).

    Conseguiram algo inédito, fazer do Stromp um equipamento banal.
    Há muito trabalho pela frente. Para já, creio que o balanço, ao nível de equipamentos,não é positivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostos não se discutem, mas acho que a camisola da champions do ano do M.S. era lindíssima e a alternativa das riscas pretas foi provavelmente a alternativa mais bonita que me recordo.

      Eliminar
    2. Sim, o alternativo da época passada era bonito.
      Mas eu gostava de alternativos todos brancos.
      Mas a ideia que tenho para alternativo é só uma: Stromp

      Eliminar
    3. Duvido que seja viável apenas a Stromp como alternativa pelo facto de utilizar as mesmas combinações de cores que a principal. E se os alternativos fossem sempre brancos era um tiro no pé em questão de marketing. A variação de design nas alternativas cria procura todos os anos.

      E aqui está mais uma vantagem da Macron, tem disponibilizado todos os anos a camisola Stromp além de duas alternativas o que creio nunca ter acontecido com outras marcas.

      Eliminar
    4. as duas alternativas sempre existiram, porque sempre foi necessário um equipamento de reserva para as competições europeias; mas isso só foi visível nos anos em que realmente as utilizámos. Com a Puma, por duas vezes, e era um equipamento técnico de "linha branca", ou todo branco ou todo preto, com o emblema do Sporting metido. Por acaso eram bonitos e foi muito difícil arranjar, mas devo ter para aí nos caixotes, se bem me lembro um do grande Bojinov, outro do Futsal, e mais um ou outro :)

      Eliminar
  3. Além do apoio ao projeto olímpico foi anunciado que o patrocínio oficial da Macron se estendia ao futsal e creio ao andebol.
    Existirá aqui um aumento de receitas palpável para o Clube? Efeito do pavilhão João Rocha? Vai haver tanto para explorar com esta infraestrutura...

    Quanto aos equipamentos e esquecendo o facto óbvio de no fim escolhermos a marca que oferece melhores condições. Os últimos da Puma em homenagem ao equipamento dos vencedores da taça das taças foram os melhores dos últimos anos mas o resto do trabalho da Puma foi muito fraco, tanto em materiais como em design. Lembram-se das mangas com listas verticais, as listas super finas ou o babete preto? Além do contrato ser muito mal remunerado.
    A Macron teve a falha grave dos calções verdes mas de resto têm apresentado equipamentos bonitos, sóbrios, com materiais de boa qualidade e com algumas camisolas alternativas muito boas como a da Champions no ano do Nani ou a alternativa preta deste ano. O envolvimento com o ecletismo do Sporting é de saudar e mostra comprometimento com a realidade do Clube.

    SL

    ResponderEliminar
  4. O Mister o que o PMR (plano medíocre redutor) já demonstrou é que se está pouco a borrifar para os superiores interesses do clube... primeiro estão os dele e de quem o apoia...

    Casa dividida é uma casa fraca, e DÚVIDO que isto pare depois das eleições, pois está visto que *interesses* estão em jogo...

    Mas geralmente o mal também cria excelentes oportunidades... e aqui está na mão de quem não vai no engodo de passar de palavras à acção... se não houver *UNIÃO TOTAL* desde o Presidente (qualquer que seja) até à mulher da limpeza, BEM PODEM esquecer o clube ganhar alguma coisa... e podem desde já começar a arranjar culpados, altura em que um espelho pode ser deveras importante para esse 'awareness'

    ResponderEliminar
  5. Gosto da macron.

    E já se sabia que tinham um contrato alinhavado. No verão andaram com a campanha do equipamento alternativo desenhado pelos sócios para 17/18 e lá estava o símbolo da macron. E se lá estava quando o contrato acabava em 16/17 então, 1+1 são...?

    ResponderEliminar
  6. Mister,

    Não tens acesso aos valores referentes ao Merchandising?! é que tenho ideia de que atingimos valores a rondar os 3/4 M€ época, e que podes comparar com as épocas anteriores pré-Macron....

    SL

    ResponderEliminar
  7. Neste momento optar pela Nike, Puma ou Adidas não traz vantagens nenhumas aos clubes.
    Eu não sou nenhum romântico das marcas e tb não vejp grandes vantagens em Le Coq Sportif ou New Balance ou seja o que for. Acredito que com a Macron o Sporting poderá hipoteticamente aumentar as margens pr si. Além da Macron temos marcas como a Hummel, Legea ou Uhlsport, marcas com tradição no futebol e que poderão hipoteticamente fazer melhores propostas que uma Puma ou Nike. Ainda há a Reebok, marca que tb já vestiu o Sporting e que foi comprada pela Adidas...

    ResponderEliminar